Mercado de transferência na Espanha: Real Madrid e Barcelona prometem polarizar a briga pelo título

9 09 2013

Atlético de Madrid, Valencia e Real Sociedad correm por fora e devem disputar as outras duas vagas para a Champions League

Por João Siqueira

Real Madrid

Gareth Bale, o homem de 100 milhões de euros, agora pertence ao Real Madrid (Fonte: Daily Star)

 

O time do recém-contratado Carlo Ancelotti teve que lidar com a saída de Mesut Özil, Gonzalo Higuaín, Kaká, Raul Albiol e Callejón, mas tudo indica que a ausência desses jogadores não será um problema. A chegada dos jovens Isco e Ilarramendi é vista pela torcida como essencial para recomposição e reformulação do elenco. Além disso, com a contratação do astro Gareth Bale junto ao Tottenham, Cristiano Ronaldo terá uma grande companhia no ataque e o time do Real Madrid deve, finalmente, fazer frente ao grande elenco do Barcelona e apimentar ainda mais a briga pelo título.

Time base: Casillas (Diego López); Daniel Carjaval, Sergio Ramos, Pepe e Marcelo; Khedira, Isco, Cristiano Ronaldo, Gareth Bale, Modric; Benzema.

Técnico: Carlo Ancelotti

Expectativa na LFP: Título.

Barcelona

Messi e Neymar, agora juntos, prometem desestabilizar as defesas adversárias (Fonte: Fox Sports)

Os defensores do título da LFP prometem lutar pela conquista do bi-campeonato espanhol. A chegada de Neymar promete suprir facilmente a saída de David Villa para o Atlético de Madrid. O novo comandante do time catalão – Gerardo Martino – promete resgatar o vistoso futebol que encantou o mundo com sua posse de bola altíssima, troca de passes, marcação pressão e velocidade.

Além do brasileiro, o Barça contou com a ascensão de várias promessas da base ao time profissional. A ausência de uma defesa sólida talvez seja um problema para o elenco de Martino, mas, sem dúvidas, o elenco catalão é, ao lado do Real Madrid, um dos favoritos ao título.

Time base: Valdés; Dani Alves, Mascherano, Piqué e Jordi Alba (Adriano); Busquets, Xavi e Iniesta (Fabregas); Neymar (Pedro), Sanchéz e Messi.

Técnico: Gerardo Martino

Expectativa na LFP: Título.

Atlético de Madrid

David Villa chega ao time de Madrid com um baixíssimo custo (Fonte: Teamtalk.com)

O Atlético de Madrid, apesar de ter perdido a sua maior estrela, Falcao García, contará com os gols e a presença de David Villa, que chegou por apenas 2,1 milhões de euros. O time que conseguiu manter Diego Costa e trazer Léo Baptistão ainda se fortaleceu defensivamente. Com a chegada da grande promessa belga, o goleiro Courtois, a defesa do time de Madrid, que atualmente já conta com Miranda e Godín, promete ficar ainda mais sólida.

Time base: Courtois; Juanfran, Miranda, Godín e Filipe Luis; Gabi, Mario Suárez, Koke e Turan (Léo Baptistão); Diego Costa e David Villa.

Técnico: Diego Simeone

Expectativa na LFP: Vaga na Champions League

Valencia

O experiente Hélder Postiga chega para comandar o ataque ao lado do brasileiro Jonas (Fonte: Getty Images Europe)

O Valencia lidou com a perda de Soldado – atacante da seleção espanhola – para o Tottenham. Para suprir a vaga deixada no ataque, a diretoria buscou o português Hélder Postiga, que deve comandar o ataque do Valencia ao lado de Jonas. A chegada de Oriol Romeu para o meio-campo pode auxiliar as belas atuações de Banega, camisa 10 e responsável pela armação e criação de jogadas. Além disso, o brasileiro Diego Alves tem apresentado atuações espetaculares e tudo indica que será um dos melhores goleiros da temporada 2013/14.

Time base: Diego Alves; João Pereira, Rami, Ricardo Costa e Guardado; Javi Fuego, Banega, Sergio Canales e Michel; Jonas (Pabón) e Hélder Postiga.

Técnico: Ernesto Valverde

Expectativa na LFP: Vaga na Champions League

Real Sociedad

Haris Seferovic, um dos poucos investimentos do Real Sociedad para a temporada 2013/14 (Fonte: UEFA)

O Real Sociedad, para a temporada 2013/14, não realizou muitos investimentos. Os únicos contratados foram o jovem Haris Seferovic e Granero e Cote que chegaram por empréstimo. Sem grandes negócios, a perda de Ilarramendi não aparenta ser um obstáculo para a equipe que conseguiu a classificação para a Champions League na última temporada.

Mantendo a base do time da temporada passada e confiando no mexicano Carlos Vela, o Real Sociedad espera figurar na parte de cima da tabela durante todo o campeonato.

Time base: Claudio Bravo; Dani Estrada, Ansotegi, Íñigo Martínez e De la Bella; Bergara, Xabi Prieto e Zurutuza; Griezmann (Granero), Carlos Vela e Seferovic.

Técnico: Jagoba Arrasate

Expectativa na LFP: Vaga na Champions League





Gareth Bale: 100 milhões de euros, será que vale?

4 09 2013

O atleta revelado pelo Southampton e que foi escolhido por dois anos como melhor jogador da terra da rainha, chega ao Real para mostrar ao mundo que o investimento terá retorno garantido

Por Diogo Arraes

O jogador de 100 milhões de euros. Terá que provar seu valor (Foto: Site Oficial)

O jogador de 100 milhões de euros. Terá que provar seu valor (Foto: Site Oficial)

O meia Gareth Bale chegou à Madrid nesta segunda-feira (2) e foi recebido por cerca de 30 mil torcedores no estádio Santiago Bernabéu. Após perder a queda de braço para o Barcelona na negociação de Neymar, o presidente Florentino Pérez não mediu esforços para contratar o jogador galês por cerca de 100 milhões de euros. Os valores não foram confirmados pela diretoria do clube merengue, mas, se for verdade, se tratará da maior negociação da história do futebol. O que muitos estão se questionando é: Será que o atleta vale tanto? O brasileiro Sandro, que jogou três anos ao lado dele, afirma que sim.

– Acho que vale até mais. Ele joga muito mesmo. Pode ser o cara lá no Real Madrid. O que ele fez aqui eu nunca vi um jogador fazer em toda a minha vida. Ele já fez coisas inacreditáveis no Tottenham. Não é falar que ganhou sozinho, mas ele levou vários jogos aqui com gols decisivos, passes decisivos… nossa! Se continuar nesse nível, vai ser o melhor do mundo com facilidade – disse o volante ao Globo.com.

Bale iniciou sua carreira profissional com apenas 16 anos, em 2006, como lateral-esquerdo do Southampton. Nos Saints,  atuou até maio de 2007, com 40 jogos e 5 gols e foi nomeado o “Jovem jogador da Liga no Ano” em sua primeira temporada.

Em maio de 2007 se transferiu para o Tottenham, mas sem tanta badalação como agora. Na época, a transação giraria em torno de 10 milhões de libras (R$ 36,7 milhões), entretanto como o Southampton estava em uma situação financeira difícil, os Spurs acabaram pagando 7 milhões de libras (R$ 25,7 milhões). No primeiro ano, uma lesão no tornozelo direito o afastou da maior parte da temporada.

Recuperado da lesão, o galês demorou até vencer o primeiro jogo com a camisa do Tottenham, só aconteceu depois de 24 partidas no Campeonato Inglês. Bale já vinha se destacando pelas suas atuações e sucessivas renovações de contrato foram sendo feitas, para afastar os outro clubes.

Em uma oportunidade, o lateral camaronês Assou-Ekotto se machucou, aí Bale virou titular da posição e foi bem. Com a volta de Ekotto, o técnico do Tottenham na época, Harry Redknapp, decidiu avançar Bale para a meia esquerda.

Atuação espetacular contra o Inter de Milão, do brasileiro Maicon (Foto: AFP)

Atuação espetacular contra o Inter de Milão, do brasileiro Maicon (Foto: AFP)

Do improviso nasceu a solução, e o atleta foi ganhando espaço com atuações cada vez mais convincentes. Mas, não há dúvidas que a carreira profissional de Bale se divide em antes e depois do dia 20 de outubro de 2010. Diante do Inter de Milão, campeão europeu na temporada anterior, fez três gols na derrota por 4 a 3. No segundo jogo, deu muito trabalho ao brasileiro Maicon e foi a estrela da vitória por 3 a 1, em uma atuação memorável.

A partir de então, a vida do meia mudou definitivamente. Trocou a camisa 3 pela 11 e virou referência para o Tottenham. Foi eleito o melhor do ano pela Associação de Jogadores Profissionais (PFA, em inglês) em 2011 e 2013, ano em que também levou o prêmio de destaque entre os jogadores mais jovens. Na temporada passada, quase levou a equipe a uma nova classificação para a Liga dos Campeões. A constante atenção de grandes clubes europeus indicava o inevitável, a saída do último grande ídolo dos Spurs. Por cerca de 100 milhões de Euros, o Real pagou para ver as cenas dos próximos capítulos.

BALE TENTA SER O PRIMEIRO BRITÂNICO A CONSOLIDAR-SE NO REAL MADRID

O meia do País de Gales será o sexto britânico a jogar com a camisa do Real Madrid. A maioria deles não obteve grande sucesso, veja as histórias:

Laurie Cunningham (1979-1983)

Quando ele chegou ao Real Madrid do West Bromwich, Cunningham fez história ao se tornar o primeiro jogador de futebol britânico do clube. Em sua primeira temporada no Santiago Bernabéu, ele ajudou o Real a conquistar a La Liga (1979-80) e duas vezes a Copa do Rei (1979-80/1980-81), mas suas performances não foram consideradas suficientes para ser convocado para a Inglaterra que disputaria o Campeonato Europeu de 1980. Após essa decepção, a sua carreira no Real Madrid foi prejudicada por uma série de lesões e no verão de 1983, após um período de empréstimo curto no Manchester United, ele foi emprestado ao Sporting Gijon, antes de ir definitivamente para Marselha.

Steve Mcmanaman (1999-2003)

Mcmanaman (com a taça) foi o jogador britânico de maior sucesso do Real (Foto: BBC)

Mcmanaman (com a taça) foi o jogador britânico de maior sucesso do Real (Foto: BBC)

Depois de fazer mais de 300 jogos pelo Liverpool, McManaman optou por fazer a mudança para o Real, no verão de 1999. Durante seu tempo no clube espanhol, ele se tornou um dos jogadores ingleses mais condecorados por jogar no exterior, ele conquistou dois títulos da Liga dos Campeões e duas coroas de La Liga em quatro anos. O meio-campista criativo foi nomeado homem do jogo, depois de marcar um soberbo remate na final europeia contra o Valencia em 2000, mas jogar pelo clube durante a era ‘Galáticos’ finalmente provou ser sua ruína com a chegada de Zinedine Zidane e Luis Figo. Assim viu suas chances de jogar diminuídas. Em 2003, pouco depois de David Beckham chegar ao clube de Madrid, McManaman foi atuar no Manchester City com o ex-técnico da Inglaterra Kevin Keegan.

David Beckham (2003-2007)

Beckham e Zidane, os 'Galáticos' do Real Madrid. (Foto: Site Trivela)

Beckham e Zidane, os ‘Galáticos’ do Real Madrid. (Foto: Site Trivela)

Beckham foi ídolo no Manchester United, disputou quase 400 jogos e fez cerca de 85 gols. No entanto, uma divergência de ideias e a vontade de jogar ao lado de craques como Ronaldo, Zidane e Roberto Carlos, fizeram com que o atleta inglês aceitasse a proposta do Real em 2003. Em sua primeira temporada lá, ele floresceu em um meio-campo de três homens ao lado de Zidane e Figo. No entanto, apesar de ter vencido a Supercopa espanhola de 2003 e o Campeonato Espanhol de (2006-07), quando Fabio Capello assumiu o cargo em 2006, ele caiu em desgraça no clube. Quando a temporada terminou, o time decidiu não renovar o contrato de Beckham e de lá mudou-se para o Los Angeles Galaxy, para jogar a Major League Soccer.

Jonathan Woodgate (2004-2007)

Muitos ficaram perplexos quando os ‘Galáticos’ de Madrid pagaram 13,5 milhões de euros para contratar o zagueiro Woodgate em 2004, pois o defensor tinha um histórico de lesões muito grande. Tanto que ficou de fora do time na primeira temporada. Só estreou em setembro de 2005 e não foi nada bem, marcou um gol contra e fez um pênalti na partida contra o Atlhetic de Bilbao. Tornou-se titular da equipe por alguns jogos, mas teve que fazer uma cirurgia nas costas e parou novamente. Em 2007 foi negociado em definitivo com o seu clube de juventude, o Middlesbrough.

Michael Owen (2004-2005)

Michael Owen sentiu falta dos ares ingleses e voltou rápido para casa. (Foto: Site Bleacherreport)

Michael Owen sentiu falta dos ares ingleses e voltou rápido para casa. (Foto: Site Bleacherreport)

o ‘Golden Boy’ foi revelado e jogou por oito anos no Liverpool, foi um dos destaques da Inglaterra na Copa de 98, quando marcou um golaço contra a Argentina e na Copa de 2002, oportunidade em que foi eliminado pelo Brasil nas quartas de final. Em agosto de 2004, o Real Madrid pagou cerca de 8 milhões de euros ao clube inglês para ter Owen. Entre altos e baixos, muitas especulações sobre sua forma física inadequada, o atacante deixou o clube merengue em agosto de 2005, principalmente pela chegada dos brasileiros Julio Baptista e Robinho.

DE MENINO TÍMIDO E ESQUISITO A POPSTAR

O jogador mais caro do mundo sempre foi um menino tímido e tinha como ídolo na infância o seu compatriota Giggs, do Manchester United. Com o passar do tempo e ascensão meteórica muitas das características não mudaram. Bale namora sua amiga de adolescência há longos anos, com quem tem uma filha. Dificilmente é visto em eventos sociais, revistas de fofoca ou coisas do tipo. Prefere ficar em casa e, quando tem uma folga, gosta de visitar os pais em Cardif, no País de Gales.

Gesto patenteado e mais dinheiro pra conta de Bale (Foto: Getty Images/Jamie Mcdonald)

Gesto patenteado e mais dinheiro pra conta de Bale (Foto: Getty Images/Jamie Mcdonald)

Entretanto, Garteh Bale sabe como ninguém reverter suas ações para o seu lucro e marketing pessoal. Há algum tempo ele comemora seus gols fazendo um coração com as mãos, uma homenagem à mulher. Não satisfeito, decidiu patentear o gesto com o nome de “Eleven of Hearts” ou “Onze de Copas”, referência ao número da camisa que usava no Tottenham e usará no Real, número 11. O contrato vale cerca de R$ 33 milhões e, possivelmente, comercializará roupas e jóias.

Diferença de visual em 2011, antes da cirurgia, e em 2013, depois. (Foto: Globo.com)

Diferença de visual em 2011, antes da cirurgia, e em 2013, depois. (Foto: Globo.com)

Além disso, Bale decidiu mudar o visual em 2012. Desde que iniciou sua carreira no Southampton, o atleta sempre se incomodou com as orelhas avantajadas. Procurou um cirurgião plástico e mudou. Também modificou seu porte físico e começou a aparecer em comerciais de tv e revistas de moda, como a Esquire. Sua confiança também se fortaleceu e o desempenho nos gramados melhorou ainda mais.

Bale posa como modelo para a revista Esquire, uma das mais conceituadas (Foto: Reprodução/Facebook)

Bale posa como modelo para a revista Esquire, uma das mais conceituadas (Foto: Reprodução/Facebook)

O galês já possui um patrocínio da marca de material esportivo Adidas, que repassa a ele valores que giram entre os R$ 8 milhões por ano. O que pode ser elevado, pois se trata do mesmo patrocinador da equipe madridista. Além disso, fechou um contrato com a BT Sports, empresa de telecomunicações britânica que transmitirá a Premier League na próxima temporada, mas sem valores divulgados pela publicação. Como ele se transferiu para a Espanha e a empresa não transmitirá o campeonato, o assunto será discutido.

Segundo matéria desta terça-feira (3) do jornal AS, o Real Madrid espera vender 40 mil camisas de Bale por temporada. A camisa custa hoje nas lojas oficiais do Real Madrid 86,51 euros (R$ 270,82), e começou a ser vendida oficialmente somente nesta segunda-feira (2), quando o craque se apresentou no Santiago Bernabéu.

Para Steve Martin, da empresa M&C Saatchi Sport and Entertainment, Bale é “um gigante adormecido”, que tem enorme capacidade de gerar dinheiro.

– A diferença de audiência entre Real Madrid e Tottenham (ex-clube do galês) é astronômica. Gareth é um ativo a explorar – garantiu o empresário.

Na última temporada, Bale foi top 10 nas vendas de camisas da Premier League. Ele também tem contrato com a EA Sports para ser figura de destaque no jogo de videogame FIFA 14 ao lado de Lionel Messi.





Sob o comando de bilionários, clubes europeus experimentam a glória e o fracasso no futebol

8 08 2013

História mostra que modelo de gestão onde o dinheiro manda vive de vitórias e derrotas em igual proporção

                                                                          Por Leonardo Perri

Dono do Chelsea, Abramovich é exemplo para gestões milionárias (Foto: The Guardian)

Dono do Chelsea, Abramovich é exemplo para gestões milionárias (Foto: The Guardian)

O desejo de ser uma potência no futebol mundial. Ter uma grande torcida, grandes jogadores, visibilidade mundial, conquistar títulos importantes. Esse é o desejo de todo clube, principalmente daqueles que não estão no hall dos grandes do mundo com muitas taças e tradição. No entanto, um novo modelo de gestão de futebol que se opõe ao modelo tradicional onde o trabalho a longo prazo e a consolidação da marca constroem o dito grande clube vem possibilitando a clubes pequenos e médios conseguirem o tão desejado status de clube grande.

Nesse modelo a curto prazo, grandes bilionários do mercado financeiro internacional compram esses pequenos e médios clubes do futebol e passam a investir milhões no clube e principalmente em contratações de impacto que cheguem e alcem a equipe a um nível que ela não possuía. Em troca, esses donos de clubes ganham em popularidade no mundo globalizado do futebol e lucram com os grandes valores que hoje giram no mundo da bola. A moda que começou há dez anos com os magnatas russos, hoje se espalhou pelo mundo inteiro com destaque para os sheiks do mundo árabe. Atualmente, pelo menos 50 clubes no mundo são de proprietários endinheirados.

Dentro de campo, os resultados dessa forma gestão são bem distintos. Há tanto exemplos de sucesso como o Chelsea de Roman Abramovich que conseguiu elevar o time ao patamar de grande potência e um dos clubes mais famosos do planeta, quanto de fracassos como o Quenns Park Rangers, do bilionário Lakshmi Mittal, que acabou caindo para a segunda divisão do futebol inglês.

Nova sensação, PSG é comandado pelo xeque Nasser Al-Khelaifi (Foto: Reuters)

Nova sensação, PSG é comandado pelo xeque Nasser Al-Khelaifi (Foto: Reuters)

A principal crítica que é feita a esta forma de gerir o clube é em relação a identificação que é perdida por parte dos clubes ao deixarem o comando na mão de um empresário que supostamente não tem conhecimento sobre futebol e pode ditar as regras como ele quiser, afinal é o dono. O exemplo de Suleyman Kerminov, dono do Anzhi-RUS, que após uma derrota de seu time para o Rostov por 1 a 0 pelo campeonato local resolveu mudar toda sua forma de gestão, abandonando as contratações milionárias para investir em jogadores e colocando todo o elenco à venda mostra como o modo de gestão pode falir.

Além disso, outro questionamento que é feito é com relação a disparidade financeira que a presença de grandes investidores cria no mercado futebolístico, com equipes com poder de investimento infinitamente superiores a outras. Fato que preocupa as entidades esportivas internacionais como a UEFA que estuda medidas para restringir a entrada dos poderosos no meio do futebol.

Modelos consolidados

Magnata russo comemora o principal título de sua gestão (Foto: Divulgação Chelsea/FC)

Magnata russo comemora o principal título de sua gestão (Foto: Divulgação Chelsea/FC)

Iniciado há 10 anos, o modelo do Chelsea é o mais bem acabado e bem sucedido de todos no futebol atual. Antes um time tradicional, porém modesto, o clube foi comprado pelo magnata russo Roman Abramovich e daí para frente não parou de crescer mais. Atualmente entre os três clubes mais populares do mundo segundo o site goal.com e com uma receita em 2012 que chegou a 582 milhões de reais, o clube segue crescendo e aposta na volta do campeão José Mourinho para voltar a ganhar títulos.

Apesar de algumas mudanças de técnico e momentos de turbulência na gestão, dentro do campo, com um investimento de cerca de R$ 3 bilhões, Abramovich conseguiu em títulos o seu retorno. Desde a temporada 2003/04 foram 13 títulos conquistados. Entre os principais estão uma UEFA Champions League, uma Europa League e três conquistas da Premiere League.

Outro modelo bem consolidado na Europa é do Shakhtar Donetsk. Liderado pelo oligarca Rinat Akhmetov, o clube ucraniano tem como característica montar elencos com jovens jogadores principalmente brasileiros. Comprados por muito dinheiro, esses atletas estabelecem uma base sólida e duradoura no time do leste europeu com a valiosa ajuda do técnico Mircea Lucescu, que fala português. Os valores de 9 milhões, 13 milhões e 11 milhões de euros pagos respectivamente por Wellington Nem, Fred e Fernando não desmentem a política de contratações do clube em jogadores jovens com futuro promissor.

Jogadores do Shakhtar festejam com o dono do clube, Rinat Akhmetov (Foto: Reuters)

Jogadores do Shakhtar festejam com o dono do clube, Rinat Akhmetov (Foto: Reuters)

O clube pode não ser o mais admirado por fãs no mundo afora devido à sua localização, leste europeu, e pela pouca influência que os clubes da região exercem no eixo principal mas o clube é um ponto fora da curva e conseguiu uma soberania local e conquistas a nível internacional. Presença constante nas edições da Champions League, o Shakhtar conquistou sete dos últimos 13 campeonatos ucranianos além da extinta Copa da Uefa em 2009. Elano, Jadson e Fernandinho são exemplos dos que chegaram garoto no clube e marcaram época.

No caminho do sucesso

Comprado em 2008 pelo xeque árabe Mansour bin Zayed Al Nahyan, o Manchester City segue na busca de se tornar de se tornar um dos grandes da Inglaterra e da Europa. Em termos financeiros e de marketing, o clube já tem uma das maiores arrecadações do mundo e a visibilidade do clube no mundo cresceu consideravelmente. O que ainda falta ao chamado “primo pobre” de Manchester realmente são as conquistas.

Manchester City voltou a ganhar a Premiere League após 44 anos (Foto: Getty Images)

Manchester City voltou a ganhar a Premiere League após 44 anos (Foto: Getty Images)

O único título de expressão do City sob a nova gestão foi a Premiere League na temporada 2011/12 que não vinha desde a temporada 1967/68 e uma Copa da Inglaterra. Títulos conquistados com alto investimento em jogadores como Tevez, Agüero, Balotelli, Yaya Touré além do técnico Mancini, que hoje não dirige mais o clube. Para esta temporada, o clube inglês não economizou e gastou milhões em reforços de nome como Fernandinho, Negredo, Jesús Navas e Jovetic em busca de mais conquistas não somente em território inglês.

Cavani custou R$185 milhões aos cofres de seu dono (Foto: AP)

Cavani custou R$185 milhões aos cofres de seu dono (Foto: AP)

Assolado em crises nos últimos anos, o PSG surge como grande sensação após o príncipe do Catar Nasser Al-Khelaifi comprar o clube no começo do ano passado e investir alto no time. Com um investimento de 62 milhões de euros, as estrelas do endividado Milan Ibrahimovic e Thiago Silva desembarcaram e Paris como astros do time que contava ainda com os brasileiros Maxwell, Alex e Lucas, comprado por 108 milhões de reais.

E os resultados vieram logo na primeira temporada com o título do Campeonato Francês sob o comando de Ibra, Lavezzi e cia. A segunda taça foi a supercopa da França levantada no início deste ano contra o Bordeaux, dando amostras de um futuro promissor em pouco tempo ao time francês que na temporada passada fez digna campanha na Champions League onde não perdeu nas quartas de final para o Barcelona mas foi eliminado. Neste ano o clube já agitou o mercado com a quinta contratação mais cara da história. Trata-se do uruguaio Cavani, adquirido por 185 milhões de reais.

Ainda sem nenhuma competição oficial disputada, o novo milionário Monaco chega para concorrer forte pela Ligue 1 com o rival PSG. O time do principado liderado pelo empresário Dmitry Rybolovlev investiu o mesmo valor de Cavani na dupla do Porto James Rodríguez e João Moutinho. Chegaram para o time ainda o lateral-esquerdo Abidal e o zagueiro português Ricardo Carvalho. Mas o grande trunfo do Monaco foi a chegada de Falcao García, alvo desejado por muitos grandes da Europa mas que por 159 milhões foi vendido ao clube francês.

Falcao chegou a peso de ouro para o Monaco (Foto: AP)

Falcao chegou a peso de ouro para o Monaco (Foto: AP)

Mas não é só em campo que o time causa preocupações. Nos bastidores, o time vem criando inimizades por oferecer salários altíssimos a jogadores sem o desconto tributário que é cobrado no resto da Europa. Como Monaco é um principado, o clube não arca com tributos. A federação do país estuda para a equipe abrir uma sede em território francês para se adequar aos padrões.

Tentativas frustradas

Tentando ser o “novo Chelsea”, o bilionário siderúrgico Lakshmi Mittal comprou o pequeno Queens Park Rangers e investiu pesado para tentar mudar a cara do time. Contratou jogadores como Bosingwa, o sul-coreano Park Ji-Sung como grande esperança após sete anos no United, o lateral brasileiro Rafael, e Júlio César, que havia acabado de sair da Inter de Milão. No entanto, o projeto comandado pelo técnico Mark Huges não vingou e a equipe acabou sendo rebaixada para a segunda divisão.

Julio Cesar chegou como estrela mas acabou sendo rebaixado com o QPR (Foto: Reuters)

Julio Cesar chegou como estrela mas acabou sendo rebaixado com o QPR (Foto: Reuters)

Com a nova realidade, o clube viu o sonho ir por água abaixo da forma mais trágica possível e terá de se adequar a uma nova realidade para voltar à elite.

Dono do Anzhi se irritou e colocou todo time à venda (Foto: Site Oficial)

Dono do Anzhi se irritou e colocou todo time à venda (Foto: Site Oficial)

Tentando criar uma nova potência no leste europeu, Suleyman Kerimov comprou o desconhecido Anzhi Makhachkala em 2011 disposto a gastar o quanto fosse preciso. Surpreendeu a todos contratando o camaronês Samuel Eto’o por 43 milhões de euros com o maior salário do mundo à época. Vieram ainda o russo Zhirkov, que estava no Chelsea além dos brasileiros Jucilei, Diego Tardelli e Roberto Carlos, hoje aposentado. Recentemente, o clube russo desbancou gigantes europeus comprando o disputado brasileiro William por 93,5 milhões de reais.

Em um campeonato não muito competitivo, se imaginava que o time russo pudesse deslanchar mas não foi o que ocorreu. Se passaram dois anos e o time não conseguiu superar seus rivais CSKA e Zenit e o estopim da crise veio agora com o dono do clube demitindo o renomado Guus Hiddink e colocando todos os jogadores do time à venda.

Por último, o xeque Abdullah Bin Nasser Al-Thain tentou dar um fim ao monopólio de Real Madrid e Barcelona na Espanha e comprou o Málaga por 36 milhões de euros e reforçou quase um time inteiro. Destaque para as aquisições de Van Nistelrooy, Julio Baptista, Toulalan e Isco.

Dono do Málaga colocou o time à venda (Foto: Reuters)

Dono do Málaga colocou o time à venda (Foto: Reuters)

Apesar da surpreendente campanha na Champions League onde acabou sendo eliminado nas quartas de final para o Borussia Dortmund, o Málaga não conseguiu boa campanha no Campeonato Espanhol onde acabou apenas na sexta colocação, garantindo vaga na Liga Europa. Os resultados não animaram o dono do time que estuda vender o clube. Ainda por cima, destaques da equipe não permaneceram na equipe para essa temporada como Julio Baptista, que acertou com o Cruzeiro e Isco, promessa da seleção espanhola que foi vendido ao Real Madrid.

Novo milionário?

Afastada do cenário europeu desde a última conquista da UEFA Champions League em 2009/10, a Inter de Milão vem colecionando sucessivos fracassos tanto no cenário nacional, onde não consegue competir com Juventus e Milan pelo título italiano e internacional, ficando fora das últimas edições da Champions.

Fato que deve fazer com que o clube seja negociado por Massimo Moratti ao indonésio Erick Thohir por aproximadamente 300 milhões de euros. Segundo a Gazzeta dello Sport, o novo acordo prevê cerca de 80 a 100 milhões de euros anuais para a contratação de reforços para a equipe.

Erick Thohir surge como possível proprietário da Inter de Milão (Foto: Getty Images)

Erick Thohir surge como possível proprietário da Inter de Milão (Foto: Getty Images)





ABC-RN anuncia contratação de goleiro, ex-Flamengo

5 08 2013

Revelado nas categorias de base do Rubro-Negro, Getúlio Vargas é o novo goleiro do alvinegro

Por Artur Rebouças

Getúlio Vargas foi o terceiro melhor goleir do Cariocão 2013 (Foto: João Carlos Gomes / Site oficial do BAC)

Getúlio Vargas foi o terceiro melhor goleiro do Cariocão 2013 (Foto: João Carlos Gomes / Site oficial do BAC)

O ABC-RN anunciou na manhã desta segunda-feira, através de sua conta oficial no Twitter, a contratação do goleiro Getúlio Vargas, como o mais novo reforço do time para a sequência da Série B do Campeonato Brasileiro.

Getúlio, de 31 anos, foi revelado nas categorias de base do Flamengo, onde fez sua estreia no time profissional em 2005. No entanto, sem muitas oportunidades no rubro-negro carioca, o jogador acabou sendo emprestado ao Fortaleza.

Na equipe cearense o jogador alcançou a titularidade, e foi peça importante na conquista do Campeonato Cearense de 2007, pelo Tricolor de Aço. Após o fim do empréstimo Getúlio retornou ao Mengão, onde acabou sendo emprestado ao Westerlo, do futebol belga. De volta ao Brasil, Getúlio acabou sendo contratado pelo Vila Nova-GO, junto ao Flamengo. O goleiro ainda retornaria ao clube belga, no mesmo ano. No Brasil Getúlio ainda defendeu as cores do Duque de Caxias-RJ,

O goleiro também atuou no futebol português, e sul-africano, antes de vestir a camisa do Bangu-RJ, seu último clube. Na equipe carioca, Getúlio Vargas foi eleito o terceiro melhor goleiro do último Campeonato Carioca.

lndicação do técnico Waldemar Lemos, o novo reforço do ABC-RN é aguardado em Natal, ainda nesta segunda-feira.





Ídolo são paulino vai disputar o Campeonato Inglês

3 08 2013

Lugano acerta contrato com o West Bromwich; zagueiro terá companhia de Anelka, que volta à Inglaterra por onde teve passagem marcante pelo Chelsea

 Por Matheus de Andrade

Lugano marcando Fred durante Copa das Confederações (Foto:Reuters)

O zagueiro uruguaio Diego Lugano acertou nessa sexta feira (2), a ida para o futebol inglês. O jogador disputará a Premier League pelo West Bromwich, equipe que surpreendeu no último campeonato nacional, terminando na oitava colocação. Para esta temporada, o clube também contará com o experiente Anelka, que saiu da Juventus após curta passagem e retorna ao Reino Unido, por onde teve passagem marcante ao lado de Drogba no ataque do Chelsea.

O contrato de Lugano é de dois anos. O jogador estava vinculado ao PSG, mas foi emprestado ao Málaga, na última temporada. O uruguaio teve poucas oportunidades na equipe de Paris, tendo como concorrentes para a posição os brasileiros Alex e Thiago Silva, além do jovem Sakho. A disputa seria ainda mais intensa pela vaga no time titular agora, com a chegada de Marquinhos, revelado pelo Corinthians.

Lugano ganhou fama no Brasil após as conquistas da Libertadores e do Mundial de Clubes de 2005 pelo São Paulo. A pouca efetividade dos jogadores do setor, aliada a uma boa atuação do zagueiro durante a Copa das Confederações deste ano, fez com que a torcida são paulina pedisse a volta do ídolo uruguaio.

Outros clubes brasileiros também tiveram interesse no jogador, como Flamengo e Fluminense, no entanto Lugano preferiu dar continuidade a carreira na Europa, que teve inicio em 2006, após ser contratado pelo Fenerbahçe, junto ao Tricolor paulista.





América-RN confirma saida de dois jogadores, e anuncia nova contratação

2 08 2013

Enquanto o meia Netinho e o volante Jerson deixam o clube, atacante Laércio, de 23 anos, chega para reforçar o Mecão nessa Série B.

Por Artur Rebouças

Alto salário pesou para a saída do meia ( Foto: Facebook oficial do clube)

Alto salário pesou para a saída do meia ( Foto: Facebook oficial do clube)

O América-RN anunciou na última quinta-feira, que o meia Netinho e o volante Jerson entraram em acordo com a diretoria, e não vestem mais a camisa do Mecão na Série B do Campeonato Brasileiro.

No caso do meia Netinho, houve um acordo entre o jogador e diretoria, que resultou na rescisão amigável do seu contrato, já o volante Jerson, foi emprestado ao Luverdense-MT até ao final da temporada.

Segundo informações do site oficial do clube, a saída dos atletas foi a forma que o clube encontrou para equilibrar o as suas finanças, já que os dois recebiam altos salários, e eram pouco utilizados na equipe titular.

REFORÇO

Buscando qualificar o time, o presidente do América-RN, Alex Padang, confirmou nesta sexta-feira, a contratação do atacante Laércio, como o mais novo reforço do Mecão para a sequência da temporada.

O atacante de 23 anos chega ao Mecão por indicação do técnico Argel Fucks, com quem trabalhou no Avaí-SC, na temporada passada.

Recentemente, Laércio defendeu o América-MG, na  disputa do último Campeonato Mineiro.

Ficha do Atleta

Nome: Laércio Gomes Costa
Posição: Atacante
Nascimento.: 03/03/1990
Cidade: Caiabú – SP
Altura: 1,70 m
Peso:  67Kg

Clubes:  Avaí  – 2010 –Catarinense/Série A
Boa Esportes – 2011 – Catarinense/Série B
Avaí – 2012 – Catarinense/Série B
América/MG 2013 – Mineiro/Série A





Ralf está na mira do Sevilla, da Espanha

2 08 2013

Clube estaria disposto a pagar R$18 milhões, segundo jornal

Por Luiz Queiroga

Corinthians já perdeu Paulinho (direita) e pode também ver Ralf de saída para a Europa (Foto: Ari Ferreira)

O Corinthians está prestes a perder mais um pilar da equipe que foi campeã da Libertadores e do Mundial de Clubes do ano passado. Depois de perder o volante Paulinho para o inglês Tottenham, agora é a vez de Ralf estar de malas prontas, isso porque o Sevilla, da Espanha, está disposto a pagar R$18 milhões para contratar o camisa 5 alvinegro, segundo informou o “Diário de S. Paulo”.

ENTROSADO: Paulinho não se intimidou no primeiro treino pelo Spurs

Ainda conforme o jornal, o Sevilla espera a resposta até sábado, mas se depender de Ralf, a transferência não acontecerá. O volante, que recebe no Corinthians R$300 mil mensais, não se empolgou com os valores oferecidos. O salário, inclusive, foi aumentado em 2011, após a Fiorentina ter oferecido R$15 milhões para contar com o futebol dele.

RECORDE: Tite é o terceiro técnico do Corinthians com mais jogos

Segundo o diretor de futebol do Corinthians, Roberto de Andrade, o clube não está disposto a vender o volante, só se for vontade do atleta.

– A gente só cogita vender o Ralf se ele quiser ser negociado. Mas, pelo que sabemos, essa chance é pequena – declarou.








%d blogueiros gostam disto: