Mercado de transferência na Argentina: Disputa pelo título do Torneio Inicial promete ser acirrada

10 09 2013

River Plate e Boca Juniors querem voltar a reinar, entretanto San Lorenzo, Vélez Sarsfield e Newell’s Old Boys aparecem como pedra no sapato dos dois grandes de Buenos Aires. Racing e Lanús brigam por vaga na Libertadores.

Por Michel Corbacho

O Torneio Inicial do Campeonato Argentino demonstra desde o início que será muito disputado, visto que, os grandes clubes se reforçaram para cada qual atingir o seu objetivo na competição. O Vélez Sarsfield, por ser o atual campeão da Superfinal, já garantiu vaga na Libertadores de 2014, assim como o Newell’s Old Boys, que obteve este êxito por conquistar o Torneio Final da temporada 2012/2013. River Plate, Boca Juniors, San Lorenzo, Racing e Lanús disputam as outras três vagas que restam para a principal competição internacional do continente. Garantem vaga o campeão da Copa da Argentina (San Lorenzo é o único grande que está na semifinal), o campeão deste Torneio Inicial e a equipe melhor classificada na Copa Sul-Americana (Lanús e River Plate ainda estão na disputa).

River Plate

River Plate apresenta seus reforços para a próxima temporada (Foto: Olé)

A equipe do River Plate dirigida pelo técnico Ramón Díaz foi ao mercado de passes em busca de jogadores para reforçar o seu elenco. Alguns desejos do treinador foram realizados pelo Presidente Daniel Passarela, que trouxe nomes como os de Jonathan Fabbro, ex-Cerro Porteño(PAR), Teo Gutierrez, Carbonerno, Ferreyra, além da renovação de empréstimo do atacante Rodrigo Mora junto ao Benfica(POR).

Time base: Barovero; Mercado, Maidana, Balanta, Vangioni; Carbonero, Ponzio, Ariel Rojas; Jonathan Fabbro (Lanzini); Rodrigo Mora e Teo Gutierrez.

Técnico: Ramón Díaz

Expectativa para o Torneio Inicial: Título

Boca Juniors

Fernando Gago é o principal reforço do Boca Juniors (Foto: Diario Xeneize)

Para garantir a vaga na próxima Libertadores, o Boca Juniors necessita conquistar o Torneio Inicial 2013 e para alcançar este objetivo, o mandatário ‘xeneize’, Daniel Angelici, contratou peças fundamentais para o elenco de Carlos Bianchi. O volante Fernando Gago, jogador de seleção Argentina e ex-Valencia(ESP), chega para ajudar a Riquelme no meio de campo. Além dele, chegaram para a equipe da Ribeira os atletas Daniel ‘Cata’ Díaz, Emanuel Gigliotti, Franco Cangele e Claudio Riaño. Um defensor, dois atacantes e um meia-atacante para suprir as ausências de Riquelme e/ou Juan Martínez.

Time base: Orion; Marín, Cata Díaz, Burdisso, Insúa; Erbes (Ledesma), Gago, Sanchéz Miño; Riquelme; Martínez e Blandi (Gigliotti).

Técnico: Carlos Bianchi

Expectativa para o Torneio Inicial: Título

San Lorenzo

Cauteruccio, Elizari, Más e Cristian Alvarez, alguns dos reforços do San Lorenzo (Foto: Clarín)

O San Lorenzo de Almagro foi o clube que mais se reforçou para a disputa do Torneio Inicial. As principais contratações foram dos atletas Cauteruccio e Elizari que se destacaram no Quilmes, Emanuel Más e Cristian Alvarez, goleiro ex-Espanyol(ESP). Com isto, a equipe de Boedo se candidata ao título da competição e vaga à próxima Libertadores, visto que, é um dos quatro clubes semifinalista da Copa Argentina, onde o campeão garante vaga na principal competição Sul-Americana.

Time base: Cristian Alvarez; Buffarini, Mauro Cetto, Gentiletti, Emanuel Más; Mercier, Kalinski; Ignacio Piatti (Romagnoli), Gonzalo Verón, Ángel Correa (Alan Ruíz); Cauteruccio.

Técnico: Juan A. Pizzi

Expectativa para o Torneio Inicial: Título

Vélez Sarsfield

Canteros e Zárate, os principais reforços do Vélez Sarsfield para o Torneio Inicial (Foto: Clarín)

O Vélez Sarsfield, atual campeão da Superfinal do Campeonato Argentino, é um dos clubes candidatos ao título do Inicial. A equipe segue dirigida por Ricardo Gareca, porém, perdeu o seu principal goleador para o futebol ucraniano, Facundo Ferreyra transferiu-se para o Shaktar (UCR). Para suprir a ausência de ‘Chucky’ Ferreyra, o Vélez conseguiu a repatriação do atacante Mauro Zárate, que estava na Lazio (ITA). Esta foi a principal contratação do ‘fortín’ para a temporada. Além de Zárate, outro que retornou ao clube de Liniers foi o volante Héctor Canteros, após uma temporada de empréstimo no Villarreal (ESP).

Time base: Sosa; Cubero, Tobio, Sebá Domínguez, Papa; Canteros, Cerro, Cabral; Insúa; Mauro Zárate (Rescaldani) e Pratto.

Técnico: Ricardo Gareca

Expectativa para o Torneio Inicial: Título

Newell’s Old Boys

Trezeguét é o nome para suprir a saída de Scocco no ataque do Newell’s (Foto: Olé)

O Newell’s Old Boys, campeão do último Torneio Final, apresentou o atacante David Trezeguét como o principal reforço para o setor ofensivo da equipe. Com a saída de Ignacio Scocco para o Internacional, os dirigentes dos ‘leprosos’ buscaram um substituto a altura para a equipe. Além de Trezeguét, os rubro-negros de Rosário conseguiram a repatriação do meia Damián Manso, que estava no Deportivo Cuenca (EQU). Apesar das saídas de Scocco e Gerardo Martino, o Newell’s Old Boys segue com a mesma base semifinalista da Libertadores, o que consagra o clube como um dos favoritos à conquista do Torneio Inicial.

Time base: Nahuel Guzmán; Cáceres, Víctor Lopez, Gabriel Heinze, Casco; Pablo Pérez, Diego Mateo, Lucas Bernardi (Cruzado); Maxi Rodríguez, Víctor Figueroa e David Trezeguét (Aquino).

Técnico: Alfredo Berti

Expectativa para o Torneio Inicial: Título

Racing Club

Valentín Viola retorna ao Racing Club (Foto: Canchallena)

O Racing Club de Avellaneda conseguiu a repatriação do atleta Valetín Viola, atacante que estava no Sporting (POR). Além dele, ‘la academia’ contratou Mario Regueiro, ex-Lanús, Rodrigo Bataglia e Nelson Ibañez. Em contra partida, o clube perdeu dois dos seus principais jogadores para o futebol europeu, trata-se do meia-atacante Ricardo Centurión, uma promessa do futebol argentino, que transferiu-se para o Genoa (ITA) e do meia Luis Fariña que reforçou o Benfica (POR).

Time base: Saja; Pillud, Ortíz, Cahais, Corvallán (Ibañez); Villar, Pelletieri, Zuculini; De Paul; Valentín Viola e Luciano Vietto.

Expectativa para o Torneio Inicial: Vaga na Libertadores

Lanús

Santiago Silva e Lautaro Acosta saíram do Boca Juniors para reforçar o Lanús (Foto: Olé)

Outra equipe que a cada temporada realiza boas campanhas é o Lanús. Atualmente dirigido por Guillermo Schelotto, os ‘granates’ buscam vaga na próxima edição da Libertadores, e para isto, reforçaram a equipe com a dupla de ataque que estava na reserva do Boca Juniors. Santiago Silva e Lautaro Acosta chegam para formar o setor ofensivo do Lanús. Além deles, os dirigentes ainda trouxeram o atacante Lucas Melano, ex-Belgrano, o volante Leandro Somoza e os defensores Jorge Ortíz e Matías Martínez.

Time base: Marchesín; Araújo, Paolo Goltz, Izquierdoz, Velázquez; González, Somoza, Barrientos; Ismael Blanco, Lautaro Acosta e Santiago Silva.

Técnico: Guillermo Schelotto

Expectativa para o Torneio Inicial: Vaga na Libertadores

Anúncios




Mercado de transferência na Espanha: Real Madrid e Barcelona prometem polarizar a briga pelo título

9 09 2013

Atlético de Madrid, Valencia e Real Sociedad correm por fora e devem disputar as outras duas vagas para a Champions League

Por João Siqueira

Real Madrid

Gareth Bale, o homem de 100 milhões de euros, agora pertence ao Real Madrid (Fonte: Daily Star)

 

O time do recém-contratado Carlo Ancelotti teve que lidar com a saída de Mesut Özil, Gonzalo Higuaín, Kaká, Raul Albiol e Callejón, mas tudo indica que a ausência desses jogadores não será um problema. A chegada dos jovens Isco e Ilarramendi é vista pela torcida como essencial para recomposição e reformulação do elenco. Além disso, com a contratação do astro Gareth Bale junto ao Tottenham, Cristiano Ronaldo terá uma grande companhia no ataque e o time do Real Madrid deve, finalmente, fazer frente ao grande elenco do Barcelona e apimentar ainda mais a briga pelo título.

Time base: Casillas (Diego López); Daniel Carjaval, Sergio Ramos, Pepe e Marcelo; Khedira, Isco, Cristiano Ronaldo, Gareth Bale, Modric; Benzema.

Técnico: Carlo Ancelotti

Expectativa na LFP: Título.

Barcelona

Messi e Neymar, agora juntos, prometem desestabilizar as defesas adversárias (Fonte: Fox Sports)

Os defensores do título da LFP prometem lutar pela conquista do bi-campeonato espanhol. A chegada de Neymar promete suprir facilmente a saída de David Villa para o Atlético de Madrid. O novo comandante do time catalão – Gerardo Martino – promete resgatar o vistoso futebol que encantou o mundo com sua posse de bola altíssima, troca de passes, marcação pressão e velocidade.

Além do brasileiro, o Barça contou com a ascensão de várias promessas da base ao time profissional. A ausência de uma defesa sólida talvez seja um problema para o elenco de Martino, mas, sem dúvidas, o elenco catalão é, ao lado do Real Madrid, um dos favoritos ao título.

Time base: Valdés; Dani Alves, Mascherano, Piqué e Jordi Alba (Adriano); Busquets, Xavi e Iniesta (Fabregas); Neymar (Pedro), Sanchéz e Messi.

Técnico: Gerardo Martino

Expectativa na LFP: Título.

Atlético de Madrid

David Villa chega ao time de Madrid com um baixíssimo custo (Fonte: Teamtalk.com)

O Atlético de Madrid, apesar de ter perdido a sua maior estrela, Falcao García, contará com os gols e a presença de David Villa, que chegou por apenas 2,1 milhões de euros. O time que conseguiu manter Diego Costa e trazer Léo Baptistão ainda se fortaleceu defensivamente. Com a chegada da grande promessa belga, o goleiro Courtois, a defesa do time de Madrid, que atualmente já conta com Miranda e Godín, promete ficar ainda mais sólida.

Time base: Courtois; Juanfran, Miranda, Godín e Filipe Luis; Gabi, Mario Suárez, Koke e Turan (Léo Baptistão); Diego Costa e David Villa.

Técnico: Diego Simeone

Expectativa na LFP: Vaga na Champions League

Valencia

O experiente Hélder Postiga chega para comandar o ataque ao lado do brasileiro Jonas (Fonte: Getty Images Europe)

O Valencia lidou com a perda de Soldado – atacante da seleção espanhola – para o Tottenham. Para suprir a vaga deixada no ataque, a diretoria buscou o português Hélder Postiga, que deve comandar o ataque do Valencia ao lado de Jonas. A chegada de Oriol Romeu para o meio-campo pode auxiliar as belas atuações de Banega, camisa 10 e responsável pela armação e criação de jogadas. Além disso, o brasileiro Diego Alves tem apresentado atuações espetaculares e tudo indica que será um dos melhores goleiros da temporada 2013/14.

Time base: Diego Alves; João Pereira, Rami, Ricardo Costa e Guardado; Javi Fuego, Banega, Sergio Canales e Michel; Jonas (Pabón) e Hélder Postiga.

Técnico: Ernesto Valverde

Expectativa na LFP: Vaga na Champions League

Real Sociedad

Haris Seferovic, um dos poucos investimentos do Real Sociedad para a temporada 2013/14 (Fonte: UEFA)

O Real Sociedad, para a temporada 2013/14, não realizou muitos investimentos. Os únicos contratados foram o jovem Haris Seferovic e Granero e Cote que chegaram por empréstimo. Sem grandes negócios, a perda de Ilarramendi não aparenta ser um obstáculo para a equipe que conseguiu a classificação para a Champions League na última temporada.

Mantendo a base do time da temporada passada e confiando no mexicano Carlos Vela, o Real Sociedad espera figurar na parte de cima da tabela durante todo o campeonato.

Time base: Claudio Bravo; Dani Estrada, Ansotegi, Íñigo Martínez e De la Bella; Bergara, Xabi Prieto e Zurutuza; Griezmann (Granero), Carlos Vela e Seferovic.

Técnico: Jagoba Arrasate

Expectativa na LFP: Vaga na Champions League





Jeitinho “rossonero”

3 09 2013

Milan aposta em contratação a baixo custo de jogadores que já valeram muito

 

Por Matheus de Andrade

Quando Kaká foi comprado pelo Milan, por 8,5 milhões de euros (21,25 milhões de reais), o valor foi considerado extremamente baixo pelos torcedores são paulinos, e pela imprensa brasileira. Até o presidente do “rossonero” considerou a contratação como barata, dizendo que Kaká foi levado por “preço de banana”.

 Kaká, de volta ao Milan, será mais um bom negócio do clube de Milão?  (Foto: AP)

Kaká, de volta ao Milan, será mais um bom negócio do clube de Milão? (Foto: AP)

Dentro de campo, o brasileiro correspondeu. Foi o grande destaque do Milan na conquista da Champions League de 2007, sendo eleito o melhor jogador do mundo naquele ano. Kaká virou ídolo na Itália e, em 2009, o Real Madrid resolveu levar o jogador para a Espanha, em uma transferência de cerca de 69 milhões de euros (172,5 milhões de reais), quase oito vezes o que o clube de Milão pagou ao São Paulo pelo jogador.

O que era a quarta maior contratação da história do futebol, até então, se tornou uma das maiores decepções do esporte. Kaká não conseguiu se firmar no clube madrileno por várias razões, como as constantes lesões e as desavenças com o técnico José Mourinho, até o Milan levar o jogador de volta para o futebol italiano, no último dia da janela de transferências no país. O brasileiro foi sem custos ao clube de Milão, e ainda aceitou uma redução salarial para se juntar ao “rossonero”.

Mas este não foi o primeiro negócio do clube italiano envolvendo a contratação de jogadores desvalorizados em outros clubes. Robinho foi para o Manchester City, após uma passagem conturbada pelo Real Madrid. O clube inglês pagou algo em torno de 40 milhões de euros (quase 100 milhões de reais). Após insucesso em Manchester, o Milan levou o brasileiro para a Itália por 18 milhões de euros (45 milhões de reais).

Ibrahimovic é mais um caso. Em 2009, o Barcelona pagou cerca de 68 milhões de euros (170 milhões de reais), mais Samuel Eto’o, pelo sueco. Com problemas no clube catalão, o Milan pegou o jogador por empréstimo e, depois de uma boa temporada, contratou o sueco por definitivo por 24 milhões de euros (cerca de 60 milhões de reais).

Atuais destaques do “rossonero”, Balotelli e Montolivo também podem ser enquadrados neste perfil. O primeiro, com a forte concorrência no City, foi para o clube italiano, onde foi fundamental na conquista da vaga na Champions League desta temporada; Montolivo chegou sem custos ao Milan, e virou peça importante na equipe.

Balotelli, exemplo de negócio a baixo custo que deu certo em Milão.  (Foto:Valerio Pennicino/Getty Images)

Balotelli, exemplo de negócio a baixo custo que deu certo em Milão. (Foto:Valerio Pennicino/Getty Images)

Nem sempre dá certo

Até agora foram citados exemplos de contratações que deram certo, mas evidentemente, algumas não foram tão bem no clube italiano. Rivaldo representa esta situação: no Barcelona, o jogador chegou a ser eleito melhor do mundo, no entanto, em 2002, rompeu com o clube catalão e foi sem custos para o “rossonero”. Sem sucesso na Itália, o jogador foi para o Cruzeiro em 2004.

Ídolo do Milan, Shevchenko fechou em 2006 sua contratação junto ao Chelsea, por 30 milhões de libras (cerca de 90 milhões de reais). O jogador oscilou muito no clube inglês, mas nunca se firmou em Londres. Em 2009, o “rossonero” acertou o empréstimo do ucraniano, que ficou muito longe das atuações que o consagraram em Milão, retornando ao Chelsea no ano seguinte, situação bem semelhante a encontrada pelo argentino Crespo, contratado pelo Chelsea, junto ao Parma, em 2003, por 28 milhões de euros (70 milhões de reais), o jogador foi por empréstimo para o Milan no ano seguinte, onde não se firmou.

Shevchenko na segunda passagem pelo Milan, custo inversamente proporcional a decepção.   (Foto:Reuters)

Shevchenko na segunda passagem pelo Milan, custo inversamente proporcional a decepção. (Foto:Reuters)

Exemplos para Kaká não faltam e o brasileiro terá nesta temporada a oportunidade de se tornar mais um da leva dos bons negócios do Milan. A missão é difícil: na Champions League, o grupo da equipe conta com mais três campeões continentais: Barcelona, Ajax e Celtic. Só o tempo dirá se o brasileiro foi mais uma vez contratado a “preço de banana”, ou se desta vez o Milan fez um “negócio da China”.

Bons negócios -os que deram certo – com o jeitinho italiano:

Ibrahimovic (2010-2012) comprado por 60 milhões de reais: Sem ser unanimidade no Barcelona de estrelas como Messi e Iniesta, o sueco voltou para a Itália, país onde já havia jogado por Juventus e Inter. Foi muito bem no “rossonero”, e acabou sendo negociado com o PSG.

Montolivo (2012-?) sem custos: Meia com várias passagens pela seleção italiana, inclusive disputando a Copa do Mundo de 2010, deixou a Fiorentina após oito temporadas para assinar com o Milan, sendo peça importante da equipe.

Balotelli (2013-?) por empréstimo: Torcedor “rossonero” declarado, desde que atuava pela Inter, o jogador foi para Milão após ficar sem espaço no Manchester City e foi fundamental ao Milan na última temporada.

Robinho (2010-?) 45 milhões de reais: Sem muito sucesso e acumulando polêmicas no Real Madrid e no Manchester City, Robinho foi para o Milan por um valor bem abaixo do que seus antigos clubes pagaram para contar com seu futebol. Alterna altos e baixos no clube italiano, mas já é o time europeu que o brasileiro ficou mais tempo.

Sem tanto sucesso:

Rivaldo (2002-2004) sem custos: O pentacampeão foi com muitas expectativas para Milão, principalmente após a Copa do Mundo de 2002, no entanto o jogador não se encontrou na Itália e foi para o Cruzeiro em 2004.

Crespo (2004-2005) por empréstimo: Sem corresponder às altas expectativas no Chelsea, o jogador foi emprestado ao Milan, clube no qual ficou apenas uma temporada,e decepcionou depois disso. O argentino nunca mais repetiu as boas atuações de quando jogava pelo Parma.

Shevchenko (2008-2009) por empréstimo: Um dos maiores ídolos da história do Milan, o jogador foi cedido pelo Chelsea, mas as atuações ficaram muito longe das sete temporadas que marcaram o jogador no “rossonero” ,retornando para a Inglaterra na temporada seguinte.





Mercado de transferência na Itália: Kaká retorna ao Milan para tentar desbancar a poderosa Juventus

3 09 2013

Com boas apostas, Napoli, Inter, Lazio e Roma brigaram pela terceira vaga para a Champions League

Por Gustavo Soler

Juventus

 

Após a saída de Del Piero, camisa 10 volta a ser usada por Tevéz (Foto: Getty images)

Após a saída de Del Piero, camisa 10 volta a ser usada por Tevéz (Foto: Getty images)

Com a base mantida da última temporada, a Velha Senhora é de longe o time mais forte da Itália, porém, o técnico Antonio Conte resolveu fortalecer ainda mais o elenco, que brigará pelo tricampeonato. A sua principal contratação foi o atacante argentino Carlitos Tevéz.

Time base: Buffon, Barzagli, Bonucci e Chiellini; Lichtsteiner, Vidal, Pirlo, Marchicio e Asamoah; Vucinic (Llorente) e Tevéz.

Técnico: Antonio Conte.

Expectativa na Serie A: Título.

Milan

Eleito o melhor jogador do mundo em 2007, Kaká recuperar o seu bom futebol no Milan (Foto: Getty images)

Eleito o melhor jogador do mundo em 2007, Kaká recuperar o seu bom futebol no Milan (Foto: Getty images)

Com o vice-campeonato na última temporada, o Milan repatriou o brasileiro Kaká, que estava no Real Madrid. O meia não conseguiu brilhar como a torcida do Real esperava e agora quer recuperar o seu bom futebol e voltar à Seleção Brasileira.

Além do brasileiro, o Milan também assinou com o meia Poli e o zagueiro Silvestre, ambos com passagens pela Internazionale. Outros jogadores que chegaram a San Siro foram os atacante Matri, ex-Juventus, e o jovem Saporana, o goleiro Coppola e o meia Birsa. O holandês Emanuelson retornou de empréstimo e também está à disposição de Massimiliano Alegri.

Time base: Abbiati, Abate, Zapata, Mexes e De Sciglio; Nocerino, Montolivo, De Jong (Poli) e Kaká; Balotelli e El Shaarawy.

Técnico: Massimiliano Alegri.

Expectativa na Serie A: Título.

Lazio

Os atuais campeões da Copa Itália não se destacaram nas contratações. O técnico Vladimir Petkovic optou em negociar com apenas dois jogadores neste mercador. A principal aposta da Lazio para a temporada é o brasileiro Felipe Anderson, ex-Santos. Junto com o jovem meio campista, o volante Biglia, com passagens pela Seleção Argentina, também desembarcou em Roma. No último dia da janela, a Lazio trouxe o jovem goleiro albanês Berisha.

Time base: Marchetti, Cavanda, André Dias, Cana e Radu; Ledesma, Biglia, Candreva, Hernanes e Lulic; Klose.

Técnico: Vladimir Petkovic.

Expectativa na Serie A: Título.

Napoli

Higuain e Pepe Reina foram as principais contratações dos Azzurri (Foto: AFP)

Higuain e Pepe Reina foram as principais contratações dos Azzurri (Foto: AFP)

Com a saída do atacante Cavani para o PSG, o Napoli investiu para melhorar o seu elenco para esta temporada. As principais contratações foram o centroavante argentino Higuain e o goleiro Pepe Reina, que veio por empréstimo do Liverpool. Além do camisa 9, Rafa Benitez, outro recém chegar ao clube, trouxe do Real Madrid o meia-atacante Callejon e o zagueiro Raul Albiol.

Outros jogadores que chegaram à terra da pizza foram o goleiro Rafael, ex-Santos, o meia-atacante Mertens, o atacante Zapata, que veio do Estudiantes, e o lateral Dossena. O colombiano Pablo Armero, que chegou ao clube por empréstimo na última temporada, teve os seus direitos comprados pelo Napoli.

Time base: Reina, Maggio, Raul Albiol, Cannavaro (Britos) e Zuñiga; Inler, Beharami e Hamsik; Insigne, Higuain e Mertens.

Técnico: Rafael Benitez.

Expectativa na Serie A: Vaga na Champions League.

Internazionale

Com grandes temporadas no Napoli, Mazzarri é a aposta da diretoria da Inter (Foto: Getty images)

Com grandes temporadas no Napoli, Mazzarri é a aposta da diretoria da Inter (Foto: Getty images)

A última temporada foi decepcionante para a equipe Nerazzuri, terminando na sexta colocação do Calcio. O presidente Massimo Moratti contratou o técnico Walter Mazzarri, do Napoli, para voltar colocar novamente a sua equipe entre as principais da Itália.

O novo treinador fez um projeto para rejuvenescer o elenco interista. Para isso, o clube trouxe os atacantes Icardi, 20 anos, e Befodil, de 21, e os meias Taïder, Mariga e Botta, além do lateral direito Wallace, que veio por empréstimo do Chelsea.

Time base: Handanovic, Campagnaro (Rolando), Ranocchia e Juan Jesus; Zanetti (Jonathan/Wallace), Guarin, Cambiasso, Kuzmanovic e Álvaro Pereira; Diego Milito e Palacio.

Técnico: Walter Mazzarri.

Expectativa para a Serie A: Vaga na Champions League.

Roma

Maicon tenta recuperar o seu bom futebol com a camisa da Roma (Foto: Getty images)

Maicon tenta recuperar o seu bom futebol com a camisa da Roma (Foto: Getty images)

Com uma campanha instável e triste pelo vice-campeonato da Copa Itália, a diretoria romanista realizou uma série de alterações em sua equipe, começando pelo treinador. O novo comandante giallorossi será o francês Rudi Garcia. Sua principal contratação foi o volante holandês Strootman, que recebeu o aval de Aldair, ídolo do clube, para usar a aposentada camisa 6.

Além do holandês, a Roma apostou no lateral brasileiro Maicon, que na última temporada sofreu com uma série de lesões e não conseguiu ter um grande desempenho com a camisa do Manchester City. Os zagueiros Jedvaj e Benatia, o goleiro da Seleção Italiana De Sanctis, e o meia atacante Gervinho, ex-Arsenal, também desembarcaram na capital italiana.

Time base: De Sanctis, Maicon, Benatia, Leandro Castán e Balzaretti; De Rossi, Pjanic e Strootman; Gervinho (Destro), Ljajic e Totti.

Técnico: Rudi Garcia.

Expectativa para a Seria A: Vaga na Champions League.





Mercado de transferência na Inglaterra: Com Mourinho de volta, Chelsea visa entrar firme na briga contra os times de Manchester

3 09 2013

Tottenham e Manchester City investem pesado para alcançarem os seu objetivos no Campeonato Inglês; Arsenal surpreende no último dia e volta a dar esperanças a torcida

Por Gustavo Soler

Manchester United

Destaques do Everton, Moyes e Fellaini esperam repetir sucesso em Old Trafford (Foto: Divulgação / Site Oficial)

Destaques do Everton, Moyes e Fellaini esperam repetir sucesso em Old Trafford (Foto: Divulgação / Site Oficial)

Após 27 anos, o Manchester United iniciou a temporada com um treinador diferente. Depois da saída do lendário Sir Alex Ferguson, os atuais campeões da Premier League acertaram a contratação de David Moyes, ex-Everton. Junto com o manager, o meia belga Fellaini foi contratado no último dia da janela por 32 milhões de euros.

Time base: De Gea, Jones (Rafael), Ferdnand, Vidic e Evra; Carrick, Fellaini, Valencia (Kagawa) e Welbeck (Zaha); Rooney e van Persie.

Técnico: David Moyes.

Expectativa para a Premier League: Título.

Manchester City

Negredo, Jovetic e Jesús Navas são apresentados no Manchester City (Foto: Getty images)

Negredo, Jovetic e Jesús Navas são apresentados no Manchester City (Foto: Getty images)

O lado azul da cidade de Manchester também teve mudanças no comando técnico. Após a saída de Roberto Mancini, o chileno Manuel Pellegrini foi apresentado no Etihad Stadium. Os Citizens se reforçaram bem para a temporada e trouxeram os espanhois Negredo e Jesús Navas, ambos ex-Sevilla.

No entanto, a contratação mais cara do City foi o brasileiro Fernandinho, ex-Shaktar. Os ingleses pagaram cerca de 40 milhões de euros pelo volante. Além dele, o atacante Jovetic e o experiente zagueiro Demichelis também chegaram ao clube, que brigará pelo título nacional e reconhecimento na Champions League.

Brasileiro foi a contratação mais cara do clube, cerca de 40 milhões de euros fora investidos no camisa 25 (Foto: Divulgação – Site oficial do Man City)

Brasileiro foi a contratação mais cara do clube, cerca de 40 milhões de euros fora investidos no camisa 25 (Foto: Divulgação – Site oficial do Man City)

Time base: Hart, Zabaleta, Kompany, Nastasic e Clichy; Yaya Touré, Fernandinho (Rodwell), Jesús Navas (Nasri) e David Silva; Dzeko (Negredo); Agüero.

Técnico: Manuel Pellegrini.

Expectativa para a Premier League: Título.

Chelsea

Eto’o e Mourinho esperam reviver conquistas, mas agora pelo Chelsea (Foto: Getty images)

Eto’o e Mourinho esperam reviver conquistas, mas agora pelo Chelsea (Foto: Getty images)

Com a terceira colocação na última temporada, o Chelsea manteve a sua base e recontratou José Mourinho, ídolo da torcida dos Blues. O treinador agiu rapidamente e aproveitou a desistência do investidor do Anzhi para trazer Samuel Eto’o, seu homem de confiança na Internazionale. Além do camaronês, o jovem Willian também saiu do clube russo para assinar com os Blues.

Outros jogadores que chegaram ao Stamford Bridge foram o alemão Schürrle, Schwarzer, van Ginkel e Atsu, esse último repassado por empréstimo ao Vitesse. Além deles, Essien, McEarchran e os belgas Lukaku e Kevin De Bruyne retornaram de empréstimo.

Time base: Cech, Azpilicueta, Terry (Cahill), David Luiz e Cole; Ramires, Lampard, Oscar, Mata e Hazard; Eto’o.

Técnico: José Mourinho.

Expectativa para a Premier League: Título.

Arsenal

Meio-campista foi a principal contratação do Arsenal (Foto: Getty images)

Meio-campista foi a principal contratação do Arsenal (Foto: Getty images)

Os Gunners se movimentaram no último dia da janela de transferências. O técnico Arsenè Wenger recebeu um novo camisa 11. Após a tão badalada e polêmica chegada de Bale ao Real Madrid, Mesut Özil desembarcou em Londres por cerca de 47 milhões de euros.

Além do alemão, o goleiro italiano Viviano também chegou no último dia, porém, o arqueiro assinou por empréstimo. Matteo Flamini, que passou pelo time de 2004 a 2008, acertou a sua volta. Junto com o volante, o também francês Yaya Sanogo chegou aos Gunners.

Time base: Viviano, Sagna (Jenkinson), Koscienlny, Vermalen e Gibbs; Ramsey, Wilshere Özil e Santi Cazorla; Walcott, Giroud (Podolski).

Técnico: Arsenè Wenger.

Expectativa para a Premier League: Vaga na Champions League.

Tottenham

Soldado e Paulinho são as novas esperanças de gols do Tottenham (Foto: Getty images)

Soldado e Paulinho são as novas esperanças de gols do Tottenham (Foto: Getty images)

Visando à classificação para a Champions League na próxima temporada, os Spurs abriram os cofres para contratações. O principal nome a desembarcar em Londres foi o volante Paulinho. Destaque da Seleção Brasileira, o ex-corintiano foi negociado por 20 milhões de euros.

Com a saída de Bale, o Tottenham investiu pesado no seu ataque. Com 60 milhões de euros, o clube trouxe o centroavante Soldado e o argentino Lamela. Além deles, os meias Eriksen, Chadli e Capoue, junto com o zagueiro Chiriches, também foram apresentados.

Time base: Lloris, Walker, Dawson (Kaboul), Vertonghen e Assou-Ekoto (Rose); Paulinho, Dembelé, Eriksen, Lamela e Chadli; Soldado

Técnico: Andrés Villas-Boas

Expectativa para a Premier League: Vaga na Champions League.

Liverpool

Jovem goleiro foi contatado para ser a muralha do Liverpool (Foto: Action images)

Jovem goleiro foi contatado para ser a muralha do Liverpool (Foto: Action images)

Assim como o Tottenham, o Liverpool também sonha em voltar a disputar o torneio de clubes mais importante da Europa. Para isso, os Reds foram ao mercado e trouxeram oito jogadores para reforçar o seu time. A principal contratação foi o goleiro Mignolet, que custou 10,5 milhões de euros.

Junto com o arqueiro, os zagueiros Kolo Touré, Illori e Sako e o lateral esquerdo Cissokho também foram apresentados para reforçar o sistema defensivo. Para o ataque, Brendan Rodgers contará com Iago Aspas e Luis Alberto. No último dia de transferências, o nigeriano Victor Moses tomou o mesmo rumo de Sturridge e assinou com o os Reds.

Time base: Mignolet, Johnson, Skrtel, Agger e Cissokho (José Enrique); Lucas Leiva, Henderson (Allen), Gerrard e Phillipe Coutinho; Sturridge e Luis Suarez.

Técnico: Brendan Rodgers.

Expectativa para a Premier League: Vaga na Champions League.





Aberta a temporada de caça aos ingressos da Copa

26 08 2013

FIFA inicia primeira fase de vendas dos ingressos para a Copa do Mundo 2014 e a busca promete ser intensa.

                                                                          Por João Siqueira

As vendas de ingressos para a Copa do Mundo 2014 tiveram início às sete horas da manhã da última terça-feira (20) através do site oficial da FIFA (www.fifa.com) e, ao que tudo indica, terá uma enorme concorrência. A primeira fase do processo de compra das entradas se estenderá até o dia 20 de outubro, quando, de acordo com a procura, será efetuado um sorteio para que um pequeno público obtenha a oportunidade de compra. Os preços dos ingressos vão variar de R$ 60 a R$ 1.980, considerados os valores cheios e com a meia-entrada a um mínimo de R$ 30. No dia em que antecedeu o início das vendas (19), Jérôme Valcke declarou que os ingressos poderão ser recebidos pelo correio – com custo adicional – ao invés de serem exclusivamente retirados em pontos de entrega. Esta medida visa uma melhoria na logística do processo de entrega dos tíquetes.

Jérôme Valcke, secretário-geral da FIFA (Foto: FABRICE COFFRINI / AFP)

O Maraca é nosso ?

É evidente que a Copa do Mundo de 2014 será, na pior das hipóteses, um grande campeonato e uma bela festa, afinal, a principal intenção dos órgãos estatais brasileiros é “mostrar” a cara do Brasil para o mundo. Porém, essa imagem que será veiculada é totalmente idealizada, construída e manipulada. O Brasil da Copa não é e nunca será o Brasil conhecido como país do futebol. Nosso verdadeiro país é aquele das peladas em favelas, campeonatos amadores, torcedores apaixonados, pessoas simples e devotos do domingo à tarde.

A construção e/ou reforma de estádios, a transformação deles em arenas e o preço inacessível dos ingressos está contribuindo massivamente para a segregação social e para a elitização do mais popular esporte nacional. O público que frequentou os estádios durante a Copa das Confederações será o mesmo presente no ano que vem – a elite social brasileira somada aos turistas.

Zico comemorando gol em frente à antiga geral do Maracanã

Talvez seja essa a causa de o Campeonato Brasileiro apresentar uma média de público de, apenas 12.900 pessoas. Tanto o governo quanto os clubes brasileiros estão plagiando o futebol europeu. As arenas, o conforto, o público e o preço estão sendo controlados, porém, diferentemente do modelo europeu, no Brasil só foram praticados insucessos. Consequentemente, a média de público tem sido desastrosa.

O futebol brasileiro está perdendo as suas características e possivelmente se entregará aos padrões FIFA e padrões UEFA. Se persistirmos nesse caminho, o verdadeiro povo brasileiro será privado da sua cultura e o acesso ao futebol será obliterado assim como a antiga geral do Maracanã, ex-patrimônio cultural brasileiro.

A construção e/ou reforma de estádios, a transformação deles em arenas e o preço inacessível dos ingressos está contribuindo massivamente para a segregação social e para a elitização do mais popular esporte nacional. O público que frequentou os estádios durante a Copa das Confederações será o mesmo presente no ano que vem – a elite social brasileira somada aos turistas.





A força da Muralha Amarela

16 08 2013

Maior média de público do mundo faz a diferença para o Borussia Dortmund

 

Por Matheus de Andrade

Mosaico da Muralha Amarela contra o Málaga (Foto: Divulgação)

Na última temporada o destaque do futebol europeu foi um clube que chegou até a final da Champions League. No entanto, as atenções se voltaram mais para o vice-campeão do que para o Bayern de Munique. Tudo isso por conta da força de uma torcida apaixonada, em uma cidade voltada ao futebol.

Dortmund não é uma cidade grande, com uma população de 580 mil habitantes, segundo os últimos dados. Cidade industrial,  tem poucas opções para o lazer, o brasileiro Cacau, que joga há quase 15 anos na Alemanha, resumiu o lugar:

– Dortmund é uma cidade que dificilmente entra em algum guia turístico. Não tem belezas naturais, não tem quase nada para fazer, mas vive e respira futebol: Dortmund.

Tudo isso, contribuiu para que o Borussia chegasse a uma marca desejada por todos os clubes de futebol: a de maior média de público no mundo. Com cerca de 80.000 pessoas por jogo, o Westfalenstadion é um verdadeiro patrimônio do Dormund, de lá o clube tira cerca de 17% de suas receitas.

Reforços do Borussia para a temporada (Foto: Reuters)

No entanto, a estabilidade financeira do time chegou a ser bem ameaçada. Em 2005, o clube devia 120 milhões de euros (cerca de 300 milhões de reais), e dois anos antes, teve dois milhões de euros (entorno de 5 milhões de reais) emprestados pelo rival Bayern de Munique. Com a situação claramente complicada, a ordem foi contratar jogadores com um custo beneficio maior e aumentar apoio as  categorias de base.

Sahin e Gotze foram formados no auri negro e a soma das vendas dos dois beira os 50 milhões de euros (cerca de 125 milhões de reais). Enquanto Kagawa, Lewandowiski, Hummels e Reus, são exemplos de jogadores que foram contratados por um preço bem abaixo do que valem atualmente no mercado. Provas de que o sistema adotado pelo Borussia Dortmund deu muito certo.

Para esta temporada o método foi o mesmo, o clube trouxe três reforços de pouca idade: Aubameyang (24), Mhkyraryan (24) e Papasthatoupolos (25). Os resultados já vêm aparecendo: o clube conquistou a Supercopa da Alemanha, em cima do Bayern, com uma vitória por 4×2. E goleou na primeira partida do Campeonato Alemão, 4 a 0, com três gols de Aubameyang. O desafio da equipe, de superar o último ano, é muito complicado, no entanto, o técnico Jürgen Klopp já provou que pode alcançar o objetivo.

A Muralha Amarela

Claro que a política bem sucedida favoreceu o clube, mas as glórias do time se devem principalmente  a torcida. A maior média de público do mundo, criou um ambiente temido pelos adversários e que levou o Borussia a incrível marca de 100% de aproveitamento nas partidas em casa pela Champions League, inclusive com duas vitórias sobre o Real Madrid, uma delas a goleada por 4×1.

O grande mosaico na partida contra o Málaga foi uma representação do que esta torcida é capaz de fazer. Chamada “Muralha Amarela”, a organizada do clube, provou que em meio a um país cheio de restrições aos adeptos, é possível fazer verdadeiros espetáculos, que se espalharam pela Europa, tendo a prática de fazer mosaico, ganhado várias outras torcidas.

O zagueiro brasileiro, Felipe Santana, relatou o sentimento dos atletas diante da torcida:

– A torcida faz parte da fórmula do segredo do time. É muito legal estar jogando para mais de 80 mil pessoas. A gente costuma brincar que não existe torcida mais brasileira na Alemanha do que a nossa, pois foge um pouco do padrão europeu de só bater palma e assistir como se fosse teatro. Eles vibram, apoiam a cada segundo e transformam o estádio em um caldeirão.

(Reprodução / Twitter) Gotze comparado a Judas pela torcida do Borussia

No entanto, o que era apoio pode virar um verdadeiro inferno na vida daqueles que decidem abandonar o clube. O meia Gotze, foi hostilizado e comparado a Judas por conta da sua ida para o Bayern de Munique. Por coincidência, lesionado, o jogador não fez sequer uma partida oficial pelo clube bávaro e viu sua nova equipe perder a Supercopa da Alemanha para o Borussia.

Mas também, pode não se tratar apenas de coincidência. Desde que o novo modelo de gestão foi implantado, jogadores como Zidan, Barrios, Kagawa e Sahin, saíram do clube, mas nenhum deles alcançou o sucesso fora de Dortmund. Sahin inclusive retornou ao auri negro. Só o tempo dirá, se Gotze conseguirá superar a escrita, ou se o Muralha Amarela fará mais um vítima.

Gotze superará a “maldição”? Principais destaques não alcançaram o sucesso esperado:

Mohamed Zidan: Saiu de Dortmund rumo ao Mainz, sem sucesso rumou para o Baniyas, dos Emirados Árabes.

Lucas Barrios: Era sensação no Borussia, inclusive sendo pretendido pelo Real Madrid, perdeu espaço após uma lesão, e foi para a China. Está no Spartak de Moscou.

Nuri Sahin: Principal jogador do clube na época, Sahin foi contratado pelo Real Madrid. Sem espaço na Espanha, foi emprestado para o Liverpool. Continuou sem espaço em Madrid, e voltou para o Borussia, por empréstimo.

Shinji Kagawa: Mais bem sucedido após sair do clube, o japonês, foi para o Manchester United e venceu o último Campeonato Inglês, no entanto, decepcionou muito na Champions League.

Mario Gotze: Contratado em uma polêmica transação pelo Bayern, o jovem jogador tem oportunidade de quebrar a escrita dos ex-auri negros. Até o momento não estreou pelo clube bávaro, por conta de uma lesão e viu sua nova equipe perder o primeiro título da temporada, justamente para o Borussia.

 








%d blogueiros gostam disto: