Corinthians é freguês histórico do Grêmio na Copa do Brasil

25 09 2013

Time paulista venceu apenas uma vez o confronto, enquanto os gaúchos possuem quatro êxitos. Marcelinho Carioca é o artilheiro do embate com 5 gols

Por Diogo Arraes

Corinthians e Grêmio começarão a escrever um novo capítulo na história dos confrontos entre as duas equipes na Copa do Brasil, nesta quarta-feira (25), no Pacaembu. Até agora são 10 jogos, com 4 vitórias do Grêmio, 2 vitórias do Corinthians e 4 empates. Mas, em termos de classificação ou título, o time de Parque São Jorge só levou a melhor em 1995, quando foi campeão. Em todos os jogos, o artilheiro é Marcelinho Carioca com 5 gols.

O alvinegro não vence há 6 jogos e passa por um período de turbulência como há tempos não tinha. O Grêmio também está sem vencer há 3 partidas, apesar de estar em uma situação mais tranquila no Campeonato Brasileiro. Resta saber se o tricolor gaúcho continuará com essa hegemonia ou o coringão vai diminuir os números negativos. Um confronto de muita tradição novamente na Copa do Brasil.

1991 – Quartas de Final

O primeiro confronto foi em 1991, o Corinthians havia sido campeão brasileiro um ano antes e enfrentou o Grêmio no Pacaembu. Com gols de Neto (Corinthians) e China (Grêmio), a primeira partida terminou empatada em 1 a 1.

No jogo de volta, o Grêmio venceu por 2 a 1, no estádio Olímpico, com gols de Caio e Chiquinho (Grêmio) e Édson Pezinho (Corinthians), eliminando o time de Parque São Jorge.

1994 – Oitavas de Final

Casagrande brinca no gol em treino antes do jogo contra o Grêmio em 94 (Foto: Gazetta Press)

Casagrande brinca no gol em treino antes do jogo contra o Grêmio em 94 (Foto: Gazetta Press)

Três anos depois houve uma nova chance de reencontro, agora na fase Oitavas de Final. A primeira partida foi no Olímpico e os gaúchos se deram bem novamente, com gols de Fabinho e Gilson o  time da casa venceu por 2 a 0.

O segundo jogo foi no Pacaembu, o Corinthians até tentou e fez dois gols. Um de Marcelinho Carioca e outro do zagueiro do Grêmio, Agnaldo Liz, contra. Só que o Grêmio mostrou porque é um time “copeiro” e empatou com Fabinho e Nildo. Resultado final 2 a 2 e o Timão novamente fora.

1995 – Final

O ano de 1995 reservou uma emoção a mais aos torcedores dos dois times, a primeira final disputada. O Corinthians vinha de duas eliminações seguidas para o Grêmio na Copa do Brasil e estava disposto a reverter isso. O primeiro jogo feito no Pacaembu terminou 2 a 1 para o clube alvinegro, com gols de Viola e Marcelinho Carioca (Corinthians) e Luiz Carlos Goiano (Grêmio).

Na partida final, em Porto Alegre, Marcelinho Carioca marcou o gol dos paulistas e o Timão se sagrou campeão da Copa do Brasil, vencendo o Grêmio por 1 a 0.

Jogadores do Corinthians erguem a taça em 95 (Foto: colecaocorinthians.com.br)

Jogadores do Corinthians erguem a taça em 95 (Foto: colecaocorinthians.com.br)

1997 – Semifinal

Dois anos depois da grande final os times se encontraram novamente, agora na semifinal. Mesmo jogando no estádio do Morumbi, o Grêmio venceu por 2 a 1, com gols de Paulo Nunes e Rodrigo (contra) para o Grêmio e Marcelinho Carioca para o Corinthians, e levou boa vantagem para o outro jogo.

Depois no estádio Olímpico, administrou o placar e empatou por 1 a 1, gols de Paulo Nunes (Grêmio) e Donizete (Corinthians). Os gaúchos novamente foram para a final.

2001 – Final

O Grêmio foi campeão depois de vencer o Corinthians por 3 a 1, em 2001 (Foto: wp.clicrbs.com.br)

O Grêmio foi campeão depois de vencer o Corinthians por 3 a 1, em 2001 (Foto: wp.clicrbs.com.br)

O último embate entre as equipes aconteceu há 12 anos, em 2001. Mais uma vez uma grande final. Uma curiosidade é que o treinador do Grêmio era Tite, hoje comandante do Corinthians.

O primeiro jogo ocorreu no estádio Olímpico e foi bem equilibrado, o Grêmio fez dois gols com Zinho e Luís Mário e o time de Parque São Jorge empatou com Marcelinho Carioca e Muller. Empate por 2 a 2.

Na segunda e decisiva partida o Morumbi estava lotado, mas o Corinthians não conseguiu segurar o ímpeto dos gaúchos e o Grêmio venceu por 3 a 1. Gols de Éwerton (Corinthians) e Marinho, Zinho e Marcelinho Paraíba (Grêmio), conquistando o campeonato daquele ano.

Anúncios




Abaixo assinado pede saída de Juvenal da presidência do São Paulo

23 07 2013

Crise no clube ganha contornos ainda maiores após episódios envolvendo organizadas

Por Matheus de Andrade

Juvenal, discutindo com sócios durante churrasco (Foto: Reprodução)

Após a o vídeo que mostra o presidente do São Paulo, Juvenal Juvêncio, incitando violência contra membros da oposição, a crise no clube parece estar longe de um fim. Ontem, a principal torcida organizada enviou emails pelo endereço do programa sócio-torcedor, onde há uma defesa das ações da torcida, além de acusações contra Marco Aurélio Cunha, acusado pelas uniformizadas do São Paulo de não ser torcedor do tricolor.

Hoje foi aberta no site Avaaz, uma petição que pede a saída do presidente do comando do clube. O objetivo buscado é de 5 milhões de assinaturas e até o momento o número beirava 4 mil. Os principais questionamentos são, quanto as ações da atual diretoria, considerada principal culpada pela fase no clube. O abaixo assinado pode ser acessado pelo link: http://www.avaaz.org/po/petition/Impeachment_do_Presidente_do_Sao_Paulo_Juvenal_Juvencio/?aGKxtdb.

A janela para jogadores que atuam no exterior se fechou na ultima sexta feira (19), com isso, a contratação que o São Paulo trata como prioridade é a do lateral Luis Ricardo, da Portuguesa; os jogadores Juan e Douglas bastante contestados pela torcida podem aparecer no Canindé, como moeda de troca. Outros dois jogadores que o São Paulo esteve perto de contratar foram Cléber e Cicinho, ambos disputaram o paulista pela Ponte Preta, o primeiro está bem próximo do Corinthians, enquanto o segundo fechou com o Santos.

As partidas que o São Paulo fará no exterior, válidas pela Copa Audi, Copa Eusébio e Copa Suruga, devem ser decisivas para Adalberto Baptista. O diretor vêm sofrendo inúmeras criticas e terá nesta excursão do tricolor, um alto cargo, já que o presidente Juvenal, não viajará com o clube. Caso o dirigente não cumpra a função da maneira devida, há rumores de que ele perderá seu posto. Devido ao momento do time, as viagens do São Paulo receberam muita oposição, no entanto o clube justifica que o saldo da excursão deve ser de um acréscimo de 5 milhões de reais aos cofres são paulinos.

Por conta das partidas que o São Paulo realizará fora do país, o jogo contra o Internacional, válido pela 12ª rodada, foi adiantado para amanhã, sendo realizado, no Morumbi, ás 21:00. O clube vêm de 7 derrotas consecutivas, 5 delas no seu estádio, pior marca da história do clube. O tricolor ocupa a décima sexta posição, no entanto possui uma partida a mais, a derrota para o Bahia, jogo que também foi adiantado, em função da excursão para o exterior.

 





Vantagem em decisões no clássico Majestoso é do Corinthians

17 07 2013

No total foram oito finais, com cinco títulos conquistados pelo Alvinegro do Parque São Jorge

Por Victor Storti

São Paulo tropeçou no Morumbi e o Corinthians venceu por 2 a 1 (Foto: Ivan Pacheco)

Decisões de título entre Corinthians e São Paulo não são novidades para o torcedor dos dois clubes. Ao longo dos 83 anos de idade do clássico paulista, já foram disputadas oito finais, sendo seis pelo Campeonato Paulista, uma pelo Brasileirão e outra pelo extinto Torneio Rio-São Paulo. A vantagem é do Timão, que levantou o caneco em cinco oportunidades.

RENOVOU: Sheik estende vínculo com o Corinthians até 2015

A primeira vez que os rivais paulistas se enfrentaram para a disputa de um título foi na final do Campeonato Paulista de 1982, quando o Corinthians, comandado por Sócrates, venceu os dois jogos (1 a 0/3 a 1) e se sagrou campeão estadual.

Sócrates comandou o Corinthians no bicampeonato estadual, em 1982 (Foto: Folhapress)

Já o primeiro título do Tricolor sobre o adversário foi no ano de 1987, também pelo Estadual. A equipe do Morumbi venceu o primeiro duelo por 2 a 1 e aproveitou a vantagem do empate no segundo confronto, que terminou 0 a 0.

TUDO OU NADA: Autuori define time que enfrentará o Corinthians na final

A mais importante decisão entre os rivais ocorreu no ano de 1990, quando disputaram a final do Campeonato Brasileiro. Na primeira partida, Wilson Mano marcou o único tento do jogo e deixou o Corinthians em vantagem. No segundo confronto, Tupãzinho foi o autor do gol que deu o primeiro título Brasileiro ao Timão.

Entrou para a história! Tupãzinho marcou o gol que definiu o título brasileiro em cima do São Paulo (Foto: Divulgação)

Na noite desta quarta-feira (17), os dois clubes se reencontram, no Pacaembu, para o segundo jogo da decisão da Recopa Sul-Americana. Essa é a nona final entre os clubes paulistas, mas a primeira que vale um título internacional. O Corinthians tem a vantagem do empate, por ter vencido o primeiro confronto por 2 a 1 em pleno Morumbi. O São Paulo precisa vencer por um gol de diferença para levar a disputa para os pênaltis e, se vencer por maior saldo, conquista o troféu no tempo normal.





Apesar da derrota, Aloísio marca gol histórico no Morumbi

12 07 2013

O atacante marca o milésimo gol do São Paulo no Morumbi, em Campeonatos Brasileiros. Mas, o time perde por 2 a 1

Por Diogo Arraes

Aloísio comemora gol marcado contra o Bahia (Foto: Rubens Chiri/saopaulofc.net)

Aloísio comemora o gol histórico no Morumbi (Foto: Rubens Chiri/saopaulofc.net)

Aloísio dos Santos Gonçalves, não conhece? Trata-se do atacante Aloísio, que na noite da última quarta-feira fez um gol que ficará na história do São Paulo Futebol Clube. Ele marcou o milésimo gol do time em Campeonatos Brasileiros jogando no Morumbi.

Veja também: Dorival Jr é apresentado no Vasco

Apesar disso, o tricolor não conseguiu espantar a má fase e perdeu para o Bahia por 2 a 1, de virada, em jogo adiantado da 11ª rodada. Na partida, Luis Fabiano e o estreante Clemente Rodríguez foram expulsos. O “Fabuloso” inclusive saiu de campo ouvindo parte da torcida o chamando de “pipoqueiro”.

O “Boi bandido” como é conhecido, deixou claro que todos devem se esforçar muito mais para sair dessa situação.

– Por mais que esteja difícil, temos que continuar. O São Paulo é maior do que  todos que estão aqui, é um clube muito grande, temos que levantar a cabeça e  sair dessa situação – afirmou.

Nesta quinta-feira o técnico Paulo Autuori foi apresentado no CT da Barra Funda e assinou contrato até o fim de 2014. O São Paulo volta a campo no domingo (14), às 16h, contra o Vitória, no Barradão.





Corinthians bate São Paulo, nos pênaltis, e é finalista do Paulistão

5 05 2013

A partida terminou empatada no tempo normal e o Timão se classificou nas penalidades

Por Camila Andrade

Corintianos comemoram classificação (Foto: Ricardo Matsukawa / Terra)

O primeiro finalista do Campeonato Paulista foi decidido no sábado (4), entre Mogi Mirim e Santos. O clube santista levou a melhor nas penalidades e aguardava seu adversário, entre São Paulo e Corinthians, neste domingo (5), no estádio Cícero Pompeu de Toledo, e com o empate sem gols, no tempo normal, o Timão levou a melhor, e também nas penalidades, conquistou a vaga para a final.

A partida, com muita expectativa, pelo fato de ser um  clássico e também por ser a semifinal da competição paulista, foi bem diferente do esperado, já que não houve muitas chances de gols e com reclamações ao árbitro Antonio Rogério Batista do Prado, para os dois lados.

A primeira polêmica se deu com um pisão de Romarinho em Wellington, que ficou somente com o amarelo, e daí por diante os lances de jogo ficaram mais tensos. O são-paulino, Luis Fabiano e o corintiano, Romarinho reclamaram bastante a cada jogada duvidosa, inclusive em dois gols anulados do atacante tricolor e do alvinegro Gil.

Mas, ao falar de bola no chão, o São Paulo foi um pouco superior ao adversário, mesmo após a saída de Osvaldo, aos 10 minutos, que se machucou, e Douglas o substituiu. Com isso, Ganso e Jadson abriam espaços para Luis Fabiano tentar anotar o gol dele.

Por outro lado, o Corinthians tentava mais se segurar e explorar nos contra-ataques. Guerrero foi intensamente marcado por Rafael Toloi. Emerson Sheik e Romarinho, também não conseguiam se livrar da forte marcação.

No segundo tempo, as equipes ainda tentaram abrir o placar. No começo da etapa complementar, o Corinthians, com Guerrero, em contra-ataque, passou para Emerson Sheik, que chutou, porém firme, Rogério Ceni fez a defesa.  A jogada de maior perigo para o São Paulo foi aos 21 minutos. Em cobrança de falta, Jadson bateu e Paulo Miranda desviou, mas Cássio fez ótima defesa.

O técnico Tite, com a intenção de mudar o panorama da partida, tirou Guerrero para a entrada de Pato e este foi fundamental para as penalidades. Com o empate sem gols e emoção no tempo normal de jogo, a decisão foi para os pênaltis.

Alexandre Pato converteu o último pênalti e classificou o Corinthians (Foto: Ricardo Matsukawa / Terra)

O São Paulo anotou os gols com Rogério Ceni, Rafael Tolói e Jadson, já Paulo Henrique Ganso e Luis Fabiano não conseguiram marcar. Para o Corinthians, Douglas, Romarinho e Fábio Santos, converteram e Alessandro mandou na trave. Ainda faltando uma cobrança, Pato foi na bola, Rogério Ceni se adiantou e fez a defesa, porém o árbitro mandou voltar e Pato, em cobrança precisa, garantiu a classificação para os corintianos.

FICHA TÉCNICA:

Semifinal do Campeonato Paulista

SÃO PAULO 0 (3) X (4) 0 CORINTHIANS

Local: Estádio Cicero Pompeu de Toledo (Morumbi), em São Paulo/SP
Data/Hora: 5 de maio de 2013, às 16h
Árbitro: Antônio Rogério Batista do Prado (SP)
Assistentes:
Anderson José de Moraes Coelho e Rogério Pavanelli Lanutto

Renda/Público: R$ 973.500,00 / 29.475 presentes
Cartões Amarelos: Rafael Toloi (São Paulo); Romarinho, Alessandro e Emerson (Corinthians)
GOLS: Pênaltis: Rogério Ceni (1-0); Douglas (1-1); Rafael Toloi (2-1); Romarinho (2-2); Ganso (2-2); Fábio Santos (2-3); Jadson (3-3); Alessandro (3-3); Luis Fabiano (3-3); Pato (3-4)

SÃO PAULO: Rogério Ceni; Paulo Miranda, Edson Silva, Rafael Toloi e Carleto; Denilson, Wellington, Jadson e Ganso; Osvaldo (Douglas) e Luis Fabiano. Técnico: Ney Franco.

CORINTHIANS: Cássio; Alessandro, Gil, Paulo André e Fábio Santos; Paulinho, Ralf, Emerson (Douglas, 37’/2ºT), Romarinho e Danilo; Guerrero (Pato). Técnico: Tite.





São Paulo encara Galo em ‘decisão’ na Libertadores

12 04 2013

O Tricolor precisa ganhar do Atlético-MG e contar com um tropeço do The Strongest para permanecer na competição; caso passe, adversário das oitavas será o time mineiro

Por Luiz Queiroga

São Paulo terá que ser outro time comparado ao que enfrentou o Galo ainda nessa primeira fase da Libertadores (Foto: Gil Leonardi)

A próxima quarta-feira (17) será dia de decisão no Morumbi para o São Paulo. Mas para os torcedores tricolores, o que está em jogo não é um título, mas sim a permanência na Taça Libertadores da América. Nesse dia, a equipe enfrentará o Atlético Mineiro e precisará da vitória para continuar no torneio continental, além de um tropeço do The Strongest, concorrente pela segunda vaga classificatória do Grupo 3.

O São Paulo enfrentará exatamente o líder do grupo, que soma 15 pontos, contra seis do time boliviano e cinco do Tricolor. Caso vença, a equipe comandada pelo técnico Ney Franco terá pela frente nas oitavas de final o próprio Atlético Mineiro como adversário.

Mas, para isso, além de somar os três pontos no Morumbi, será preciso contar com uma vitória do argentino Arsenal de Sarandi em cima do The Strongest, porque assim o clube paulista se classificará com um ponto a mais que o da Bolívia.

Alta procura por ingressos no primeiro dia de vendas

Morumbi em clima de final atípica na Libertadores (Foto: Eduardo Viana)

Nesta sexta-feira (12), a diretoria do São Paulo disponibilizou 62.865 ingressos para o confronto diante do Atlético Mineiro. Do montante, mais de 16 mil já foram vendidos ainda antes do fim da tarde do primeiro dia de vendas.

No Morumbi, as bilheterias estarão abertas das 10h às 17h. No dia da partida, elas estarão abertas até o início do jogo, conforme disponibilidade dos ingressos. Outros pontos de venda são o Clube Floresta de Osasco, o C.A. Juventus ou o estádio do Canindé. Os valores das entradas variam de R$40 a R$120, com direito à meia.





Vargas é o novo reforço do São Paulo

10 01 2013

Atacante, que vem por empréstimo custou caro aos cofres do Tricolor; tempo do compromisso ainda é dúvida

Por Caio Martins

Vargas é o novo reforço do São Paulo (Foto: Reuters)

Segundo informação da Sky Sports, da Itália, o São Paulo está cada vez mais forte para a temporada 2013. Depois de longas negociações e disputa com outros clubes, o Tricolor Paulista acertou a contratação do atacante Eduardo Vargas, do Napoli. O jogador chega ao Morumbi por um empréstimo. Há, ainda, divergências de informações quanto ao tempo de compromisso: seis ou 18 meses. O contrato custou 1,5 milhão de euros (cerca de R$ 4 milhões) aos cofres paulistas e não prevê direito de compra do São Paulo ao fim do compromisso, logo, o chileno já tem data para voltar à Nápoles.

O chileno se destacou pelo Universidad de Chile, em 2011 (Foto: AP)

No Brasil, o São Paulo fez uma disputa acirrada com o Grêmio, que também almejava contar com o atacante na Taça Libertadores. Os paulistas, no entanto, contaram com a preferência de Vargas e acertaram com o atleta. Outro clube que ameaçou o negócio foi o Arsenal, da Inglaterra, que acenou com a possibilidade de comprar os direitos econômicos do jogador, algo que interessava mais aos italianos. O chileno, porém, queria retornar à América do Sul.

Eduardo Vargas ganhou projeção no Universidad de Chile em 2011, quando foi o artilheiro do time na campanha vitoriosa da “La U” na Copa Sul-Americana daquele ano. Na competição, o atacante marcou 11 gols e despertou o interesse do Napoli, que desembolsou 13,5 milhões de euros (cerca de R$ 32 milhões) para contar com os serviços do goleador. Agora, com pouco espaço no clube italiano, Vargas tem no São Paulo a chance de se destacar novamente. E motivação não falta: com um time competitivo, o time do Morumbi é um dos favoritos à conquista da Libertadores deste ano.








%d blogueiros gostam disto: