Jeitinho “rossonero”

3 09 2013

Milan aposta em contratação a baixo custo de jogadores que já valeram muito

 

Por Matheus de Andrade

Quando Kaká foi comprado pelo Milan, por 8,5 milhões de euros (21,25 milhões de reais), o valor foi considerado extremamente baixo pelos torcedores são paulinos, e pela imprensa brasileira. Até o presidente do “rossonero” considerou a contratação como barata, dizendo que Kaká foi levado por “preço de banana”.

 Kaká, de volta ao Milan, será mais um bom negócio do clube de Milão?  (Foto: AP)

Kaká, de volta ao Milan, será mais um bom negócio do clube de Milão? (Foto: AP)

Dentro de campo, o brasileiro correspondeu. Foi o grande destaque do Milan na conquista da Champions League de 2007, sendo eleito o melhor jogador do mundo naquele ano. Kaká virou ídolo na Itália e, em 2009, o Real Madrid resolveu levar o jogador para a Espanha, em uma transferência de cerca de 69 milhões de euros (172,5 milhões de reais), quase oito vezes o que o clube de Milão pagou ao São Paulo pelo jogador.

O que era a quarta maior contratação da história do futebol, até então, se tornou uma das maiores decepções do esporte. Kaká não conseguiu se firmar no clube madrileno por várias razões, como as constantes lesões e as desavenças com o técnico José Mourinho, até o Milan levar o jogador de volta para o futebol italiano, no último dia da janela de transferências no país. O brasileiro foi sem custos ao clube de Milão, e ainda aceitou uma redução salarial para se juntar ao “rossonero”.

Mas este não foi o primeiro negócio do clube italiano envolvendo a contratação de jogadores desvalorizados em outros clubes. Robinho foi para o Manchester City, após uma passagem conturbada pelo Real Madrid. O clube inglês pagou algo em torno de 40 milhões de euros (quase 100 milhões de reais). Após insucesso em Manchester, o Milan levou o brasileiro para a Itália por 18 milhões de euros (45 milhões de reais).

Ibrahimovic é mais um caso. Em 2009, o Barcelona pagou cerca de 68 milhões de euros (170 milhões de reais), mais Samuel Eto’o, pelo sueco. Com problemas no clube catalão, o Milan pegou o jogador por empréstimo e, depois de uma boa temporada, contratou o sueco por definitivo por 24 milhões de euros (cerca de 60 milhões de reais).

Atuais destaques do “rossonero”, Balotelli e Montolivo também podem ser enquadrados neste perfil. O primeiro, com a forte concorrência no City, foi para o clube italiano, onde foi fundamental na conquista da vaga na Champions League desta temporada; Montolivo chegou sem custos ao Milan, e virou peça importante na equipe.

Balotelli, exemplo de negócio a baixo custo que deu certo em Milão.  (Foto:Valerio Pennicino/Getty Images)

Balotelli, exemplo de negócio a baixo custo que deu certo em Milão. (Foto:Valerio Pennicino/Getty Images)

Nem sempre dá certo

Até agora foram citados exemplos de contratações que deram certo, mas evidentemente, algumas não foram tão bem no clube italiano. Rivaldo representa esta situação: no Barcelona, o jogador chegou a ser eleito melhor do mundo, no entanto, em 2002, rompeu com o clube catalão e foi sem custos para o “rossonero”. Sem sucesso na Itália, o jogador foi para o Cruzeiro em 2004.

Ídolo do Milan, Shevchenko fechou em 2006 sua contratação junto ao Chelsea, por 30 milhões de libras (cerca de 90 milhões de reais). O jogador oscilou muito no clube inglês, mas nunca se firmou em Londres. Em 2009, o “rossonero” acertou o empréstimo do ucraniano, que ficou muito longe das atuações que o consagraram em Milão, retornando ao Chelsea no ano seguinte, situação bem semelhante a encontrada pelo argentino Crespo, contratado pelo Chelsea, junto ao Parma, em 2003, por 28 milhões de euros (70 milhões de reais), o jogador foi por empréstimo para o Milan no ano seguinte, onde não se firmou.

Shevchenko na segunda passagem pelo Milan, custo inversamente proporcional a decepção.   (Foto:Reuters)

Shevchenko na segunda passagem pelo Milan, custo inversamente proporcional a decepção. (Foto:Reuters)

Exemplos para Kaká não faltam e o brasileiro terá nesta temporada a oportunidade de se tornar mais um da leva dos bons negócios do Milan. A missão é difícil: na Champions League, o grupo da equipe conta com mais três campeões continentais: Barcelona, Ajax e Celtic. Só o tempo dirá se o brasileiro foi mais uma vez contratado a “preço de banana”, ou se desta vez o Milan fez um “negócio da China”.

Bons negócios -os que deram certo – com o jeitinho italiano:

Ibrahimovic (2010-2012) comprado por 60 milhões de reais: Sem ser unanimidade no Barcelona de estrelas como Messi e Iniesta, o sueco voltou para a Itália, país onde já havia jogado por Juventus e Inter. Foi muito bem no “rossonero”, e acabou sendo negociado com o PSG.

Montolivo (2012-?) sem custos: Meia com várias passagens pela seleção italiana, inclusive disputando a Copa do Mundo de 2010, deixou a Fiorentina após oito temporadas para assinar com o Milan, sendo peça importante da equipe.

Balotelli (2013-?) por empréstimo: Torcedor “rossonero” declarado, desde que atuava pela Inter, o jogador foi para Milão após ficar sem espaço no Manchester City e foi fundamental ao Milan na última temporada.

Robinho (2010-?) 45 milhões de reais: Sem muito sucesso e acumulando polêmicas no Real Madrid e no Manchester City, Robinho foi para o Milan por um valor bem abaixo do que seus antigos clubes pagaram para contar com seu futebol. Alterna altos e baixos no clube italiano, mas já é o time europeu que o brasileiro ficou mais tempo.

Sem tanto sucesso:

Rivaldo (2002-2004) sem custos: O pentacampeão foi com muitas expectativas para Milão, principalmente após a Copa do Mundo de 2002, no entanto o jogador não se encontrou na Itália e foi para o Cruzeiro em 2004.

Crespo (2004-2005) por empréstimo: Sem corresponder às altas expectativas no Chelsea, o jogador foi emprestado ao Milan, clube no qual ficou apenas uma temporada,e decepcionou depois disso. O argentino nunca mais repetiu as boas atuações de quando jogava pelo Parma.

Shevchenko (2008-2009) por empréstimo: Um dos maiores ídolos da história do Milan, o jogador foi cedido pelo Chelsea, mas as atuações ficaram muito longe das sete temporadas que marcaram o jogador no “rossonero” ,retornando para a Inglaterra na temporada seguinte.

Anúncios




Mercado de transferência na Itália: Kaká retorna ao Milan para tentar desbancar a poderosa Juventus

3 09 2013

Com boas apostas, Napoli, Inter, Lazio e Roma brigaram pela terceira vaga para a Champions League

Por Gustavo Soler

Juventus

 

Após a saída de Del Piero, camisa 10 volta a ser usada por Tevéz (Foto: Getty images)

Após a saída de Del Piero, camisa 10 volta a ser usada por Tevéz (Foto: Getty images)

Com a base mantida da última temporada, a Velha Senhora é de longe o time mais forte da Itália, porém, o técnico Antonio Conte resolveu fortalecer ainda mais o elenco, que brigará pelo tricampeonato. A sua principal contratação foi o atacante argentino Carlitos Tevéz.

Time base: Buffon, Barzagli, Bonucci e Chiellini; Lichtsteiner, Vidal, Pirlo, Marchicio e Asamoah; Vucinic (Llorente) e Tevéz.

Técnico: Antonio Conte.

Expectativa na Serie A: Título.

Milan

Eleito o melhor jogador do mundo em 2007, Kaká recuperar o seu bom futebol no Milan (Foto: Getty images)

Eleito o melhor jogador do mundo em 2007, Kaká recuperar o seu bom futebol no Milan (Foto: Getty images)

Com o vice-campeonato na última temporada, o Milan repatriou o brasileiro Kaká, que estava no Real Madrid. O meia não conseguiu brilhar como a torcida do Real esperava e agora quer recuperar o seu bom futebol e voltar à Seleção Brasileira.

Além do brasileiro, o Milan também assinou com o meia Poli e o zagueiro Silvestre, ambos com passagens pela Internazionale. Outros jogadores que chegaram a San Siro foram os atacante Matri, ex-Juventus, e o jovem Saporana, o goleiro Coppola e o meia Birsa. O holandês Emanuelson retornou de empréstimo e também está à disposição de Massimiliano Alegri.

Time base: Abbiati, Abate, Zapata, Mexes e De Sciglio; Nocerino, Montolivo, De Jong (Poli) e Kaká; Balotelli e El Shaarawy.

Técnico: Massimiliano Alegri.

Expectativa na Serie A: Título.

Lazio

Os atuais campeões da Copa Itália não se destacaram nas contratações. O técnico Vladimir Petkovic optou em negociar com apenas dois jogadores neste mercador. A principal aposta da Lazio para a temporada é o brasileiro Felipe Anderson, ex-Santos. Junto com o jovem meio campista, o volante Biglia, com passagens pela Seleção Argentina, também desembarcou em Roma. No último dia da janela, a Lazio trouxe o jovem goleiro albanês Berisha.

Time base: Marchetti, Cavanda, André Dias, Cana e Radu; Ledesma, Biglia, Candreva, Hernanes e Lulic; Klose.

Técnico: Vladimir Petkovic.

Expectativa na Serie A: Título.

Napoli

Higuain e Pepe Reina foram as principais contratações dos Azzurri (Foto: AFP)

Higuain e Pepe Reina foram as principais contratações dos Azzurri (Foto: AFP)

Com a saída do atacante Cavani para o PSG, o Napoli investiu para melhorar o seu elenco para esta temporada. As principais contratações foram o centroavante argentino Higuain e o goleiro Pepe Reina, que veio por empréstimo do Liverpool. Além do camisa 9, Rafa Benitez, outro recém chegar ao clube, trouxe do Real Madrid o meia-atacante Callejon e o zagueiro Raul Albiol.

Outros jogadores que chegaram à terra da pizza foram o goleiro Rafael, ex-Santos, o meia-atacante Mertens, o atacante Zapata, que veio do Estudiantes, e o lateral Dossena. O colombiano Pablo Armero, que chegou ao clube por empréstimo na última temporada, teve os seus direitos comprados pelo Napoli.

Time base: Reina, Maggio, Raul Albiol, Cannavaro (Britos) e Zuñiga; Inler, Beharami e Hamsik; Insigne, Higuain e Mertens.

Técnico: Rafael Benitez.

Expectativa na Serie A: Vaga na Champions League.

Internazionale

Com grandes temporadas no Napoli, Mazzarri é a aposta da diretoria da Inter (Foto: Getty images)

Com grandes temporadas no Napoli, Mazzarri é a aposta da diretoria da Inter (Foto: Getty images)

A última temporada foi decepcionante para a equipe Nerazzuri, terminando na sexta colocação do Calcio. O presidente Massimo Moratti contratou o técnico Walter Mazzarri, do Napoli, para voltar colocar novamente a sua equipe entre as principais da Itália.

O novo treinador fez um projeto para rejuvenescer o elenco interista. Para isso, o clube trouxe os atacantes Icardi, 20 anos, e Befodil, de 21, e os meias Taïder, Mariga e Botta, além do lateral direito Wallace, que veio por empréstimo do Chelsea.

Time base: Handanovic, Campagnaro (Rolando), Ranocchia e Juan Jesus; Zanetti (Jonathan/Wallace), Guarin, Cambiasso, Kuzmanovic e Álvaro Pereira; Diego Milito e Palacio.

Técnico: Walter Mazzarri.

Expectativa para a Serie A: Vaga na Champions League.

Roma

Maicon tenta recuperar o seu bom futebol com a camisa da Roma (Foto: Getty images)

Maicon tenta recuperar o seu bom futebol com a camisa da Roma (Foto: Getty images)

Com uma campanha instável e triste pelo vice-campeonato da Copa Itália, a diretoria romanista realizou uma série de alterações em sua equipe, começando pelo treinador. O novo comandante giallorossi será o francês Rudi Garcia. Sua principal contratação foi o volante holandês Strootman, que recebeu o aval de Aldair, ídolo do clube, para usar a aposentada camisa 6.

Além do holandês, a Roma apostou no lateral brasileiro Maicon, que na última temporada sofreu com uma série de lesões e não conseguiu ter um grande desempenho com a camisa do Manchester City. Os zagueiros Jedvaj e Benatia, o goleiro da Seleção Italiana De Sanctis, e o meia atacante Gervinho, ex-Arsenal, também desembarcaram na capital italiana.

Time base: De Sanctis, Maicon, Benatia, Leandro Castán e Balzaretti; De Rossi, Pjanic e Strootman; Gervinho (Destro), Ljajic e Totti.

Técnico: Rudi Garcia.

Expectativa para a Seria A: Vaga na Champions League.





De olho na Copa, Kaká tem ‘segunda chance’ no Real com Ancelotti

12 07 2013

Com a chegada do novo técnico, dupla que esteve junta no Milan revive credibilidade do clube no meia

Por Luiz Queiroga

Parceria de sucesso: auge de Kaká se deu ao lado de Carlo Ancelotti, no Milan (Foto: Getty Images)

Esta temporada que está para começar na Europa pode ser considerada um recomeço na carreira do meia Kaká desde que ele chegou ao Real Madrid. Após chegar a peso de ouro na Espanha, por estrondosos 65 milhões de euros (pouco menos de R$180 milhões), o brasileiro não conseguiu reeditar o mesmo futebol que atuava pelo Milan. Com a saída do técnico José Mourinho do Real e a chegada de Carlo Ancelotti para substitui-lo no comando, a cúpula madrilena está otimista quanto ao futuro de Kaká no clube.

A relação de Kaká com Mourinho, que treina atualmente o Chelsea, da Inglatera, não foi positiva para o brasileiro. Por mais que o treinador português declarasse que acreditava no futebol do camisa 8, ele pediu publicamente a contratação de um meia, o que acarretou na chegada do croata Modric, vindo do Tottenham-ING, e na perda de espaço no elenco espanhol.

DE SAÍDA DA ESPANHA: Thiago Alcântara está na mira do Bayern

Sem Mourinho no comando do Real Madrid, a imprensa local admite que o brasileiro terá a oportunidade de poder demonstrar o futebol dos tempos do Milan, por mais que o discurso dele seja cauteloso. Com o velho conhecido Ancelotti à frente do time, Kaká tem como objetivo voltar a ser protagonista e disputar a Copa do Mundo no Brasil, ano que vem.

– Eu tenho contrato com o Real Madrid. Há um novo treinador e uma vez que ele começará o seu trabalho, vamos nos reunir e trocar ideias, mas minha intenção é continuar em Madrid. Ainda falta mais de um ano para a Copa do Mundo e a temporada acabou de começar. Espero jogar a Copa do Mundo – declarou.

NA EUROPA: lateral Cortez está próximo do Benfica, segundo jornal

Presidente acredita em bom futebol de Kaká

Presidente Florentino Perez (direita) e auxiliar técnico Zinedine Zidane estão otimistas pela dupla Kaká e Ancelotti (Foto: Divulgação)

Quando assumiu a presidência do Real Madrid, Florentino Perez gastou uma fortuna para reforçar a equipe a fim de voltar a conquistar títulos importantes, principalmente a UEFA Champions League. Das contratações mais badaladas, Cristiano Ronaldo foi quem mais se adaptou na Espanha, enquanto Kaká não emplacou. Com Carlo Ancelotti como técnico, porém, Florentino acredita que o brasileiro poderá finalmente brilhar com a camisa do Real Madrid.

– O azar é que ele machucou o joelho na Copa do Mundo [de 2010, na África do Sul]. Então veio Özil e tem sido difícil para o jogador. É verdade que tem muita afinidade com Ancelotti , o conhece muito bem. Vamos ver – comentou.





Kaká ou Ronaldinho? Felipão não leva nenhum dos dois e opta por Jadson e Bernard

14 05 2013

Luiz Felipe Scolari mantém a base dos últimos amistosos, mas não leva nenhum dos camisas 10 especulados

Por Gustavo Soler

Na manhã desta terça-feira (14), o técnico da Seleção Brasileira convocou os 23 jogadores para a Copa das Confederações no Brasil. O evento ocorreu no Hotel Sotifel, no Rio de Janeiro. Dentre os selecionados por Luiz Felipe Scolari, Neymar, Júlio Cesar, Thiago Silva, David Luiz, Daniel Alves e Fred eram certezas, pois, além das suas frequências nas listas de Felipão, o coordenador técnico, Carlos Alberto Parreira “confirmou” estes nomes em entrevista ao jornal Extra.

Antes do inicio da convocação de Felipão, o presidente da CBF, José Maria Marin se pronunciou, afirmando ter total confiança no trabalho do treinador. “Renovo toda e total confiança no trabalho da comissão técnica que ficará conosco até 2014, para que possam fazer um trabalho com maior segurança, com total liberdade e principalmente na escalçao da seleção brasileira”.

Os 23 selecionados por Luiz Felipe Scolari foram:

Goleiros: Diego Cavalieri (Fluminense), Jefferson (Botafogo) e Julio Cesar (QPR-ING);

Laterais: Daniel Alves (Barcelona-ESP), Filipe Luis (Atlético de Madrid-ESP), Jean (Fluminense) e Marcelo (Real Madrid-ESP)

Zagueiros: Dante (Bayern de Munique-ALE), David Luiz (Chelsea-ING), Réver (Atlético Mineiro) e Thiago Silva (PSG-FRA)

Volantes: Fernando (Grêmio), Hernanes (Lazio-ITA), Luiz Gustavo (Bayern de Munique-ALE) e Paulinho (Corinthians)

Meias: Bernard (Atlético Mineiro) Jadson (São Paulo), Lucas (PSG-FRA) e Oscar (Chelsea-ING)

Atacantes: Fred (Fluminense), Hulk (Zenit-RUS), Leandro Damião (Internacional) Neymar (Santos)

Se a dúvida era Kaká ou Ronaldinho, Felipão acabou não levando nenhum dos dois meias. O Treinador da seleção levou Jadson, que vem em uma grande crescente no São Paulo, e Bernard, companheiro de Ronaldinho e jovem promessa do Atlético Mineiro e que tem o seu nome especulado pelo Borussia Dortmund. Outro nome que vinha sendo considerado unanimidade com a camisa do Brasil era Ramires, mas o volante do Chelsea também está de fora da Copa das Confederações. Como de costume, o comandante da Amarelinha se negou a falar sobre os não convocados.

nem um, nem outro, Kaká e Ronaldinho estão fora (Foto: Getty images)

nem um, nem outro, Kaká e Ronaldinho estão fora (Foto: Getty images)

A Copa das Confederações se iniciará no dia 15 de junho, no Brasil. A Seleção Brasileira terá o Japão como primeiro adversário, e no dia 2 de junho, um amistoso contra a Inglaterra será o teste antes do inicio da competição.





Jornal espanhol revela possível ‘barca’ do Real Madrid

4 05 2013

Lista de negociáveis do clube espanhol é encabeçada pelo meia brasileiro Kaká

Por Stéfano Bruno

Kaká jogo Real Madrid Borussia Dortmund (Foto: AP)

Segundo jornal espanhol, Kaká pode deixar o Real Marid no fim desta temporada (Foto: AP)

Segundo uma publicação do jornal espanhol “Marca”, a queda para o Borussia Dortmund, nas semifinais da Liga dos Campeões, deve causar uma reformulação no elenco do Real Madrid. Embora a equipe merengue ainda tenha pela frente a final da Copa do Rei, contra o Atlético de Madrid, dia 17, sexta-feira, o assunto nos bastidores do clube já é a próxima temporada.

Robert Lewandowski Borussia Dortmund (Foto: Getty Images)

o atacante Lewandowski é disputado por grandes clubes europeus, como Real Madrid e Manchester United (Foto: Getty Images)

Enquanto o jornal alemão “Bild” revelava que o Real Madrid fez uma proposta pelo atacante Robert Lewandowski, destaque do Borussia Dortmund e carrasco do Real, o jornal “Marca” divulgava a lista dos 11 jogadores considerados intransferíveis pelo clube merengue. São eles: os goleiros Casillas e Diego López, os zagueiros Varane e Sergio Ramos, o lateral-esquerdo Marcelo, os volantes Khedira e Xabi Alonso, os meias Özil e Modric e os atacantes Cristiano Ronaldo e Benzema.

Por outro lado temos a barca de saída, encabeçada pelo meia brasileiro Kaká. Segundo o diário espanhol, com a proximidade da Copa do Mundo, o meia brasileiro deverá abrir mão do clube espanhol para atuar mais vezes e ter maior visibilidade. Caso a saída do meia ex-São Paulo e Milan se confirme, representaria para o Real um alívio de € 10 milhões (cerca de R$ 26,3 milhões) por ano, em sua folha de pagamento.

Além do meia Kaká, outros jogadores estariam prontos para serem negociados. Os demais jogadores, com o seu atual valor de mercado, são: o atacante Higuaín (€ 30 milhões), o meia Dí María (€ 25 milhões), o zagueiro Pepe (€ 20 milhões) e o lateral-esquerdo Fábio Coentrão (€ 18 milhões). Se o clube merengue conseguir os valores pretendidos, representará um montante de € 100 milhões (R$ 263,7 milhões) aos cofres do clube.





Com Kaká de volta, Felipão convoca a seleção para os próximos amistosos

5 03 2013

Com jogos para o final deste mês de março, Luiz Felipe Scolari chamou 22 jogadores para os confrontos contra Itália e Rússia. Na lista, Diego Costa e Fernando apareceram como novidades e Kaká voltou na vaga de Ronaldinho Gaúcho

Por Gustavo Soler

 

Kaká reaparece na lista de convocados (Foto: AP)

Kaká reaparece na lista de convocados (Foto: AP)

Nesta terça-feira (05), no Rio de Janeiro, o técnico Luiz Felipe Scolari convocou a seleção brasileira para os próximos amistosos contra a Itália, no dia 21 de março, e Rússia, no dia 25 do mesmo mês. A lista de 22 jogadores manteve a mesma base da derrota para a Inglaterra em janeiro. As novidades de Felipão foram: o atacante Diego Costa, do Atlético de Madrid, Diego Cavalieri, do Fluminense e Fernando, do Grêmio. Além da volta de Dedé e Kaká à amarelinha.

Mesmo mantendo a base, Felipão foi questionado com a saída de Ronaldinho Gaúcho e a falta de Bernard na convocação. Kaká e Diego Costa também foram alvos das principais perguntas da coletiva do técnico.

– “Kaká está sendo convocado dentro da igualdade que eu vou dar a todos os jogadores. Todos vão ter um, dois jogos no mínimo, nas mesmas posições e depois eu escolho” – falou Felipão.

Sem ter atuado no futebol nacional, Diego Costa estrou como profissional no Sporting Braga, de Portugal, e em 2009, após ser contratado pelo Atlético de Madrid, Diego peregrinou pela Espanha durante alguns contratos de empréstimos. Em 2009, o clube da capital negociou o atacante com o Valladolid e foi recontratado pelos Colchoneros no ano seguinte. Nesta temporada, o sergipano de 24 anos vem se firmando como a melhor opção para atuar ao lado do colombiano Falcão Garcia, tomando o lugar de Adrian, atacante que chegou a fazer parte da seleção espanhola na Euro 2012.

 

Marcado pelas “catimbas”, Diego Costa é o principal parceiro de Falcão Garcia (Foto: Getty images)

Marcado pelas “catimbas”, Diego Costa é o principal parceiro de Falcão Garcia (Foto: Getty images)

– “Venho observando o Diego desde que assumi a Seleção, com detalhes que coletei nos últimos jogos e com técnicos europeus que tenho contato. Ele merece essa oportunidade para que possamos observá-lo, ele tem uma característica importante para o grupo, é muito forte, sabe guardar posição, luta muito mais do que é imaginado” – explicou Scolari sobre a convocação do centroavante.

Lista dos 22 jogadores:

Goleiros

Júlio César – Queen Park Rangers (ING)

Diego Cavalieri – Fluminense

Laterais

Daniel Alves – Barcelona (ESP)

Filipe Luis – Atlético de Madrid (ESP)

Marcelo – Real Madrid (ESP)

Zagueiros

Dante – Bayern de Munique (ALE)

David Luiz – Chelsea (ING)

Dedé – Vasco

Thiago Silva – Paris Saint Germain (FRA)

Volantes

Fernando – Grêmio

Hernanes – Lazio (ITA)

Luiz Gustavo – Bayern de Munique (ALE)

Jean – Fluminense

Paulinho – Corinthians

Ramires – Chelsea (ING)

Meia

Kaká – Real Madrid (ESP)

Lucas – Paris Saint Germain (FRA)

Oscar – Chelsea (ING)

Atacante

Diego Costa – Atlético de Madrid (ESP)

Fred – Fluminense

Hulk – Zenit (RUS)

Neymar – Santos





Com grandes objetivos para 2013, São Paulo prepara oferta por Kaká

20 12 2012

Com Kaká fora dos planos de José Mourinho, tricolor estuda a contratação do ídolo para a vaga de Lucas

Por: Gustavo Soler

 

Depois de 10 anos, Kaká pode voltar ao Morumbi, para defender o São Paulo (Foto: Gettyimages)

Depois de 10 anos, Kaká pode voltar ao Morumbi, para defender o São Paulo (Foto: Gettyimages)

Após a contratação de Lúcio, as especulações por outros reforços de peso para a disputa da Libertadores, e eventualmente o próprio Mundial de Clube em 2013, o time do Morumbi prepara uma oferta para o ídolo, porém esquecido no Real: Kaká. O nome do meia aparece como a solução de dois problemas são-paulinos: o buraco deixado por Lucas, principal jogador do time, e a garantia de um atleta experiente no jovem elenco do São Paulo.

O clube merengue aceita negociar o jogador, que também é assediado pelo Los Angeles Galaxy, dos Estados Unidos, indicado por David Beckham, que saiu esta temporada do time. Uma das propostas são-paulinas para repatriar Kaká é um empréstimo para a temporada. A cláusula especulada na negociação são algumas partes das rendas da Penalty , que giram em torno de 30%, e 10% da renda dos direitos de imagem da Rede Globo.

Mesmo sem ter feito nenhum jogo na Copa do Mundo, Kaká estava no grupo do penta (Foto: Gettyimages)

Mesmo sem ter feito nenhum jogo na Copa do Mundo, Kaká estava no grupo do penta (Foto: Gettyimages)

Com algumas aparições na temporada, Kaká se mostrou sempre disposto para representar as cores madridistas dentro de campo, porém, as oportunidades dadas por Mourinho ao brasileiro se reduzem em confrontos sem grandes importâncias para o Real Madrid, além do fato do camisa 8 não ser mais o reserva de Özil, como foi na temporada passada, e sim reserva do craque Cristiano Ronaldo, que mesmo com algumas desavenças no clube, segue como o principal jogador.

Revelado pelo São Paulo em 2001, Kaká rapidamente se destacou com as cores do Morumbi e recebeu as primeiras oportunidades com a camisa amarelinha, dirigida por Felipão.

Em 2007, Kaká chegou ao auge da sua carreira com a camisa do Milan (Foto: Gettyimages)

Em 2007, Kaká chegou ao auge da sua carreira com a camisa do Milan (Foto: Gettyimages)

A consagração com o técnico Scolari veio um ano depois, quaando o jovem Kaká fez parte do elenco penta campeão. Na temporada seguinte, o Milan contratou o jogador, que logo conquistou a confiança e começou a se destacar. Após o fracasso na Copa do Mundo de 2006, o futebol de Kaká crescia de forma impressionante. Em 2007, o camisa 22 do Milan conquistou a UEFA Champions League e o Mundial de Clubes, levando com ele todos os prêmios individuas para um jogador, entre eles o prêmio de melhor jogador do mundo.

Kaká recebendo o prêmio de melhor jogador do mundo em 2007 (Foto: Gettyimages)

Kaká recebendo o prêmio de melhor jogador do mundo em 2007 (Foto: Gettyimages)

Em 2009, Kaká entrou na lista do ambicioso projeto dos galácticos de 2009, do Real Madrid. Ao lado de Cristiano Ronaldo, o brasileiro não conseguiu levar o time merengue aos títulos e sofria nos confrontos contra o arquirrival Barcelona. Com a chegada de Mourinho em 2010, veio o primeiro título com a Copa do Rey. Na temporada seguinte, o tão sonhado troféu espanhol voltou a brilhar nas vitrines do Bernabeu e com isso as oportunidades de Kaká diminuíram. Na atual temporada, Kaká jogou apenas com o time reserva, mas voltou a vestir a camisa da seleção brasileira. Por conta desta volta à seleção e do pouco espaço no Real, Kaká pode ser anunciado pelo São Paulo na próxima janela de transferência.

Como um dos jogadores mais caros do mundo, em 2009, Kaká chegou ao Real Madrid (Foto: Gettyimages)

Como um dos jogadores mais caros do mundo, em 2009, Kaká chegou ao Real Madrid (Foto: Gettyimages)








%d blogueiros gostam disto: