Corinthians é freguês histórico do Grêmio na Copa do Brasil

25 09 2013

Time paulista venceu apenas uma vez o confronto, enquanto os gaúchos possuem quatro êxitos. Marcelinho Carioca é o artilheiro do embate com 5 gols

Por Diogo Arraes

Corinthians e Grêmio começarão a escrever um novo capítulo na história dos confrontos entre as duas equipes na Copa do Brasil, nesta quarta-feira (25), no Pacaembu. Até agora são 10 jogos, com 4 vitórias do Grêmio, 2 vitórias do Corinthians e 4 empates. Mas, em termos de classificação ou título, o time de Parque São Jorge só levou a melhor em 1995, quando foi campeão. Em todos os jogos, o artilheiro é Marcelinho Carioca com 5 gols.

O alvinegro não vence há 6 jogos e passa por um período de turbulência como há tempos não tinha. O Grêmio também está sem vencer há 3 partidas, apesar de estar em uma situação mais tranquila no Campeonato Brasileiro. Resta saber se o tricolor gaúcho continuará com essa hegemonia ou o coringão vai diminuir os números negativos. Um confronto de muita tradição novamente na Copa do Brasil.

1991 – Quartas de Final

O primeiro confronto foi em 1991, o Corinthians havia sido campeão brasileiro um ano antes e enfrentou o Grêmio no Pacaembu. Com gols de Neto (Corinthians) e China (Grêmio), a primeira partida terminou empatada em 1 a 1.

No jogo de volta, o Grêmio venceu por 2 a 1, no estádio Olímpico, com gols de Caio e Chiquinho (Grêmio) e Édson Pezinho (Corinthians), eliminando o time de Parque São Jorge.

1994 – Oitavas de Final

Casagrande brinca no gol em treino antes do jogo contra o Grêmio em 94 (Foto: Gazetta Press)

Casagrande brinca no gol em treino antes do jogo contra o Grêmio em 94 (Foto: Gazetta Press)

Três anos depois houve uma nova chance de reencontro, agora na fase Oitavas de Final. A primeira partida foi no Olímpico e os gaúchos se deram bem novamente, com gols de Fabinho e Gilson o  time da casa venceu por 2 a 0.

O segundo jogo foi no Pacaembu, o Corinthians até tentou e fez dois gols. Um de Marcelinho Carioca e outro do zagueiro do Grêmio, Agnaldo Liz, contra. Só que o Grêmio mostrou porque é um time “copeiro” e empatou com Fabinho e Nildo. Resultado final 2 a 2 e o Timão novamente fora.

1995 – Final

O ano de 1995 reservou uma emoção a mais aos torcedores dos dois times, a primeira final disputada. O Corinthians vinha de duas eliminações seguidas para o Grêmio na Copa do Brasil e estava disposto a reverter isso. O primeiro jogo feito no Pacaembu terminou 2 a 1 para o clube alvinegro, com gols de Viola e Marcelinho Carioca (Corinthians) e Luiz Carlos Goiano (Grêmio).

Na partida final, em Porto Alegre, Marcelinho Carioca marcou o gol dos paulistas e o Timão se sagrou campeão da Copa do Brasil, vencendo o Grêmio por 1 a 0.

Jogadores do Corinthians erguem a taça em 95 (Foto: colecaocorinthians.com.br)

Jogadores do Corinthians erguem a taça em 95 (Foto: colecaocorinthians.com.br)

1997 – Semifinal

Dois anos depois da grande final os times se encontraram novamente, agora na semifinal. Mesmo jogando no estádio do Morumbi, o Grêmio venceu por 2 a 1, com gols de Paulo Nunes e Rodrigo (contra) para o Grêmio e Marcelinho Carioca para o Corinthians, e levou boa vantagem para o outro jogo.

Depois no estádio Olímpico, administrou o placar e empatou por 1 a 1, gols de Paulo Nunes (Grêmio) e Donizete (Corinthians). Os gaúchos novamente foram para a final.

2001 – Final

O Grêmio foi campeão depois de vencer o Corinthians por 3 a 1, em 2001 (Foto: wp.clicrbs.com.br)

O Grêmio foi campeão depois de vencer o Corinthians por 3 a 1, em 2001 (Foto: wp.clicrbs.com.br)

O último embate entre as equipes aconteceu há 12 anos, em 2001. Mais uma vez uma grande final. Uma curiosidade é que o treinador do Grêmio era Tite, hoje comandante do Corinthians.

O primeiro jogo ocorreu no estádio Olímpico e foi bem equilibrado, o Grêmio fez dois gols com Zinho e Luís Mário e o time de Parque São Jorge empatou com Marcelinho Carioca e Muller. Empate por 2 a 2.

Na segunda e decisiva partida o Morumbi estava lotado, mas o Corinthians não conseguiu segurar o ímpeto dos gaúchos e o Grêmio venceu por 3 a 1. Gols de Éwerton (Corinthians) e Marinho, Zinho e Marcelinho Paraíba (Grêmio), conquistando o campeonato daquele ano.





Tite será o terceiro técnico com mais jogos na história do Corinthians

31 07 2013

Treinador atinge 240 jogos no comando do Timão, contra o Grêmio. Mas, ainda está de olho no desempenho irregular da equipe no Brasileirão

Por Diogo Arraes

Atual treinador, vai chegar ao 3º lugar, também com 240 jogos (Foto: Divulgação)

Atual treinador, vai chegar ao 3º lugar, com 240 jogos (Foto: Divulgação)

Campeão de vários torneios que disputou com o Corinthians, Tite está próximo de marcar o seu nome mais uma vez na história do time de Parque São Jorge, contra o Grêmio, nesta quarta-feira (31), no Pacaembu. Ele vai completar 240 jogos no comando da equipe, mesmo número de Amílcar Barbuy. Os dois estão na terceira posição entre os que mais sentaram no banco de reservas do Timão.

Tite também está perto de alcançar a quantidade de jogos do segundo colocado. Rato treinou o Corinthians em 257 jogos. No entanto, a primeira posição está um pouco mais distante. Oswaldo Brandão possui 440 partidas no comando, em cinco passagens pelo clube.

VEJA TAMBÉM: Paulinho faz seu primeiro treino com o Tottenham

O atual técnico está em sua segunda passagem pelo clube. A primeira foi entre 2004 e 2005, e a segunda de outubro de 2010 até hoje. No total, são 121 vitórias, 72 empates e 46 derrotas, além de cinco títulos: Campeonato Brasileiro de 2011, Taça Libertadores e Mundial de Clubes de 2012, e Campeonato Paulista e Recopa Sul-Americana de 2013.

Apesar da marca expressiva, o treinador, parte da torcida e a diretoria não escondem a preocupação com o desempenho irregular no Campeonato Brasileiro. O Corinthians é apenas o 11º colocado com 11 pontos. Tem a melhor defesa da competição com 5 gols sofridos, mas o pior ataque com 6 gols feitos.

– O sinal de alerta nunca apagou no Corinthians, mesmo depois de tudo que ganhamos. Sempre precisamos render o máximo. E sabemos que o time pode render mais. O trabalho do Tite está sendo muito bem feito, então tenho certeza de que o Corinthians vai melhorar – afirmou o diretor adjunto Duílio Monteiro Alves ao “Globoesporte.com”.

O contrato de Tite vai até o final deste ano, mas a  diretoria espera que possa ser renovado por mais temporadas.

– Com ele as coisas são fáceis de serem resolvidas, temos até o fim do ano para sentar, conversar e acertar tudo – explicou Duílio.





Sem papas na língua! Émerson Sheik admite exagerar em declarações

24 07 2013

Atacante comentou também sobre motivação para os jogos, recordes pessoais e coletivos e disputa por posição no time

Por Diogo Arraes

Émerson diz que já levou broncas de Tite por falar o que pensa (Foto: Luis Moura/Gazeta Press)

Émerson diz que já levou broncas de Tite por falar o que pensa (Foto: Luis Moura/Gazeta Press)

Émerson Sheik concedeu entrevista coletiva no CT Joaquim Grava, na manhã fria desta quarta-feira (24), e demonstrou sua sinceridade nas diversas questões apresentadas pelos jornalistas. Dentre elas, ressaltou que tem dificuldade em controlar o que diz e já levou algumas broncas do técnico Tite por isso.

– Ele já me deu umas duas ou três broncas por causa disso e não é uma coisa legal. O Tite tem uma postura muito respeitosa e se coloca no lugar do outro. Se fosse o Rogério aqui fazendo a mesma coisa conosco, por exemplo. Só que eu não consigo, é mais forte do que eu (risos). Mas, especificamente hoje eu vou me comportar – afirmou.

LUTO: Morre o bicampeão mundial Djalma Santos

Outra pergunta foi sobre a atual situação do São Paulo que está passando por um momento muito ruim, e se isso seria uma motivação a mais para o jogo de domingo, no Pacaembu.

– A nossa motivação vem do dia a dia, do trabalho, é muito difícil correr neste frio aí fora. Essa coisa se a nossa vitória vai empurrar o adversário para mais perto do rebaixamento é bom para o torcedor. Para nós não, o que motiva é o trabalho e o apoio que recebemos – disse Sheik.

O atacante está próximo de um recorde pessoal, se ganhar o Campeonato Brasileiro será o quarto jogador na história, após 1971, que terá o título. Os outros dois são Andrade e Zinho. E pode ajudar o Corinthians a conquistar o terceiro título em uma mesma temporada, algo inédito para o clube.

–  A opção dos dois títulos entra, quando eu cheguei no Corinthians eu disse que queria ganhar títulos. Copa do Brasil eu ainda não tenho. Independente de marca, o importante é conquistar. Hoje o meu maior desejo é a Copa do Brasil, que eu ainda não ganhei. O caminho requer muitos sacrifícios e que venha no mínimo uma das duas – ressaltou.

Émerson renovou o contrato com o Corinthians até julho de 2015 e afirmou que “a disputa por um lugar no Corinthians é muito saudável com jogadores que atuam em mais de uma posição. Por isso, é difícil saber quem disputa posição com quem.”





Em entrevista exclusiva, Nenê Bonilha diz que quer permanecer no Corinthians

23 05 2013

Nenê Bonilha conversa sobre os clubes nos quais passou, e sobre sua volta ao Timão após conseguir o acesso com o Audax São Paulo

Por Pedro Orioli

Nenê durante os treinamentos no Corinthians. (Foto: Lancenet)

Em entrevista exclusiva concedida ao Jornalismo FC, o volante Nenê Bonilha de 21 anos, conversou sobre o seu momento atual no Corinthians, o acesso com o Audax São Paulo e seu futuro no Timão.

Nenê Bonilha, começou sua trajetória profissional no Paulista de Jundiaí em 2010, onde se destacou, com apenas 17 anos, chamando a atenção do Corinthians. Em 2011 a equipe da capital o contratou e o volante participou do título brasileiro daquele ano.

Bonilha foi emprestado para a Catanduvense no primeiro semestre de 2012 e antes do final do Paulistão, se apresentou no Avaí para jogar a Série B do Brasileirão, chegando próximo ao acesso para a Série A, e na nona rodada da A2 do Paulistão 2013, o volante se apresentou ao Audax, onde ajudou a equipe a subir para a primeira divisão.

JFC: Nenê, como foi ser campeão brasileiro logo no seu primeiro ano de Corinthians?

Nenê: Foi tudo muito rápido. Cheguei ao Corinthians e já fui campeão. Fiquei muito feliz, pois eu não acreditava no que estava acontecendo em tão pouco tempo!

JFC: Em que jogador do clube você se espelha?

Nenê: Sem dúvidas, Paulinho e Danilo.

Nenê comemora o acesso com o Audax. (Foto: Site Oficial)

JFC: Qual é a evolução que você sentiu durante as passagens por Catanduvense, Avaí e Audax?

Nenê: Fiquei muito mais maduro, peguei mais experiência, e mais ritmo de jogo.

JFC: Qual é a principal diferença que você sentiu entre os cinco clubes nos quais jogou?

Nenê: Cada time tem seu lado bom e o ruim, mas não tenho o que me queixar. O Corinthians é sem dúvidas, o time de maior expressão, maior torcida, mas me adaptei bem aos outros clubes.

JFC: Você fez parte da bela campanha do Audax na A-2, como foi conseguir o acesso? Deixou muitos amigos por lá?

Nenê: Nós tínhamos tudo para sermos campeões da A-2, mas demos mole no final. O importante é que conseguimos o acesso, e o Audax merecia muito estar na Série A1, pois é um clube muito bom para trabalhar. Os funcionários são simpáticos, diretoria ótima, e fazia o melhor para nós jogadores. Deixei muitos amigos, e mantenho contato. O convívio foi em muito pouco tempo, mas valeu à pena!

JFC: Como foi perder os três primeiros jogos na segunda fase do Paulista? O clube fez algum trabalho psicológico com vocês? Em algum momento vocês ficaram em dúvida sobre a classificação?

Nenê: Foi muito difícil,  onde tínhamos tudo para ser campeões. Quando perdemos os três primeiros jogos, já sabíamos que não tínhamos chance de título, mas o Fernando Diniz nos passou confiança e a todo momento ele nos dizia e nos fazia acreditar que ainda havia 100% de chance para subirmos. Acho que isso foi o principal trabalho que tivemos, além da confiança de todos e nós mesmo acreditávamos que ainda dava. E deu.

JFC: Recentemente, você voltou ao Corinthians. Houve uma conversa do treinador Tite com você?

Nenê: Já estou treinando no Corinthians, mas não conversamos ainda, pois o clube estava na final do paulista.

JFC: Quais são os seus planos para essa temporada?

Nenê: Permanecer no Corinthians.

JFC: Você acredita que o time atual tem condições de ganhar o Brasileirão?

Nenê: Sim. O grupo é forte e muito unido.

JFC: E para terminar, qual é o recado que você deixa para a nação corintiana?

Nenê: Vocês são demais! O time ganhando ou perdendo não param de gritar um minuto.





Corinthians já trabalha para renovar contrato de Tite

16 04 2013

Com sondagem da Internazionale, Timão quer assegurar técnico no cargo

Por Luiz Queiroga

Terra a vista? Tite pode treinar a Inter de Milão, da Itália (Foto: Fernando Dantas/Gazeta Press)

Após o interesse da Inter de Milão em contratar o técnico Tite para assumir o comando da equipe, o Corinthians já se mexe nos bastidores para manter o treinador à frente da equipe do Parque São Jorge. Segundo o jornal Folha de S. Paulo, a diretoria pretende em breve mandar uma proposta de renovação de contrato, já que o vínculo se encerra no fim deste ano.

Se depender da alta cúpula alvinegra, Tite seguirá no Timão. O presidente Mário Gobbi assegurou que o técnico permanecerá na equipe até o final do seu mandato, que acabará em dezembro de 2014. O gerente de futebol Edu Gaspar despistou sobre o interesse da equipe italiana, mas entende que os resultados obtidos pelo Corinthians recentemente só vieram em função da permanência de Tite na equipe.

– Nós sabemos e nunca escondemos que a permanência de um treinador dá resultados. Hoje ele [Tite] está adaptado ao clube em si, todo o sistema, com torcida, as coisas estão vindo bem justamente por mantê-lo. Surgem especulações no meio do caminho e a gente não pode adiantar nada antes de ter alguma coisa formal para pensar no que vamos conversar – declarou.

Tite conquistou desde sua chegada em 2010 o Campeonato Brasileiro do ano seguinte, a Taça Libertadores e o Mundial de Clubes, os dois em 2012.





Tite acredita que a morte de Kevin não foi acidental: “Acidente é outra coisa”

28 02 2013

Após a vitória sobre o Millonarios pela Copa Libertadores, Tite voltou a falar sobre a tragédia em Oruro e fez discurso oposto a diretoria corintiana

Por Stéfano Bruno

Assim como os quatro torcedores que conseguiram uma liminar judicial para entrar no estádio, Tite assistiu uma tranquila vitória corintiana (Daniel Augusto Jr./Agência Corinthians)

Embora tenha alcançado a sua primeira vitória nesta Copa Libertadores da América, o assunto na coletiva do técnico Tite ainda era a morte do garoto de 14 anos, Kevin Espada.

O treinador esqueceu a vitória sobre o Millonarios, da Colômbia, e polemizou ao fazer um discurso oposto à diretoria corintiana e dizer que a morte do garoto não foi um acidente.

– Passa trezentas coisas pela cabeça quando uma tragédia acontece. Não é acidente, acidente é outra coisa. Passado o tempo, começo a refletir qual é o meu papel enquanto técnico de um time da grandeza do Corinthians. Poder ser uma voz para que novamente não aconteça. Poder trabalhar em função do esporte de alguma forma. Esse é o jeito que vou me posicionar em relação a isso – disse o treinador corintiano.

A diretoria corintiana está trabalhando nos bastidores para conseguir a liberação da Conmebol para contar novamente com o apoio da sua torcida a partir da próxima partida em casa, contra o Tijuana, do México, no dia 13 de março, uma quarta-feira.

Para Tite, o fato do Corinthians solicitar que a Conmebol reveja a punição imposta ao clube, não quer dizer que os dirigentes corintianos, assim como ele, não estejam abalados coma a tragédia e não sintam um enorme pesar pelo falecimento do garoto Kevin.

– Eu quero que haja justiça e que pare com impunidade. Que os responsáveis sejam punidos, não é só no esporte, é no geral. Que o esporte também seja um exemplo. que as pessoas que comandam tenham a correção dos fatos – comentou o comandante corintiano.





Atlético Paranaense pode avançar na negociação com Alan Kardec

26 01 2013

Atacante do Benfica está com salário acertado com o Furacão

 Por Felipe Lemos

Alan Kardec pode voltar a jogar no Brasil, agora pelo Furacão (Foto: Foto: Divulgação/Site Oficial do Benfica)

Kardec está próximo do Furacão (Foto: Foto: Divulgação/Site Oficial do Benfica)

O Atlético Paranaense tem chances de anunciar como reforço o atacante Alan Kardec, que pertence ao Benfica e está sem espaço no clube português. A contratação do jogador é um pedido do técnico Ricardo Drubscky para a disputa do Campeonato Paranaense, Copa do Brasil e Série A do Campeonato Brasileiro.

A reportagem do Jornalismo FC apurou que a negociação está sendo intermediada pelo diretor superintendente do Furacão, Dagoberto dos Santos, que tenta a viabilização de um empréstimo do atacante ex-Santos. O ponto a favor é que o treinador da equipe lusitana, Jorge Jesus, não pretende contar com o jogador, o que facilita o retorno do atleta ao Brasil.

Seu empresário, Reinaldo Pitta, tem em mãos a proposta do Atlético-PR e pretende se reunir com a diretoria do Benfica ainda nesta semana para concluir a transferência. Com salário acertado entre o clube rubro-negro e Alan Kardec, o que falta é o acordo entre os clubes, que está muito próximo.

No início da temporada, o Corinthians quase contratou por também empréstimo o atacante, mas as negociações não avançaram por que os lusitanos haviam pedido em troca o volante Paulinho, e o técnico Tite não fez questão de liberá-lo na época e as conversas foram encerradas.

Alan Kardec tem contrato com o Benfica até junho de 2015 e jogou apenas 20, marcando apenas três gols, além de conquistar uma Taça da Liga e um Campeonato Português. O jogador no momento treina na equipe B até que as negociações sejam concretizadas.








%d blogueiros gostam disto: