Amarelão? Que nada! Robben marca aos 44 e decide em Wembley

25 05 2013

Em uma final eletrizante, Bayern e Borussia travaram um grande duelo decidido no finalzinho do jogo

Por Gustavo Soler

Robben decide na final da Champions League (Foto: Sportsfile)

Neste sábado (25), a cidade de Londres sediou o jogo mais esperado da temporada: a final da UEFA Champions League, que pela primeira vez teve um confronto entre alemães. O palco do confronto foi o estádio de Wembley. Bayern de Munique e Borussia Dortmund se encararam uma única vez pela competição, na temporada 1997/98 e os Prussianos levaram a melhor, após um empate em 0 a 0 no primeiro jogo, o suíço Stéphane Chapuisat garantiu a vitória com um gol aos quatro minutos do segundo tempo da prorrogação no Westfalenstadion, atualmente chamado de Signal Iduna Park. No jogo deste sábado, a prorrogação estava por vir, mas Arjen Robben marcou aos 44 do segundo tempo.

Por conta de uma lesão na coxa, Mario Götze foi vetado da final e assistiu o jogo das tribunas (Foto: Divulgação)

Ambas as equipes dominam o cenário alemão nos últimos anos, com um bicampeonato em 2011 e 2012, o Borussia conseguiu terminar com a hegemonia dos bávaros no país, porém, nesta temporada, os vermelhos voltaram a ser protagonistas. Nos confrontos domésticos, as equipes ficaram em dois empates em 1 a 1, já na Copa da Alemanha e na Supercopa, o Bayern conseguiu a vitória. O ambiente da final tinha a curiosidade do caso Mario Götze, o camisa 10 dos aurinegros foi vendido aos vermelhos durante a temporada e uma lesão o tirou deste confronto.  No dia em que antecedeu a partida, um boato que o jovem meia não teria viajado para Londres por conta de uma consulta ao dentista rolava nos bastidores, no entanto, isso foi desmentido momentos antes do início do jogo.

A UEFA preparou um show antes do jogo, dois exércitos representando as duas equipes travou um duelo aos moldes da Idade Média, ao término do confronto, os escudos dos times e da própria UEFA foram estendidos no gramado. O jogo com ambos os times marcando pressão e indo para o ataque. Aos 12min, Reus tentou a tabela com Lewandowski, porém, o camisa 11 foi derrubado por Boateng, mas o centroavante polonês seguiu no lance e bateu para o gol. A redonda foi cheia de efeito e Neuer mandou para escanteio. Após a cobrança, a defesa bávara afastou, o rebote ficou com Gündogan, que rapidamente tocou para Reus. O meia achou Kuba dentro da área, que por sua vez arriscou de primeira, obrigando uma grande defesa de Neuer.

Novamente os aurinegros levaram perigo à meta de Neuer: Reus recebeu no contragolpe, escapou de três defensores do Bayern e arriscou de perna esquerda, no entanto, o chute foi encima do arqueiro alemão, que mandou para escanteio. Só dava Borussia na partida, aos 22min, Bender dominou na entrada da área, bateu colocado e mais uma vez o camisa 1 dos vermelhos fez a defesa. Em outra descida ao ataque do time de Klopp, o árbitro Nicola Rizzoli acabou atrapalhando a ação e quase armou um contra-ataque para o Bayern de Munique. A primeira chegada da equipe de Heynckes foi aos 26 min: bola cruzada para dentro da área, Mandzukic subiu mais que Bender e destou firme, no entanto, Weidenfeller realizou um milagre, mandando para escanteio. Na cobrança, Javi Maritnez ganhou da zaga, mas o cabeceio acabou passando sobre o gol.

Depois de achar duas grandes chances de gol, o Bayern melhorou e equilibrou o jogo. Com 30 minutos, Robben recebeu livre pela direita, arrancou em direção da área e tentou uma cavadinha, mas Weidenfeller saiu bem do gol e defendeu com o peito. Na resposta do Borussia, Lewandowski invadiu a área e Neuer saiu bem para fazer a defesa. Aos 44, Hummels falhou, a bola sobrou para Robben, o holandês bateu do jeito que deu e Weidenfeller salvou com o rosto. A etapa final começou com menos emoções, nenhuma equipe chegava ao ataque com grande perigo. Apenas aos 15 houve um ataque e ele foi fatal: Ribery, marcado por três, conseguiu um passe primoroso para Robben, o meia dominou e tocou para Mandzukic, o croata só empurrou para o gol vazio, abrindo o placar em Wembley.

Mandzukic abriu o placar em Wembley (Foto: Getty Images)

O Bayern era melhor na segunda etapa, mas após um contra-ataque, o zagueiro Dante acabou acertando o meia Reus dentro da área e o árbitro Nicola Rizzoli assinalou o pênalti. Na cobrança, Gündogan tirou do goleiro Neuer e empatou o jogo. Na base do contragolpe, os bávaros chegaram com Müller, que ganhou na jogada sobre Schmelzer, a bola passou por Weidenfeller, o camisa 25 bateu cruzado para a segunda trave com o gol aberto. Robben chegava na jogada para empurrar para o gol, porém, Subotic apareceu na raça para tirar a bola de cima da linha e salvar o Borussia. Aos 30 minutos, Alaba arriscou de fora da área e obrigou Weidenfeller a fazer uma grande defesa.

De pênalti, Gündogan empatou a partida (Foto: Getty Images)

Melhor novamente no jogo, o Bayern chegou com perigo com o meia Schweinsteiger, que mandou um petardo de fora da área, mas Weidenfeller fez mais uma defesa. Aos 44 minutos, Ribery recebe um lançamento que veio da defesa, domina e deixa de letra para Robben, o camisa 10 em um único drible passou por Piszczek e Hummels e tocou na saída do goleiro para marcar o segundo gol do Bayern e espantando a fama de amarelar nas decisões. O Borussia tentou lugar contra o relógio, no entanto não deu tempo e os bávaros, após três finais consecutivas conseguiu finalmente o título da Champions.

Momento do toquinho sutil de Robben para dar o título ao Bayern (Foto: Getty Images)

FICHA TÉCNICA

BORUSSIA DORTMUND x BAYERN DE MUNIQUE

Local: Estádio de Wembley, Londres (ING)
Data-Hora: 25/05/2013, às 15h45 (de Brasília)
Árbitro: Nicola Rizzoli (ITA)
Auxiliares: Renato Faverani (ITA) e Andrea Stefani (ITA)
Público: 86,298 presentes

Gols: Mandzukic (15’/2ºT), Gündogan (23’/2ºT), Robben (43’/2ºT)

Cartões amarelos: Dante, Ribéry (BAY), Grosskreutz (BOR)
Cartões vermelhos:

BORUSSIA DORTMUND: Weidenfeller, Piszczek, Hümmels, Subotic e Schmelzer; Gündogan, Bender (Sahin, 44’/2ºT) e Reus; Blaszczykowski (Schieber, 44’/2ºT); Grosskreutz e Lewandowski. Técnico: Jürgen Klopp

BAYERN DE MUNIQUE: Neuer, Lahm, Boateng, Dante e Alaba; Schweinsteiger e Martínez; Robben, Müller e Ribéry (Luiz Gustavo, 44’/2ºT); Mandzukic (Gómez, 46’/2ºT). Técnico: Jupp Heynckes

Anúncios




Estádio de Wembley receberá Final da Champions League de 2013

16 06 2011

Final no estádio londrino marcará o 150º aniversário da Federação Inglesa de Futebol (FA)

Por Renato Fugulin

Estádio de Wembley

Estádio de Wembley receberá a Final da Champions League pela segunda vez em três anos. Foto: http://www.wembleystadium.com

O Comitê Executivo da UEFA escolheu esta quinta-feira em Nyon, na Suíça, os estádios que receberão as finais das competições europeias de clubes de 2013. O Estádio de Wembley acolherá a decisão da Champions League, enquanto a Amsterdam Arena terá a final da Europa League. Os vencedores de ambos encontros jogarão a Supercopa Europeia no Estádio Eden, em Praga, na República Tcheca.

Michel Platini, Presidente da UEFA, explicou os motivos da escolha do estádio britânico. Vale lembrar que Wembley recebeu a final da Champions League deste ano. “Fundada em 1863, a Federação Inglesa de Futebol (FA) é a mais velha de todas as federações e celebra o seu 150º aniversário em 2013. Dada a natureza excecional desse momento histórico da nossa bela modalidade, e o fato de também se comemorarem os 150 anos da criação das Leis do Jogo, sentimos que era dever da UEFA ajudar a FA a festejar a ocasião de forma especial. Assim, decidimos regressar a Inglaterra e especificamente a Wembley – a casa da FA inglesa – para a final da Champions League de 2013”, afirmou Platini.

Quanto às demais escolhas, a Amsterdam Arena, casa do Ajax, receberá a final de uma competição europeia de clubes pela segunda vez. A primeira aconteceu em 1998, quando o Real Madrid bateu a Juventus por 1 a 0 e conquistou a sua sétima Champions League.

A Supercopa Europeia será disputada no Estádio Eden, onde joga o Slavia de Praga. Desde 1998, a final da competição foi jogada no Estádio Louis II. Antes disso, desde 1973, a Supercopa era disputada em duas partidas, uma em cada estádio dos finalistas.

Em 2012, a final da liga milionária será na Allianz Arena, em Munique, na Alemanha, enquanto o Estádio Nacional, em Bucareste, na Romênia, receberá a decisão da Europa League.





Mascherano comemora título da Champions: “Estou no melhor time do mundo”

28 05 2011

Novamente na final da competição, argentino enfim teve o privilégio de erguer a taça

Por Luiz Queiroga

A conquista da UEFA Champions League reservou ao volante Javier Mascherano um sabor diferente. Em sua primeira temporada no Barcelona, o argentino declarou estar no melhor time do mundo:

– Quando eu assinei com o Barcelona, eu não podia imaginar que eu iria ganhar tudo, mas essa é a realidade e eu estou muito feliz, porque eu acho que eu estou no melhor time do mundo e nós pudemos mostrar isso hoje a noite.

Após ter comentado que desejava ganhar o título da competição mais importante da Europa, Mascherano comemorou a decisão de ter ser transferido para o Barcelona. Ele esteve no Liverpool durante quatro anos antes de fechar com os espanhóis e fez parte do vice-campeonato do clube inglês na temporada 2007/2008, quando os britânicos perderam para o Milan:

– Eu posso dizer que eu estou no caminho certo, eu estou muito feliz pela decisão que eu tomei (de ter vindo para o Barcelona). Este time está jogando por três ou quatro anos e ganhando tudo, é difícil continuar, mas eu posso ver meus companheiros, eles querem continuar ganhando. No futuro nós temos mais competições, mais objetivos, e vamos tentar ganhar tudo.

No seu ponto de vista, a vitória do Barcelona sobre o Manchester United se deu apenas pelo fato da equipe não deixar de ter a posse de bola, com toques rápidos e curtos:

– Nós temos um ótimo time, mas nós sabíamos que, se quiséssemos ganhar, tínhamos que ter a posse de bola e acho que com o tempo nós tivemos o controle e as chances reais para ganhar, e por isso nós ganhamos.

Confira a cobertura completa da final da UEFA Champions League no Jornalismo FC.





Ferguson admite: “Ninguém nos deu uma surra assim”

28 05 2011

Treinador do Manchester United declarou que esperava um pouco mais da equipe, mas elogiou o futebol apresentado pelo adversário

Por Luiz Queiroga

Após a derrota para o Barcelona na final da UEFA Champions League, o técnico do Manchester United, Alex Ferguson, reconheceu a superioridade do adversário. O treinador que está à frente dos Diabos Vermelhos desde 1986 declarou que a equipe de Messi e Josep Guardiola é a melhor que já presenciou:

– Em minha carreira como técnico, diria que sim, é o melhor (time) que conheço. Todo mundo sabe disso, e eu aceito. Ninguém nos deu uma surra assim, e por isso mereceram a vitória.

Ferguson ainda comentou que perder para um time como o do Barcelona não é vergonha nenhuma. Ele lembrou sobre como Messi conseguiu prevalecer sobre a marcação individual de outras grandes equipes:

– Eles nos impressionaram com seu toque de bola. Nunca conseguimos controlar Messi, mas muitos times nas últimas temporadas também não. O Barcelona é o melhor time que já enfrentei e agora nosso desafio é melhorar mais e mais. Eu esperava que nós fossemos um pouco melhores, mas no final do dia tive a certeza de que fomos batidos por uma equipe melhor. Não existe vergonha em perder para o Barcelona.

O treinador do Manchester United também lembrou que a preparação para essa final foi muito diferente em relação às outras partidas, mas os passes curtos e posse de bola adversária atrapalharam com suas táticas de jogo:

– Fizemos a melhor preparação que poderíamos e nos esforçamos ao máximo. Estivemos perto do nível deles, mas as trocas de passes nos deixaram atônitos.

Alex Ferguson não só perdeu o título da UEFA Champions League, mas como também deixou de ter igualado o inglês Bob Paisley, único a ter conquistado três títulos da competição como técnico, com o Liverpool, em 1977, 1978 e 1981.

Confira a cobertura completa da final da UEFA Champions League no Jornalismo FC.

Veja também:

Messi brilha e Barcelona conquista título da UEFA Champions League

Time de Roberto Carlos, Jucilei e Tardelli estará em Wembley

Mano Menezes assistirá à final da UEFA Champions League

Londres lotada de torcedores de Barcelona e Manchester United

Mascherano tentará pela segunda vez conquistar título da Champions

Barcelona e Manchester United se enfrentam pela decisão da UEFA Champions League

Dados e curiosidades da final entre Barcelona e Manchester United

Evra: “Não posso perder a Champions outra vez”

Finalistas dominam seleção dos melhores jogadores da Copa dos Campeões

Cinemas vão transmitir final da Champions em 3D

Daniel Alves usará chuteira especial na final da Champions

UEFA define árbitro da final da Champions League

Palco da final traz boas memórias a Barcelona e Manchester United





Messi brilha e Barcelona conquista título da UEFA Champions League

28 05 2011

Manchester tentou, mas a equipe liderada pelo craque argentino bateu os ingleses por 3 a 1

Por Luiz Queiroga

Um grande espetáculo! Esse foi o cenário da grande final entre Barcelona e Manchester United pela UEFA Champions League. Com Messi inspirado, a equipe espanhola conseguiu um excelente resultado por 3 a 1 e chegou ao quarto título da história do clube. O capitão da equipe, Puyol, que começou a partida no banco de reservas devido a um problema muscular, entrou no fim do jogo como uma homenagem pela sua história no time.

No estádio Wembley, os campeões da Inglaterra e Espanha se enfrentaram para decidir quem seria o maior clube da Europa. Sem contar com Puyol, o técnico Josep Guardiola escalou o francês Abidal na lateral esquerda e deslocou o volante Mascherano para compor a zaga com Piqué. Começando pressionado, o time viu um Manchester United atacando demais e pressionando, com Rooney avançando pelos lados do campo. O sul-coreano Park marcava intensamente o lateral Daniel Alves e Messi tinha dificuldades de correr com a bola.

O time de Alex Ferguson, porém, não soube administrar bem o bom início de jogo e viu o adversário aos poucos controlar a partida. Aos 27 minutos, Xavi deu uma linda assistência para Pedro chutar no canto direito do gol, sem chances para o goleiro Van der Sar. Restou aos ingleses partirem para o ataque, e aos 34 minutos Rooney tabelou com Chicharito, que estava em posição de impedimento, e deu um forte chute contra o gol de Victor Valdés, empatando a partida.

No segundo tempo, o Barcelona continuou controlando a partida e tendo mais posse de bola, restando apenas ao Manchester United marcar no campo de defesa. Aos oito minutos, Messi soube aproveitar a falha de marcação para se posicionar bem e chutar de canhota para ampliar o placar.

Os ingleses tentavam empatar novamente a partida nos contra-ataque, enquanto o Barcelona seguia dominando o jogo. Muitas chances foram criadas pelos espanhóis ao decorrer do segundo tempo até que aos 23 minutos Messi em linda jogada pelo lado esquerdo da defesa adversário cruzou para Pedro, que rolou para David Villa na entrada da área e bateu colocado, marcando o terceiro gol do Barça.

Perto do fim da final, Pep Guardiola substituiu Daniel Alves por Puyol. O capitão da equipe durante toda a temporada esteve no banco de suplentes devido um desconforto muscular e recebeu a braçadeira de capitão das mãos de Xavi para poder levantar novamente o troféu da UEFA Champions League para o Barcelona.

Ao término da partida, os jogadores do Manchester United receberam as medalhas de prata das mãos do presidente da UEFA, Michel Platini, que cumprimentou o treinador Alex Ferguson. Os Diabos Vermelhos foram aplaudidos por todos os torcedores presentes em Wembley. Quando o Barcelona foi receber o troféu, Carles Puyol fez um bonito gesto e passou a braçadeira de capitão para o francês Abidal para que este erguesse o caneco. O lateral esquerdo foi submetido a uma cirurgia no fígado para a retirada de um tumor. Barcelona conquistando pela quarta vez na história do clube e Messi eleito o melhor jogador em campo, com méritos.

FICHA TÉCNICA da partida entre BARCELONA 3×1 MANCHESTER UNITED

ESTÁDIO: Wembley, em Londres, InglaterraDATA E HORA: Sábado, 28 de maio de 2011, às 15h45 (de Brasília)
ÁRBITRO: Viktor Kassai (HUN)
CARTÕES: Daniel Alves, Valdés (BAR); Carrick, Valencia (MAN)
PÚBLICO: 87.695 pagantes
GOLS: Pedro (1-0), aos 27’/1ºT; Rooney (1-1), aos 34’/1ºT; Messi (2-1), aos 9’/2ºT; Villa (3-1), aos 24’/2ºT

BARCELONA: Valdés; Daniel Alves (Puyol), Mascherano, Piqué, Abidal; Busquets, Xavi, Iniesta; Pedro (Afellay), Villa (Keita) e Messi
TÉCNICO: Pep Guardiola

MANCHESTER UNITED: Van der Sar; Fabio (Nani), Vidic, Ferdinand, Evra; Carrick (Scholes), Giggs, Park, Valencia; Rooney e Chicharito Hernández
TÉCNICO: Alex Ferguson

Confira a cobertura completa da final da UEFA Champions League no Jornalismo FC.

Veja também:

Time de Roberto Carlos, Jucilei e Tardelli estará em Wembley

Mano Menezes assistirá à final da UEFA Champions League

Londres lotada de torcedores de Barcelona e Manchester United

Mascherano tentará pela segunda vez conquistar título da Champions

Barcelona e Manchester United se enfrentam pela decisão da UEFA Champions League

Dados e curiosidades da final entre Barcelona e Manchester United

Evra: “Não posso perder a Champions outra vez”

Finalistas dominam seleção dos melhores jogadores da Copa dos Campeões

Cinemas vão transmitir final da Champions em 3D

Daniel Alves usará chuteira especial na final da Champions

UEFA define árbitro da final da Champions League

Palco da final traz boas memórias a Barcelona e Manchester United





Surpresa, capitão Puyol será reserva na grande decisão

28 05 2011

Momentos antes da final, o técnico Pep Guardiola anunciou a entrada do francês Abidal no lugar do zagueiro espanhol

Por Luiz Queiroga

O técnico Josep Guardiola surpreendeu a todos na escalação da equipe que irá entrar em campo contra o Manchester United, pela briga do título da UEFA Champions League. O treinador deixou o zagueiro e capitão da equipe Puyol no banco de reservas, colocando o lateral esquerdo Abidal como titular.

O francês se recuperou da retirada de um tumor no fígado e voltou aos gramados na semifinal da UEFA Champions League, contra o Real Madrid. Desde então, Guardiola tem escalado o jogador nas rodadas finais do Campeonato Espanhol.

Carles Puyol sentiu um problema muscular ao término do treino desta sexta-feira, motivo pelo qual o treinador do Barcelona optou em coloca-lo no banco de suplentes. Desta forma, a zaga catalã será formada por Piqué e Mascherano.

Alex Ferguson, por sua vez, não fez nenhuma alteração na equipe que estará em campo na decisão. A principal ausência foi a do artilheiro do Campeonato Inglês, o búlgaro Dimitar Berbatov, com 21 gols, ao lado do argentino Carlitos Tevez. Para o seu lugar, o treinador dos Diabos Vermelhos convocou o veterano Michael Owen.

A partida será as 15h45 (horário de Brasília), no estádio Wembley. Acesse o pré-jogo da grande final aqui, postado anteriormente.

Confira a cobertura completa da final da UEFA Champions League no Jornalismo FC.

Veja também:

Time de Roberto Carlos, Jucilei e Tardelli estará em Wembley

Mano Menezes assistirá à final da UEFA Champions League

Londres lotada de torcedores de Barcelona e Manchester United

Mascherano tentará pela segunda vez conquistar título da Champions

Barcelona e Manchester United se enfrentam pela decisão da UEFA Champions League

Dados e curiosidades da final entre Barcelona e Manchester United

Evra: “Não posso perder a Champions outra vez”

Finalistas dominam seleção dos melhores jogadores da Copa dos Campeões

Cinemas vão transmitir final da Champions em 3D

Daniel Alves usará chuteira especial na final da Champions

UEFA define árbitro da final da Champions League

Palco da final traz boas memórias a Barcelona e Manchester United





Mano Menezes assistirá à final da UEFA Champions League

28 05 2011

Treinador da Seleção Brasileira já está em Londres para a grande decisão

Por Luiz Queiroga

O confronto entre Barcelona e Manchester United válido pela final da UEFA Champions League promete um verdadeiro espetáculo. O técnico da Seleção Brasileira, Mano Menezes, garantiu sua presença no estádio Wembley para assistir pessoalmente à grande decisão:

– Já chegamos em Londres onde, amanhã (sábado), vamos assistir à final da Liga do Campeões entre Barcelona e Manchester United – publicou o treinador no seu perfil do Twitter.

Mano iniciará mais uma sequência de testes antes da Copa América, disputada em julho, no próximo mês. O treinador convocou 28 jogadores para os amistosos contra a Holanda e Romênia, nos dias 4 e 7 de junho respectivamente. No Pacaembu, o último confronto irá marcar a despedida de Ronaldo com a camisa da seleção e no mesmo dia Mano irá anunciar os jogadores que disputarão a Copa América na Argentina.

Confira a cobertura completa da final da UEFA Champions League no Jornalismo FC.

Veja também:

Londres lotada de torcedores de Barcelona e Manchester United

Mascherano tentará pela segunda vez conquistar título da Champions

Barcelona e Manchester United se enfrentam pela decisão da UEFA Champions League

Dados e curiosidades da final entre Barcelona e Manchester United

Evra: “Não posso perder a Champions outra vez”

Finalistas dominam seleção dos melhores jogadores da Copa dos Campeões

Cinemas vão transmitir final da Champions em 3D

Daniel Alves usará chuteira especial na final da Champions

UEFA define árbitro da final da Champions League

Palco da final traz boas memórias a Barcelona e Manchester United








%d blogueiros gostam disto: