Presidente do Real Madrid bate o martelo sobre permanência de CR7: ‘Posso garantir que é aqui que ele encerrará sua carreira’

23 07 2013

Florentino Pérez garantiu que não existe nenhuma possibilidade do craque deixar o clube merengue

Por Artur Rebouças

Cristiano foi o artilheiro da última Liga dos Campeões da Europa, marcando 12 gols (Foto:(Foto: Agência Reuters)

Cristiano foi o artilheiro da última Liga dos Campeões da Europa, marcando 12 gols (Foto:(Foto: Agência Reuters)

O atacante Cristiano Ronaldo ainda não renovou contrato com o Real Madrid, e com isso, tem atraído o interesse de alguns clubes em sua contratação. Entretanto, se depender do presidente merengue, Florentino Pérez, o craque vai permanecer no Real, até o fim de sua carreira.

– Cristiano Ronaldo é o melhor jogador do mundo e o Real Madrid gira ao seu redor. Posso garantir que é aqui onde ele encerrará sua carreira esportiva. Não recebemos nenhuma oferta – declarou ao jornal francês ‘L´Equipe’

RIVAL: Tata Martino é o novo técnico do Barcelona

O craque português, que tem contrato com o time madrilenho até 2015, ainda está em fase de negociação, no entanto, teria recebido sondagens de clubes como o Paris Saint-Germain, Mônaco e Manchester United.

Cristiano Ronaldo chegou ao Real Madrid em 2009, por 94 milhões de euros (aproximadamente R$ 276,6 milhões) junto ao Manchester United.

Anúncios




Uma fábrica de dinheiro chamada Neymar

26 05 2013

Com um faturamento maior do que o de Cristiano Ronaldo, Neymar pode virar uma multinacional na Espanha

Por Gustavo Soler

 

Neymar durante a gravação de um comercial de telefonia móvel (Foto: Divulgação)

Neymar durante a gravação de um comercial de telefonia móvel (Foto: Divulgação)

A transferência de Neymar, que foi confirmada hoje (25)  pelo atleta, não significa apenas mais uma venda de um jogador brasileiro para o exterior, mas sim uma empresa que está se transformando em uma multinacional. A venda do jogador vai muito além dos 35 milhões (R$92,9 mi) de euros pagos pelo Barcelona ao Santos. A joia brasileira carrega uma imagem e um carisma publicitário que vendem e muito.

Nem Cristiano Ronaldo faturou o mesmo que Neymar (Foto: AP)

Nem Cristiano Ronaldo faturou o mesmo que Neymar (Foto: AP)

Garoto propaganda de 11 marcas diferentes, Neymar faturou, só na última temporada, com publicidade, mais de R$ 60 milhões. Este lucro está acima das rendas de clubes do Brasil, como por exemplo, o Botafogo, que contou com Seedorf para aumentar a sua receita. Os números do craque são surpreendentes, nem mesmo o português Cristiano Ronaldo conseguiu chegar a este valor. O contrato com o Barcelona deve aumentar ainda mais o preço do jogo/empresa Neymar Jr. Com 7 milhões de euros anuais, cerca de R$ 18,5 mi, o atacante ainda poderá fazer propaganda para os seus atuais patrocinadores.

O acordo Santos e Barcelona ficou em R$92,9 milhões, sendo R$50,4 mi do valor diretamente ao alvinegro, que detêm 55% dos direitos do atleta. Os outros R$ 42,5 mi serão divididos para as empresas DIS e Terceira Estrela Investimentos S/A, que detêm 40% e 5% dos direitos do atacante respectivamente. Os números de renda do craque pelo Santos são impressionantes. Os direitos de TV do alvinegro era R$28 milhões, com o camisa 11 passou para R$89,3 milhões, ou seja, um crescimento de quase 220%. Com os patrocínios, o time da baixada subiu de R$17,9 milhões para R$50 milhões. E a marca total do Santos subiu de R$ 135,1 milhões para R$ 377,4 milhões.





No segundo confronto entre “Alemanha x Espanha”, polonês rouba a cena e comanda a goleada

25 04 2013

Lewandowski marca incríveis quatro gols e deixa Borussia Dortmund perto da final

Por Gustavo Soler

Nome do jogo, Lewandowski comemora mostrando o número de gols (Foto: AFP)

Nesta quarta-feira (24), o Borussia Dortmund recebeu o Real Madrid, no Signal Induna Park. A partida era válida pelo primeiro jogo da semifinal da Champions League. Com uma classificação heroica contra o Málaga na fase anterior, a equipe de Jürgen Klopp chegou para a decisão com a chocante notícia de que o seu principal jogador havia sido vendido para o Bayern de Munique. Já o Real Madrid vinha de um susto contra o Galatasaray, porém, o espírito de vingança dos resultados negativos na etapa de grupos impulsionavam os Merengues para a vitória. A partida terminou em 4 a 1 para os mandantes, com quatro gols de Robert Lewandowski.

Antes do apito inicial, a Muralha Amarela realizou uma chuva de confetes (Foto: AFP)

A partida começou com o Borussia dominando a posse de bola e buscando o ataque logo no início de jogo. Aos seis minutos, Bender roubou a bola de Khedira e a jogada seguiu com Reus. O meia carregou com velocidade, invadiu a área e bateu no cantinho, porém, Diego Lopéz fez uma grande defesa. No minuto seguinte, Schmelzer tocou no meio para Gündogan, o volante devolveu de primeira para o lateral, que por sua vez fez um corta-luz, deixando a bola para Götze. O camisa 10 cruzou na medida para Lewandowski, que escapou da marcação de Pepe e se atirou na redonda para abrir o marcador. A primeira boa aparição do Real foi aos 23 min: Cristiano Ronald cobrou falta de longe e Weidenfeller espalmou. Os mandantes dominavam as ações, no entanto, Hummels falhou no recuo para o goleiro Weidenfeller. Higuain recuperou a bola e tocou na medida para Cristiano Ronaldo empatar a partida: 1 a 1.

Com o susto no final da primeira etapa, o Borussia Dortmund voltou para os últimos 45 minutos contando com a sua torcida. Aos cinco minutos, Kuba ajeitou a bola para Reus, o camisa 11 pegou errado na bola, porém, a jogada seguiu com Lewandowski. O polonês dominou e tocou de três dedos no cantinho de Diego Lopéz, para fazer o segundo dos amarelos. O atacante do Borussia estava empolgado. Com 10 min, Schmelzer bateu cruzado, a redonda se ofereceu para Lewandowski, que dominou, driblou Pepe em um curto espaço e mandou a bola no ângulo. Hat-trick na conta de “Lewangol”.

Lewandowski vibrando demais após marcar um hat-trick (Foto: Getty images)

O infernal atacante polonês estava querendo mais. No lance seguinte após o gol, Lewandowski lançou para Mario Götze, mas Diego Lopéz saiu bem como libero e evitou a chegada do camisa 10. Aos 16 minutos, Gündogan se livrou de três marcadores e arriscou da entrada da área, porém, Diego Lopéz voou no ângulo esquerdo para fazer uma impressionante defesa. Com 20, Götze recebeu pela direita e tocou de primeira para Reus. O meia dominou e foi empurrado por Xabi Alonso, o árbitro Björn Kuipers assinalou a penalidade. Na cobrança, Lewandowski fuzilou no meio do gol e se tornou o primeiro jogador da história a marcar quatro gols em uma semifinal de Champions League.

Questionado após a venda para o Bayern de Munique, Götze foi elogiado por Klopp e pela torcida após o jogo (Foto: Getty images)

Buscando um gol para aliviar um pouco da pressão, o Real se mandou com Khedira, o alemão tentou o chute, mas Weidenfeller como um goleiro de “handball” fez a defesa para delírio da torcida do Borussia. Aos 32 minutos, Götze tocou na medida para Reus, o camisa 11 chutou por cobertura, no entanto, a jogada estava parada em impedimento, o que invalidou o quinto gol. No lance seguinte, Lewandowski arriscou de fora da área e novamente Diego Lopéz fez uma defesa maravilhosa. Mesmo com um placar enorme, Klopp tirou o seu lateral direito Piszczek para colocar o meia Grosskreutz. Aos 44 min, Cristiano Ronaldo recebeu de Khedira, deu um carrinho na bola e Weidenfeller defendeu mais uma.

Com esta vitória, o Borussia pode perder por dois gols de diferença no Santigo Bernabeu. Além disso, a equipe de Jürgen Kolpp é a única invicta na atual Champions League. A partida de volta será no dia 30 de abril, na Espanha.

FICHA TÉCNICA
BORUSSIA DORTMUND  4 X 1  REAL MADRID

Local: Westfalenstadion, em Dortmund (ALE)
Data-Hora: 24/4/2013 – 15h45 (de Brasília)
Árbitro: Björn Kuipers (HOL)
Auxiliares: Sander van Roekel (HOL) e Erwin Zeinstra (HOL)
Cartões amarelos: Lewandowski (BOR); Khedira, Sergio Ramos e Özil (REA)
Cartões vermelhos: –
Gols: Lewandowski 7’/1ºT (1-0), Cristiano Ronaldo 42’/1ºT (1-1) e Lewandowski 5’/2ºT (2-1), 10’/2ºT (3-1) e 21’/2ºT (4-1)

BORUSSIA DORTMUND: Weidenfeller, Piszczek (Grosskreutz 37’/2ºT), Subotić, Hummels e Schmelzer; Bender, Gündoğan (Schieber 46’/2ºT), Götze, Reus e Błaszczykowski (Kehl 36’/2ºT); Lewandowski – Técnico: Jürgen Klopp.

REAL MADRID: Diego López, Sergio Ramos, Varane, Pepe e Fábio Coentrão; Khedira, Xabi Alonso (Kaká 34’/2ºT), Özil, Modrić (Di Maria 23’/2ºT) e Cristiano Ronaldo; Higuaín (Benzema 23’/2ºT) – Técnico: José Mourinho.





“Alemanha x Espanha”, decididos os confrontos da Champions League

12 04 2013

Ruud van Nisterooy sorteou as bolinhas e os confrontos das semifinais tiveram um gostinho especial

Por Gustavo Soler

Confrontos das semifinais foram decididos em Nyon, sede da UEFA (Foto: Reprodução)

Na manhã desta sexta-feira (12), a UEFA realizou o sorteio das semifinais da Champions League em Nyon, na Suíça. O ex-jogador Ruud van Nisterooy, que atual pelo Real Madrid, foi o escolhido para sortear os confrontos. O tão esperado duelo Espanha versos Alemanha aconteceu, além disso, os jogos encaixados causaram impactos extremamente interessantes, pois, o Real Madrid tem a chance de se vingar do Borussia Dortmund na primeira fase. Já o Barcelona, enfrentará o time que na próxima temporada terá Pep Guardiola como técnico.

Após o sorteio dos jogos, os dois técnicos alemães foram entrevistados. Jupp Heynckes se irritou ao ser perguntado se ele receberia conselhos de Guardiola. O treinador, que se aposentará após o termino da temporada, pediu para respeitarem o trabalho dele e quem mandava no Bayern era ele. Em Dortmund, o clima foi mais descontraído. Jürgen Klopp afirmou a sua felicidade de ter caído contra o Real Madrid, pois ele já conhece o time de Mourinho e já venceu no confronto da fase de grupos.

Bayern de Munique x Barcelona

Com sete vitórias em dez jogos, os bávaros marcaram 22 gols nesta Champions League. Outro fator que impulsiona o clube alemão é o título recém-conquistado com seis rodadas de antecedência. Além disso, diferentemente das últimas temporadas, o Bayern montou um time que tem pelo menos um bom reserva para cada posição. O time de Heynckes tem como seu ponto forte o ataque, que conta com: Robben, Ribery, Thomas Müller e Schweinsteiger.

Com desafetos fora de campo, a dupla Robery pode desequilibrar no confronto (Foto: Getty images)

O Barcelona vem para o confronto com o nome pesado sempre ao seu favor. Depois da goleada contra o Milan, após ser derrotado no primeiro jogo e o gol salvador de Pedro contra o PSG, os catalães chegaram com o pior ataque entre os quatros times, porém, a base da seleção espanhola é o próprio Barça, e a da Alemanha é o Bayern, e nos confrontos entre os dois países, a Fúria levou a melhor nos últimos anos, o que anima ainda mais os selecionado de Tito Vilanova. Os destaque barcelonistas são: Lionel Messi, Xavi, Iniesta e Pedro.

O trio é responsável pela maioria dos gols do Barcelona, seja por gols marcados, ou por assistências (Foto: Getty images)

No confronto direto entre os dois times, o Bayern leva vantagem. Em quatro jogos, os bávaros ganharam dois, contra uma vitória do Barcelona e um empate. Porém, o time espanhol marcou 6 gols e os alemães 4. A última vez em que eles se enfrentaram foi na temporada 2008/09 nas quartas de finais. O primeiro jogo terminou empatado em 1 a 1 na Alemanha. O jogo da volta acabou em 4 a 0 para o Barcelona.

Borussia Dortmund x Real Madrid

Único invicto na competição, o Borussia Dortmund, apostou todas as suas fixas no título da Champions League desta temporada. Além da campanha sem derrotas, o time de Klopp também tem a melhor defesa do campeonato. As apostas para os alemães chegarem a mais um título europeu são: Mario Götze, Marco Reus, Robert Lewandowiski e Hummels.

Götze e Reus são as esperanças para mais um vitória contra o Real na temporada (Foto: Getty images)

Em uma temporada entre altos e baixos, o Real Madrid conseguiu se encaixar com a filosofia de José Mourinho e após a vitória em Old Trafford, o time parece mais unido e mostrando um futebol muito forte. Com o melhor ataque da competição e com o artilheiro do torneio, os merengues tentam a revanche contra o Dortmund para finalmente chegarem ao décimo título de Champions League na história. Os destaques madrilenhos são: Cristiano Ronaldo, Xabi Alonso, Özil e Dí Maria.

Cristiano Ronaldo é a grande esperança para o décimo título do Real (Foto: Getty images)

Real Madrid e Borussia Dortmund se enfrentaram em seis oportunidades na Champions League, destaque para o confronto da temporada 1997/98, válidos também pela semifinal do torneio, que classificou o Real. No confronto geral, os espanhóis levam a vantagem. Em seis jogos foram duas vitórias dos Blancos, três empates e apenas uma vitória do Borussia, conquistada nesta temporada na fase de grupos.





Com três golaços, Galatasaray surpreende e vence o Real Madrid

9 04 2013

Real sofre um apagão em campo e leva três gols, porém, Cristiano Ronaldo salva o time espanhol

Por Gustavo Soler

 

Monstro no título do Chelsea, Dorgba quase garante o Galatasaray de forma surpreendente (Foto: Getty images)

Monstro no título do Chelsea, Dorgba quase garante o Galatasaray de forma surpreendente (Foto: Getty images)

Nesta terça-feira (09), o Real Madrid viajou até Istambul para o jogo de volta das quartas de finais da Champions League. Com um resultado de 3 a 0 no jogo de ida, os espanhois estavam praticamente garantidos na semifinal, porém, o técnico José Mourinho exigiu que o seu time entrasse em campo para jogar com seriedade. Do outro lado, o Galatasaray tentava um milagre diante da sua torcida. E o tal milagre quase ocorreu. Os leões venciam por 3 a 1 e pressionavam, mas aos 45 do segundo tempo, Cristiano Ronaldo marcou o segundo dele e matou o jogo.

Com o time praticamente classificado, o Real Madrid começou o jogo pressionando a saída de bola dos turcos, e em um erro de passe de Muslera, Dí Maria arriscou de longe, mas a bola saiu desviada. Aos oito minutos, Khedira cruzou na medida e Cristiano Ronaldo completou para o gol, abrindo o placar em Istambul. O craque português se isolou na artilharia da Champions League com dez gols. No lance seguinte após o gol, novamente o camisa 7 apareceu. Desta vez ele se livrou de Felipe Melo e Kaya mandou uma bomba de fora da área, porém, o goleiro conseguiu defender.

Assim como no jogo de Madri, os Merengues comandavam o andamento da partida e pouco ofereciam chances ao Galatasaray de chegar ao gol. Aos 24 min, Modric tentou um passe por elevação para Khedira, Riera afastou, mas a bola sobrou para Cristiano Ronaldo. O artilheiro da Champions tocou de letra para Dí Maria, que chegou batendo de três dedos, porém, Muslera conseguiu dar um toquinho na bola e mandou para escanteio. Com 30 min, Essien acabou sentindo uma dor muscular na coxa esquerda e teve que deixar o campo. Os turcos chegaram no final do primeiro tempo com Snejider, o holandês recebeu de Altintop e bateu rasteira. O goleiro Diego Lopez se esticou para ficar com a bola.

O segundo tempo começou com o Real indo pra cima de novo. Na tabela entre Dí Maria e Cristiano Ronaldo, o português recebeu dentro da área, mas perdeu a chance de ampliar o placar. Com 12 min, Snejider cruzou rasteiro, a bola atravessou toda a grande área e sobrou para Eboue. O lateral bateu de três dedos e jogou a bola no ângulo de Diego Lopez, marcando um verdadeiro golaço em Istambul. Aos 15, os blancos estavam perdidos em campo, o lateral Coentrão tentou fazer um corte e a bola chegou limpa para Snejider, na marca do pênalti e sem marcação, porém, o holandês pegou de tornozelo na bola e perdeu a chance de virar o jogo.

A pressão turca aumentava e, aos 26 min, Sarioglu tocou para Snejider. Desta vez o holandês foi brilhante: ao receber, ele deu uma caneta em Varane e tocou na saída de Diego Lopez para virar o jogo. No lance, novamente Sarioglu fez a jogada. O camisa 55 cruzou rasteiro e Drogba usou toda a sua experiência para cima do jovem Varane, que não deu o combate e, de letra, o marfinense mandou para o canto direito do Real: 3 a 1 Galatasaray. Imediatamente, Mourinho colocou Benzema em campo para prender a bola. Os visitantes estavam perdidos em campo. Aos 35 min, Sarioglu lançou, Elmander fez o corta luz e a bola sobrou para Drogba. O camisa 12 se livrou de Varane e tocou na saída do goleiro, porém, o lance estava parado com impedimento do atacante marfinense.

 

Cristiano Ronaldo vê seu time em pane, mas salva aos 45 do segundo tempo (Foto: Getty images)

Cristiano Ronaldo vê seu time em pane, mas salva aos 45 do segundo tempo (Foto: Getty images)

Ao apagar das luzes, Benzema fez a jogada pela direita, a zaga afastou, porém a bola voltou para Benzema, que cruzou rasteiro. A bola sobrou para Cristiano Ronaldo, que com raiva bateu de primeira de pé direito e tirou qualquer chance de uma zebra ainda maior. Agora os espanhois esperam o sorteio para ver quem será o seu adversário na semifinal.

FICHA TÉCNICA
GALATASARAY 3×2 REAL MADRID

Data-hora: 09/04/2013, às 15h45min (de Brasília)
Local: Türk Telekom Arena, em Istambul (TUR)
Árbitro: Stéphane Lannoy (FRA)
Auxiliares: Frédéric Cano (FRA) e Michael Annonier (FRA)
Cartões Amarelos: Sneijder, Amrabat e Eboué (GAL); Arbeloa (REA)
Cartões Vermelhos: Arbeloa (REA)
Gols: Cristiano Ronaldo 7’/1ºT (0-1), Eboué 12’/2ºT (1-1), Sneijder 26’/2ºT (2-1), Drogba 27’/2ºT (3-1) e Cristiano Ronaldo 46’/2ºT (3-2)

GALATASARAY: Muslera, Eboué (Elmander – 34’/2ºT), Kaya, Zan e Riera; Felipe Melo, Altintop (Amrabat – intervalo), Inan e Sneijder; Drogba e Bulut (Sarioglu – 18’/2ºT). Técnico: Fatih Terim

REAL MADRID: Diego López, Essien (Arbeloa – 30’/1ºT), Pepe, Varane e Fábio Coentrão; Khedira, Modric e Özil (Albiol – 35’/2ºT); Di María, Cristiano Ronaldo e Higuaín (Benzema – 27’/2ºT). Técnico:José Mourinho





Sem problemas, Real Madrid confirma o favoritismo e vence o Galatasaray

3 04 2013

Com uma vantagem enorme para o jogo da volta, os espanhóis colocam um pé na semifinal

Por Gustavo Soler

Cristiano Ronaldo marca um golaço e abre a porteira para o Real (Foto: Getty images)

Nesta quarta-feira (03), o Real Madrid recebeu no Santiago Bernabeu o Galatasaray pelas quartas de finais da Champions League. Na fase anterior, os Merengues fizeram um bom duelo contra o Manchester United. Com um empate no mesmo estádio da partida de hoje, e com uma vitória brilhante em Old Trafford, o time de Mourinho se classificou e contou com a sorte no sorteio. Já os turcos passaram pelo Schalke 04. O Madrid não teve trabalho para fazer 3 a 0, e praticamente carimbou a vaga na semifinal.

O Real Madrid logo mostrou o seu favoritismo no jogo. Os Merengues dominavam a partida desde o apito inicial e, aos nove minutos, Özil tabelou com Benzema e enfiou a bola para Cristiano Ronaldo. O português veio na velocidade, dominou e só deu uma cavadinha na bola para encobrir Muslera e abrir o placar. Os turcos tentavam chegar ao ataque, porém, a zaga madrilenha estava muito bem postada. Mesmo assim, Drogba arriscou de fora da área, levando perigo ao gol de Diego Lopéz. Aos 25, novamente o marfinense arriscou de longe, no entanto, o goleiro espanhol conseguiu espalmar e mandou para escanteio.

Com 26 minutos veio à primeira polêmica do jogo. Felipe Melo subiu de cabeça após uma cobrança de escanteio, a bola bateu em Khedira e voltou para o brasileiro, que tentou um chute, porém, a finalização saiu mascada e bateu novamente no alemão, mas desta vez ele acabou conduzindo a bola com o braço e trouxe a redonda até a altura do peito. O árbitro da partida não viu e mandou o lance seguir. Aos 29, Essien cruzou, o lateral Eboue falhou no lance e a bola caiu nos pés de Benzema. O camisa 9 só dominou e deu um toquinho no cantinho para ampliar a vantagem. No final do primeiro tempo, Eboue recebeu um passe preciso de Drogba, que chutou de primeira e Diego Lopéz fez a defesa.

A partida estava praticamente decida, então o Rela entrou em campo com um ritmo mais cadenciado. Aos 17 minutos, Xabi Alonso acertou um passe maravilhoso para Di Maria, o argentino carrega e bate firma, mas Muslera defendeu. Sem Snejider para a etapa final, os turcos sentiam a falta de um armador e não conseguiam ir ao ataque com eficiência. Com 28 min., Xabi Alonso cobrou falta da intermediaria. A redonda foi na medida para Higuain marcar o seu primeiro gol nesta edição para a Champions.

As coisas só pioravam para o Galatasaray. Após sofrerem o terceiro gol, Burak Ylmaz levou cartão amarelo e estará suspenso para o jogo da volta. A partida foi se carregando até o final sem grandes lances ou emoções. O time da casa trocou passes e conduziu a partida até o apito final. O jogo da volta será no dia 9 de abril, no estádio Türk Telekon Arena, em Istambul.

REAL MADRID 3 x 0 GALATASARAY

Competição: Liga dos Campeões
Local: Santiago Bernabéu, Madri (ESP)
Data/hora: 03/04/13, às 15h45 (de Brasília)
Árbitro: Svein Oddvar Moen (NOR)
Auxiliares: Kim Thomas Haglund (NOR) e Frank Andas (NOR)

Gols: Cristiano Ronaldo 9’/1ºT (1-0), Benzema 29’/1ºT (2-0), Higuaín 28’/2ºT (3-0)
Cartões Amarelos: Nounkeu (GAL), Felipe Melo (GAL), Yilmaz (GAL), Drogba (GAL); Essien (MAD), Sergio Ramos (MAD)

Real Madrid: Diego López, Essien, Sergio Ramos, Varane e Fábio Coentrão; Khedira, Xabi Alonso, Di María (Pepe 41’/2ºT), Özil (Modric 35’/2ºT) e Cristiano Ronaldo; Benzema (Higuaín 19’/2ºT). Técnico: José Mourinho.

Galatasaray: Muslera, Eboué, Semih Kaya, Nounkeu e Riera (Amrabat 38’/2ºT); Felipe Melo, Altintop (Bulut 32’/2ºT), Inan e Sneijder (Zan, intervalo); Yilmaz e Drogba. Técnico: Fatih Terim.





Com gol de Cristiano Ronaldo, Real vira sobre o Manchester e vai às quartas na Champions

5 03 2013

Em jogo marcado pela polêmica expulsão de Nani, o time merengue se aproveitou da vantagem para virar o placar, garantindo a vaga nas quartas de final

Por Leonardo Perri

CR7 não comemorou o gol contra o seu ex-time (Foto: Getty Images)

CR7 não comemorou o gol contra o seu ex-time (Foto: Getty Images)

Após o empate por 1 a 1 no jogo de ida, a expectativa para a segunda partida entre Manchester United e Real Madrid cresceu ainda mais. Os olhos do mundo futebolístico se voltaram para esse duelo que marcou a volta de Cristiano Ronaldo ao estádio Old Trafford e o milésimo jogo de Giggs com a camisa do time inglês. Embalado por duas vitória sobre seu maior rival em uma semana, o time merengue manteve a boa fase e venceu o rival por 2 a 1 em Manchester, garantindo a classificação para as quartas de final.

Champions League

A partida teve desenhos de um grande jogo. Com um primeiro tempo muito truncado, o jogo demorou a engrenar, porém na segunda etapa foram fortes emoções. O Manchester saiu na frente com um gol contra, mas após a polêmica  expulsão de Nani, o time visitante conseguiu a virada  e a classificação. Foi a primeira vitória do técnico José Mourinho dirigindo um time contra o Manchester em Old Trafford.

Welbeck foi grande destaque do time de Manchester (Foto: AP)

Welbeck foi grande destaque do time de Manchester (Foto: AP)

Com a bola rolando, o Manchester tomava uma postura defensiva mesmo jogando em casa e permitia ao Real Madrid tomar a iniciativa do jogo. No primeiro chute do jogo, com 10 min, Higuain passou por três marcadores após passe de Di Maria, mas o chute colocado saiu à direita do goleiro De Gea. Os ingleses responderam no contra-ataque após ótimo passe de trivela de Giggs para Van Persie, que escorou para o meio da área, mas Varane chegou a tempo para afastar.

Com o passar do tempo, o ímpeto inicial dos madrilenhos esfriou e os donos da casa passaram a ocupar um tempo maior no campo ofensivo. Aos 20 min, por um detalhe os Red Devils não abriram o placar. Giggs cobrou escanteio na cabeça de Vidic, que acertou a trave. No rebote, Welbeck, livre na pequena área, chutou em cima do goleiro, mas o bandeira já havia assinalado o impedimento do atacante inglês.

Característica dos jogos  decisivos, a marcação dos dois times prevalecia e as defesas levavam a melhor sobre os ataques. Na maioria dos ataques das duas equipes, a jogada final era sempre travada ou antecipada, evitando as grandes oportunidades.

No lance mais perigoso da equipe de Manchester no primeiro tempo, por pouco Welbeck não fez o seu. Com 34 min, Evra lançou para V. Persie dentro da área. O atacante girou com o corpo e soltou a bomba para defesa de Diego López que soltou para o meio. Na sobra, o camisa 19 perdeu ótima chance chutando em cima do arqueiro.

Antes do final da primeira etapa, o Real sofreu com a baixa de Di Maria, que por lesão, foi substituído e deu lugar ao brasileiro Kaká.

Logo no começo da segunda etapa, o Manchester pressionou no campo de ataque e abriu o placar em uma jogada sofrida. Com 2 min, Rafael entrou pelo meio da defesa e tocou para Welbeck, que errou o chute. A bola ainda sobrou para V. Persie que bateu travado.  Ainda dentro da área, a bola ficou para Nani que cruzou rasteiro para o meio. A bola passou por Welbeck, mas não por Sergio Ramos, que contra, desviou para o gol, abrindo o placar no Old Trafford.

Expulsão de Nani definiu a partida (Foto: AP)

Expulsão de Nani definiu a partida (Foto: AP)

O jogo se desenhava favorável aos ingleses, mas com 12 min, o Real voltou a ter esperanças com a expulsão de Nani. Em dividida com Arbeloa, o juiz interpretou que o português entrou solando o lateral, causando a irritação de todos no estádio. Se precavendo, Mourinho tirou o amarelado Arbeloa para a entrada de Modric.

A expulsão levou o Real Madrid a se instalar no campo de ataque e a começar a levantar bolas na área do time inglês. Em um cruzamento, Varane resvalou e Higuaín tentou completar, no entanto, o brasileiro Rafael apareceu na hora certa para impedir o gol de empate.

Na hora em que Mourinho preparava a entrada de Benzema, o Real conseguiu seu gol. Aos 21 min, Modric tabelou com Sergio Ramos, driblou Carrick e soltou um belo chute de fora da área que fez uma curva antes de entrar no ângulo de De Gea, empatando o duelo.

Com um homem a mais e tempo no relógio, o time merengue partiu pra cima e não demorou a fazer o gol da virada. E justo com o ex-ídolo de Manchester Cristiano Ronaldo. Aos 23 min, Özil deu belo toque de letra para Higuaín aparecer pela direita da grande área e cruzar rasteiro. A bola ia saindo pela linha de fundo quando  CR7 apareceu de carrinho e empurrou para o fundo das redes, virando o jogo. Na comemoração, o português se calou em respeito ao seu ex-clube.

Na sua milésima partida, Giggs viu seu time ser eliminado (Foto: AP)

Na sua milésima partida, Giggs viu seu time ser eliminado (Foto: AP)

Buscando desesperadamente o gol, o Manchester partiu com tudo para o ataque com as entradas de Young e Rooney e teve ótimas chances para empatar. Aos 37 min, Carrick cabeceou para ótima defesa de Diego López. O goleiro ainda viu Rooney chutar por cima no minuto seguinte na pequena área.

Nos minutos finais, o Real foi muito pressionado, mas quase ampliou nos contra -ataques. Na última chance, Kaká teve a chance de fazer o seu mas a bola pegou na trave enão entrou. Cristiano poderia ter feito mais um mas De Gea fez boa defesa em chute cruzado do português que deu números finais à partida e selou a classificação do time de Madri.








%d blogueiros gostam disto: