Sob o comando de bilionários, clubes europeus experimentam a glória e o fracasso no futebol

8 08 2013

História mostra que modelo de gestão onde o dinheiro manda vive de vitórias e derrotas em igual proporção

                                                                          Por Leonardo Perri

Dono do Chelsea, Abramovich é exemplo para gestões milionárias (Foto: The Guardian)

Dono do Chelsea, Abramovich é exemplo para gestões milionárias (Foto: The Guardian)

O desejo de ser uma potência no futebol mundial. Ter uma grande torcida, grandes jogadores, visibilidade mundial, conquistar títulos importantes. Esse é o desejo de todo clube, principalmente daqueles que não estão no hall dos grandes do mundo com muitas taças e tradição. No entanto, um novo modelo de gestão de futebol que se opõe ao modelo tradicional onde o trabalho a longo prazo e a consolidação da marca constroem o dito grande clube vem possibilitando a clubes pequenos e médios conseguirem o tão desejado status de clube grande.

Nesse modelo a curto prazo, grandes bilionários do mercado financeiro internacional compram esses pequenos e médios clubes do futebol e passam a investir milhões no clube e principalmente em contratações de impacto que cheguem e alcem a equipe a um nível que ela não possuía. Em troca, esses donos de clubes ganham em popularidade no mundo globalizado do futebol e lucram com os grandes valores que hoje giram no mundo da bola. A moda que começou há dez anos com os magnatas russos, hoje se espalhou pelo mundo inteiro com destaque para os sheiks do mundo árabe. Atualmente, pelo menos 50 clubes no mundo são de proprietários endinheirados.

Dentro de campo, os resultados dessa forma gestão são bem distintos. Há tanto exemplos de sucesso como o Chelsea de Roman Abramovich que conseguiu elevar o time ao patamar de grande potência e um dos clubes mais famosos do planeta, quanto de fracassos como o Quenns Park Rangers, do bilionário Lakshmi Mittal, que acabou caindo para a segunda divisão do futebol inglês.

Nova sensação, PSG é comandado pelo xeque Nasser Al-Khelaifi (Foto: Reuters)

Nova sensação, PSG é comandado pelo xeque Nasser Al-Khelaifi (Foto: Reuters)

A principal crítica que é feita a esta forma de gerir o clube é em relação a identificação que é perdida por parte dos clubes ao deixarem o comando na mão de um empresário que supostamente não tem conhecimento sobre futebol e pode ditar as regras como ele quiser, afinal é o dono. O exemplo de Suleyman Kerminov, dono do Anzhi-RUS, que após uma derrota de seu time para o Rostov por 1 a 0 pelo campeonato local resolveu mudar toda sua forma de gestão, abandonando as contratações milionárias para investir em jogadores e colocando todo o elenco à venda mostra como o modo de gestão pode falir.

Além disso, outro questionamento que é feito é com relação a disparidade financeira que a presença de grandes investidores cria no mercado futebolístico, com equipes com poder de investimento infinitamente superiores a outras. Fato que preocupa as entidades esportivas internacionais como a UEFA que estuda medidas para restringir a entrada dos poderosos no meio do futebol.

Modelos consolidados

Magnata russo comemora o principal título de sua gestão (Foto: Divulgação Chelsea/FC)

Magnata russo comemora o principal título de sua gestão (Foto: Divulgação Chelsea/FC)

Iniciado há 10 anos, o modelo do Chelsea é o mais bem acabado e bem sucedido de todos no futebol atual. Antes um time tradicional, porém modesto, o clube foi comprado pelo magnata russo Roman Abramovich e daí para frente não parou de crescer mais. Atualmente entre os três clubes mais populares do mundo segundo o site goal.com e com uma receita em 2012 que chegou a 582 milhões de reais, o clube segue crescendo e aposta na volta do campeão José Mourinho para voltar a ganhar títulos.

Apesar de algumas mudanças de técnico e momentos de turbulência na gestão, dentro do campo, com um investimento de cerca de R$ 3 bilhões, Abramovich conseguiu em títulos o seu retorno. Desde a temporada 2003/04 foram 13 títulos conquistados. Entre os principais estão uma UEFA Champions League, uma Europa League e três conquistas da Premiere League.

Outro modelo bem consolidado na Europa é do Shakhtar Donetsk. Liderado pelo oligarca Rinat Akhmetov, o clube ucraniano tem como característica montar elencos com jovens jogadores principalmente brasileiros. Comprados por muito dinheiro, esses atletas estabelecem uma base sólida e duradoura no time do leste europeu com a valiosa ajuda do técnico Mircea Lucescu, que fala português. Os valores de 9 milhões, 13 milhões e 11 milhões de euros pagos respectivamente por Wellington Nem, Fred e Fernando não desmentem a política de contratações do clube em jogadores jovens com futuro promissor.

Jogadores do Shakhtar festejam com o dono do clube, Rinat Akhmetov (Foto: Reuters)

Jogadores do Shakhtar festejam com o dono do clube, Rinat Akhmetov (Foto: Reuters)

O clube pode não ser o mais admirado por fãs no mundo afora devido à sua localização, leste europeu, e pela pouca influência que os clubes da região exercem no eixo principal mas o clube é um ponto fora da curva e conseguiu uma soberania local e conquistas a nível internacional. Presença constante nas edições da Champions League, o Shakhtar conquistou sete dos últimos 13 campeonatos ucranianos além da extinta Copa da Uefa em 2009. Elano, Jadson e Fernandinho são exemplos dos que chegaram garoto no clube e marcaram época.

No caminho do sucesso

Comprado em 2008 pelo xeque árabe Mansour bin Zayed Al Nahyan, o Manchester City segue na busca de se tornar de se tornar um dos grandes da Inglaterra e da Europa. Em termos financeiros e de marketing, o clube já tem uma das maiores arrecadações do mundo e a visibilidade do clube no mundo cresceu consideravelmente. O que ainda falta ao chamado “primo pobre” de Manchester realmente são as conquistas.

Manchester City voltou a ganhar a Premiere League após 44 anos (Foto: Getty Images)

Manchester City voltou a ganhar a Premiere League após 44 anos (Foto: Getty Images)

O único título de expressão do City sob a nova gestão foi a Premiere League na temporada 2011/12 que não vinha desde a temporada 1967/68 e uma Copa da Inglaterra. Títulos conquistados com alto investimento em jogadores como Tevez, Agüero, Balotelli, Yaya Touré além do técnico Mancini, que hoje não dirige mais o clube. Para esta temporada, o clube inglês não economizou e gastou milhões em reforços de nome como Fernandinho, Negredo, Jesús Navas e Jovetic em busca de mais conquistas não somente em território inglês.

Cavani custou R$185 milhões aos cofres de seu dono (Foto: AP)

Cavani custou R$185 milhões aos cofres de seu dono (Foto: AP)

Assolado em crises nos últimos anos, o PSG surge como grande sensação após o príncipe do Catar Nasser Al-Khelaifi comprar o clube no começo do ano passado e investir alto no time. Com um investimento de 62 milhões de euros, as estrelas do endividado Milan Ibrahimovic e Thiago Silva desembarcaram e Paris como astros do time que contava ainda com os brasileiros Maxwell, Alex e Lucas, comprado por 108 milhões de reais.

E os resultados vieram logo na primeira temporada com o título do Campeonato Francês sob o comando de Ibra, Lavezzi e cia. A segunda taça foi a supercopa da França levantada no início deste ano contra o Bordeaux, dando amostras de um futuro promissor em pouco tempo ao time francês que na temporada passada fez digna campanha na Champions League onde não perdeu nas quartas de final para o Barcelona mas foi eliminado. Neste ano o clube já agitou o mercado com a quinta contratação mais cara da história. Trata-se do uruguaio Cavani, adquirido por 185 milhões de reais.

Ainda sem nenhuma competição oficial disputada, o novo milionário Monaco chega para concorrer forte pela Ligue 1 com o rival PSG. O time do principado liderado pelo empresário Dmitry Rybolovlev investiu o mesmo valor de Cavani na dupla do Porto James Rodríguez e João Moutinho. Chegaram para o time ainda o lateral-esquerdo Abidal e o zagueiro português Ricardo Carvalho. Mas o grande trunfo do Monaco foi a chegada de Falcao García, alvo desejado por muitos grandes da Europa mas que por 159 milhões foi vendido ao clube francês.

Falcao chegou a peso de ouro para o Monaco (Foto: AP)

Falcao chegou a peso de ouro para o Monaco (Foto: AP)

Mas não é só em campo que o time causa preocupações. Nos bastidores, o time vem criando inimizades por oferecer salários altíssimos a jogadores sem o desconto tributário que é cobrado no resto da Europa. Como Monaco é um principado, o clube não arca com tributos. A federação do país estuda para a equipe abrir uma sede em território francês para se adequar aos padrões.

Tentativas frustradas

Tentando ser o “novo Chelsea”, o bilionário siderúrgico Lakshmi Mittal comprou o pequeno Queens Park Rangers e investiu pesado para tentar mudar a cara do time. Contratou jogadores como Bosingwa, o sul-coreano Park Ji-Sung como grande esperança após sete anos no United, o lateral brasileiro Rafael, e Júlio César, que havia acabado de sair da Inter de Milão. No entanto, o projeto comandado pelo técnico Mark Huges não vingou e a equipe acabou sendo rebaixada para a segunda divisão.

Julio Cesar chegou como estrela mas acabou sendo rebaixado com o QPR (Foto: Reuters)

Julio Cesar chegou como estrela mas acabou sendo rebaixado com o QPR (Foto: Reuters)

Com a nova realidade, o clube viu o sonho ir por água abaixo da forma mais trágica possível e terá de se adequar a uma nova realidade para voltar à elite.

Dono do Anzhi se irritou e colocou todo time à venda (Foto: Site Oficial)

Dono do Anzhi se irritou e colocou todo time à venda (Foto: Site Oficial)

Tentando criar uma nova potência no leste europeu, Suleyman Kerimov comprou o desconhecido Anzhi Makhachkala em 2011 disposto a gastar o quanto fosse preciso. Surpreendeu a todos contratando o camaronês Samuel Eto’o por 43 milhões de euros com o maior salário do mundo à época. Vieram ainda o russo Zhirkov, que estava no Chelsea além dos brasileiros Jucilei, Diego Tardelli e Roberto Carlos, hoje aposentado. Recentemente, o clube russo desbancou gigantes europeus comprando o disputado brasileiro William por 93,5 milhões de reais.

Em um campeonato não muito competitivo, se imaginava que o time russo pudesse deslanchar mas não foi o que ocorreu. Se passaram dois anos e o time não conseguiu superar seus rivais CSKA e Zenit e o estopim da crise veio agora com o dono do clube demitindo o renomado Guus Hiddink e colocando todos os jogadores do time à venda.

Por último, o xeque Abdullah Bin Nasser Al-Thain tentou dar um fim ao monopólio de Real Madrid e Barcelona na Espanha e comprou o Málaga por 36 milhões de euros e reforçou quase um time inteiro. Destaque para as aquisições de Van Nistelrooy, Julio Baptista, Toulalan e Isco.

Dono do Málaga colocou o time à venda (Foto: Reuters)

Dono do Málaga colocou o time à venda (Foto: Reuters)

Apesar da surpreendente campanha na Champions League onde acabou sendo eliminado nas quartas de final para o Borussia Dortmund, o Málaga não conseguiu boa campanha no Campeonato Espanhol onde acabou apenas na sexta colocação, garantindo vaga na Liga Europa. Os resultados não animaram o dono do time que estuda vender o clube. Ainda por cima, destaques da equipe não permaneceram na equipe para essa temporada como Julio Baptista, que acertou com o Cruzeiro e Isco, promessa da seleção espanhola que foi vendido ao Real Madrid.

Novo milionário?

Afastada do cenário europeu desde a última conquista da UEFA Champions League em 2009/10, a Inter de Milão vem colecionando sucessivos fracassos tanto no cenário nacional, onde não consegue competir com Juventus e Milan pelo título italiano e internacional, ficando fora das últimas edições da Champions.

Fato que deve fazer com que o clube seja negociado por Massimo Moratti ao indonésio Erick Thohir por aproximadamente 300 milhões de euros. Segundo a Gazzeta dello Sport, o novo acordo prevê cerca de 80 a 100 milhões de euros anuais para a contratação de reforços para a equipe.

Erick Thohir surge como possível proprietário da Inter de Milão (Foto: Getty Images)

Erick Thohir surge como possível proprietário da Inter de Milão (Foto: Getty Images)

Anúncios




Ídolo são paulino vai disputar o Campeonato Inglês

3 08 2013

Lugano acerta contrato com o West Bromwich; zagueiro terá companhia de Anelka, que volta à Inglaterra por onde teve passagem marcante pelo Chelsea

 Por Matheus de Andrade

Lugano marcando Fred durante Copa das Confederações (Foto:Reuters)

O zagueiro uruguaio Diego Lugano acertou nessa sexta feira (2), a ida para o futebol inglês. O jogador disputará a Premier League pelo West Bromwich, equipe que surpreendeu no último campeonato nacional, terminando na oitava colocação. Para esta temporada, o clube também contará com o experiente Anelka, que saiu da Juventus após curta passagem e retorna ao Reino Unido, por onde teve passagem marcante ao lado de Drogba no ataque do Chelsea.

O contrato de Lugano é de dois anos. O jogador estava vinculado ao PSG, mas foi emprestado ao Málaga, na última temporada. O uruguaio teve poucas oportunidades na equipe de Paris, tendo como concorrentes para a posição os brasileiros Alex e Thiago Silva, além do jovem Sakho. A disputa seria ainda mais intensa pela vaga no time titular agora, com a chegada de Marquinhos, revelado pelo Corinthians.

Lugano ganhou fama no Brasil após as conquistas da Libertadores e do Mundial de Clubes de 2005 pelo São Paulo. A pouca efetividade dos jogadores do setor, aliada a uma boa atuação do zagueiro durante a Copa das Confederações deste ano, fez com que a torcida são paulina pedisse a volta do ídolo uruguaio.

Outros clubes brasileiros também tiveram interesse no jogador, como Flamengo e Fluminense, no entanto Lugano preferiu dar continuidade a carreira na Europa, que teve inicio em 2006, após ser contratado pelo Fenerbahçe, junto ao Tricolor paulista.





PSG paga R$90 milhões para comprar zagueiro Marquinhos

18 07 2013

Revelação do Corinthians, defensor da Roma chamou a atenção do time francês

Por Luiz Queiroga

Joia rara! Marquinhos pode render a Roma R$90 milhões (Foto: AFP)

O Paris Saint-Germain confirmou nesta quinta-feira (18) mais uma transação que entrará para a história do futebol mundial. O clube francês pagou à vista R$90 milhões para contratar o “desconhecido” zagueiro Marquinhos, que está na Roma.

O defensor foi revelado pelo Corinthians, que em poucas partidas pelo clube chamou a atenção dos italianos e foi contratado por empréstimo, no segundo semestre do ano passado. Ao final do contrato, a Roma exerceu o direito de compra e desembolsou R$13 milhões para compra-lo por definitivo.

EM PARIS: Cavani assina contra de cinco temporadas com o PSG

O PSG ofereceu um contrato de cinco temporadas por Marquinhos, que já tinha aceitado a proposta. Em função da rápida passagem pelo futebol brasileiro defendendo o Corinthians, poucos torcedores conhecem o zagueiro e até mesmo se assustam com o valor oferecido pelo gigante de Paris. O Timão, inclusive, arrecadou cerca de R$7 milhões na transação, por ser o clube formador do atleta.





Cavani assina por cinco anos com o PSG

16 07 2013

Uruguaio já foi apresentado e falou pela primeira vez como jogador do clube parisiense na tarde desta terça-feira

Por Pedro Orioli

Edinson Cavani Paris Saint-Germain PSG (Foto: AFP)

Jogador já concedeu entrevista no salão nobre do “Parque dos Príncipes” (Foto: AFP)

Cavani é mais o novo reforço do Paris Saint-Germain. Após muita especulação, o clube parisiense confirmou a contratação do atacante uruguaio por cinco temporadas. O goleador já estava na capital francesa desde segunda-feira, quando chegou da Itália para fazer os exames médicos.

Cavani é mais uma contratação galática do Xeque Al Khelaifi, proprietário do clube francês, que afirmou que a vinda do atacante é mais uma prova da capacidade do PSG em seduzir grandes jogadores.

– A contratação de Edinson Cavani é mais uma prova da capacidade desse clube atrair os melhores jogadores do mundo. Ele foi seduzido pelo projeto esportivo e está muito feliz de se unir a um time ambicioso, está impaciente para assumir novos desafios. Estamos especialmente felizes em apresentar um jogador extremamente cobiçado e talentoso para nossos torcedores – disse Al Khelaifi, confirmando a contratação.

O Napoli receberá do clube francês uma compensação financeira de 63 milhões de euros (R$ 182 milhões), e além disso o PSG deve desembolsar 10 milhões de euros (R$ 28 milhões) anuais de salário para o jogador.

Ao que tudo indica, Cavani fará uma dupla com o sueco Ibrahimovic, além de reencontrar o seu companheiro Lavezzi, que atuou por um bom tempo no clube italiano.

– Ibrahimovic é um campeão, um dos melhores do mundo. Será um prazer jogar ao lado dele para ganhar títulos. Chego com muita alegria, confiança e desejo de fazer sucesso aqui. É um dos maiores clubes do mundo e que pode ganhar a Liga dos Campeões – afirmou o uruguaio.

Ainda hoje, está prevista uma sessão de fotos aos pés da Torre Eiffel, assim como aconteceu na chegada do agora companheiro de equipe, Ibrahimovic.





Leonardo deixa a diretoria do PSG

10 07 2013

Brasileiro pediu demissão do clube francês após receber suspensão por um ano por ter agredido um árbitro

Por Camila Andrade

Leonardo (foto AP)

Leonardo deixa a diretoria do PSG (foto AP)

O site oficial do PSG, anunciou na manhã desta quarta-feira que o diretor-esportivo, Leonardo, entregou uma carta de demissão ao clube e não fará mais parte da diretoria, a partir de 31 de agosto, quando se encerram as janelas de transferência.

– O PSG tomou nesta quarta-feira o conhecimento da decisão de Leonardo de abandonar as suas funções de diretor-esportivo do clube no final do período de transferências. A direção do clube lamenta a decisão, mas a respeita. A direção agradece o trabalho notável de Leonardo na construção do PSG como clube europeu de primeiro nível. A direção deseja que Leonardo continue com sucesso a sua brilhante carreira – conforme nota divulgada pelo clube.

Leonardo, havia recebido punição por empurrar o árbitro Alexandre Castro, após partida de sua equipe contra o Valenciennes, pelo Campeonato Francês, em cinco de maio deste ano, por não ter ficado satisfeito com a expulsão do zagueiro, Thiago Silva.

A princípio, o dirigente parisiense havia recebido a punição de nove meses e a pena poderia ser amenizada. Porém, na semana passada foi marcada uma audiência e então, não compareceu, alegando que estava no meio de uma negociação, com isso, os membros da Comissão Superior de Apelação da Federação Francesa de Futebol, teriam ficado irritados e estenderam sua pena, o que o levou a tomar esta decisão.

Após a saída de Carlos Lancelotti do clube, Leonardo chegou a ser cotado para assumir o cargo de treinador da equipe francesa, mas após sua primeira suspensão, eles teriam desistido da ideia. O ex-atleta, chegou ao cargo de diretor-esportivo, em 2011, e conseguiu contratações como a de Lucas e Thiago Silva.





Sem o mesmo status, Lucas foi para Europa valendo mais que Neymar

26 05 2013

Vendido por R$ 74 milhões ao Barça, se imaginava que o craque santista pudesse render um valor superior ou parecido ao do ex-são paulino

Por Leonardo Perri

Juntos, Neymar e Lucas são a esperança brasileira em 2014 (Foto: Ricardo Matsukawa/Terra)

Juntos, Neymar e Lucas são a esperança brasileira em 2014 (Foto: Ricardo Matsukawa/Terra)

Desde quando se começou a falar na ida de Neymar para a Europa, os valores especulados sempre foram muito altos e o que se imaginava era que o craque santista renderia uma verdadeira fortuna ao time da Vila Belmiro. Mas ao final da história, com o a transferência de Neymar para o Barcelona concretizada, os valores foram bem abaixo do esperado.

Vendido ao time espanhol por cerca de R$ 74 milhões, o craque santista não passou nem perto de superar os valores envolvidos na negociação do ex-são paulino Lucas para o PSG, da França. Em agosto de 2012, o clube do Morumbi recebeu uma milionária proposta pelo jogador que chegou ao assustador valor de R$ 108 milhões e não foi recusada. Na comparação entre as duas negociações, Lucas foi embora por R$ 31 milhões a mais que Neymar para o velho continente.

Já na Europa, Lucas vem aos poucos ganhando o seu espaço (Foto: Getty Images)

Já na Europa, Lucas vem aos poucos ganhando o seu espaço (Foto: Getty Images)

Se formos levar em conta o valor obtido na porcentagem que cada clube tinha direito sobre os atletas, a diferença é ainda maior. Com 55% dos direitos econômicos sobre Neymar, o Santos faturou R$ 40,7 milhões com a venda do jogador. Já o São Paulo, que detinha 70% do passe de Lucas, arrecadou R$ 75,6 milhões. Uma diferença que chega a R$ 34,9 milhões em favor do atual jogador do PSG.

Vale destacar o momento em que as duas negociações foram feitas. Com Lucas, o negócio ocorreu no período em que o jogador tina um longo tempo de contrato com o time do Morumbi. Com Neymar, o clube santista tinha somente mais um ano de contrato com o atleta e corria o risco de perdê-lo sem receber nenhum valor,  já que seis meses antes de terminar o contrato, Neymar poderia assinar um pré-acordo com qualquer equipe.

Oportunidade para o clube santista de faturar com o atacante não faltou. Em 2011, o Real Madrid formalizou uma proposta de 45 milhões de euros pelo atleta, mas que foi recusado pelo time da baixada. Na época, o projeto em cima de Neymar era fazê-lo jogar no Brasil até o final da Copa do Mundo de 2014 e de fazer crescer a imagem do futebol brasileiro com a sua presença em solo tupiniquim.

neymar enfrentará um novo desafio agora pelo Barça (Foto: Ivan Storti)

Neymar enfrentará um novo desafio agora pelo Barça (Foto: Ivan Storti)

Já com Lucas, em um curto período de especulações em que o clube do Morumbi chegou a rejeitar uma proposta de 25 milhões de euros da Inter de Milão, a negociação não se estendeu durante um longo tempo. Praticamente certo com o Manchster United pelo valor de R$ 92 milhões, o clube francês apareceu na última hora com o valor de R$ 108 milhões e levou o craque.

Sem a mesma badalação de Neymar, Lucas chegou na Europa e logo conseguiu o seu espaço. Nos primeiros jogos, já saiu jogando de titular e não demorou para arrumar seu espaço na equipe. Apesar de somente um gol marcado, Lucas se destacava com boas partidas no campeonato francês e principalmente na Champions League, que lhe davam grande projeção e repercussão internacional. Com o bom desempenho do ex-tricolor, ganhava muita força a ideia de que Neymar precisava ir para o velho continente demonstrar todo o seu futebol.

Neymar passará a formar dupla com Messi (Foto: AFP PHOTO/KAZUHIRO NOGI)

Neymar passará a formar dupla com Messi (Foto: AFP PHOTO/KAZUHIRO NOGI)

Concluída a negociação, Neymar chega ao Barcelona em um momento que todos consideram como uma fase de reconstrução e entressafra do clube catalão, que após a eliminação para o Bayern na Champions League, teve a sua hegemonia superada e discutida. Com grande expectativa por parte de torcedores e imprensa, o ex-santista deve logo assumir a vaga de titular na equipe e ao lado de Messi, Xavi e Iniesta, comandar o time catalão na busca de recuperar o prestígio europeu.

 





David Beckham anuncia aposentadoria dos gramados ao final da temporada

16 05 2013

Meia inglês é mais um grande jogador a se retirar em 2013; despedida deve ser no dia 26 de maio, contra o Lorient, na última rodada do Campeonato Francês 

Por Pedro Orioli

Becks com a camisa de seu último clube, o Paris Saint-Germain. (Foto: Gool)

Após 20 anos de carreira, 115 jogos pela seleção inglesa e cinco clubes na carreira, David Beckham anunciou a aposentadoria dos gramados na tarde desta quinta-feira (19), através de um comunicado na própria página oficial. Aos 38 anos, ele havia assinado um contrato de cinco meses com o Paris Saint-Germain, mas o dono do clube queria a renovação por mais um ano. “Becks”, como é apelidado, entretanto, optou por se retirar em alto nível.

A despedia oficial deverá acontecer no dia 26 de maio, fora de casa, pela última rodada do Campeonato Francês, competição a qual o PSG foi campeão.

– Sou grato ao PSG por me dar a oportunidade de continuar, mas sinto que esta é a hora certa para encerrar minha carreira, jogando em alto nível. Se você me dissesse quando eu era jovem que jogaria e ganharia troféus por meu time de infância, o Manchester United, orgulhosamente capitanearia e jogaria pela minha seleção mais de 100 vezes e vestiria a camisa dos maiores clubes do mundo, eu diria que você estaria contando uma fantasia. Sou sortudo de ter realizado esses sonhos – afirmou o jogador em comunicado.

O inglês também deu sinais de que já tem um projeto encaminhado para seguir no futebol fora das quatro linhas, mas sem revelar do que se trata:

– Nada vai substituir totalmente jogar o jogo que amo. Entretanto, sinto que estou começando uma nova aventura, verdadeiramente animado com o que está por vir. Sou sortudo de receber tantas oportunidades ao longo da minha carreira, e agora sinto que é minha hora de devolver.

Na seleção inglesa, são 115 jogos, e 17 gols. (Foto: Catch Seventy)

Beckham é o jogador de linha que mais atuou com a camisa da seleção inglesa: foram ao todo 115 jogos e 17 gols anotados. O astro também foi campeão nacional pelo Manchester United, Real Madrid, Los Angeles Galaxy e Paris Saint-Germain, além de conquistar a UEFA Champions League pelos Reds Devills. No total, são 28 títulos em 20 anos de carreira.








%d blogueiros gostam disto: