Após dispensar Ronaldinho do Barça, Guardiola pode reencontrar o meia no Mundial

26 07 2013

Quando assumiu o time catalão, o técnico dispensou R10 e medalhões: ‘Se eu sentisse que ele quer ser o jogador que foi outra vez, ele estaria aqui’; os dois podem se reencontrar na final do Mundial de Clubes

Por Luiz Queiroga

Pra rua! Guardiola dispensou Ronaldinho do Barcelona, em 2008 (Foto: AFP)

O título inédito da Taça Libertadores da América conquistado pelo Atlético-MG já remete automaticamente o pensamento para o Mundial de Clubes, no fim do ano, que será realizado em Marrocos. E um dos capítulos que surgem na história que o Galo está realizando é o possível reencontro do técnico Josep Guardiola com o meia Ronaldinho Gaúcho, após o espanhol ter dispensado o brasileiro do Barcelona, em 2008.

Quando assumiu a vaga deixada pelo holandês Frank Rijkaard, Pep adotou uma medida radical e dispensou jogadores considerados medalhões da equipe catalã na época. Além de Ronaldinho, o meia Deco e o atacante Samuel Eto’o também não estavam mais nos planos do novo técnico:

– Todos os jogadores da última temporada têm um nível alto. Mas em reuniões com a diretoria, determinamos que Deco, Ronaldinho e Eto’o não estão nos planos – esclareceu Guardiola, na época. O técnico, inclusive, deu a entender que o brasileiro não era mais saudável para o ambiente do clube:

O “cara” do Barcelona até 2008, Ronaldinho sai e Messi virou o maestro do time (Foto: AP)

– Se eu sentisse que ele quer ser o jogador que foi outra vez, ele estaria aqui. Mas a situação se deteriorou e a ideia é construir um vestiário forte – comentou.

A medida foi para dar espaço a atletas que eram “sombras” desses medalhões e que poderiam reverter o cenário do clube, que depois de atingir as glórias da UEFA Champions League, em 2006, ficou sem ganhar mais nenhum título. Messi passou a ser o protagonista do time e contou com a ajuda de Xavi, Iniesta e Daniel Alves para acabar com a seca de troféus no Camp Nou.

Coincidência ou não, o Barcelona passou a dominar o cenário europeu e até mesmo mundial, conquistando dois Mundiais de Clube, depois que Pep assumiu e reformulou o elenco. A hegemonia catalã só acabou após a saída de Guardiola do comando, que agora surge como forte candidato a liderar uma nova era na Europa, pelo Bayern de Munique.

Em dezembro próximo, Atlético-MG e Bayern de Munique têm grandes chances de protagonizar a decisão do Mundial de Clubes. Conquistando todos os títulos que tinha direito na última temporada, o clube alemão certamente buscará o troféu do torneio. Por mais que Ronaldinho não culpe Guardiola pela saída dele do Barcelona, talvez seja uma motivação a mais para o brasileiro dentro de campo.

CAMPEÃO EUROPEU: Bayern abre caminho para hegemonia com título da Champions League

– Eu não saí por causa de Guardiola. Toda vez que o encontro, é uma alegria tremenda. É um grande treinador e vai dar um ganho de qualidade ao Bayern. O meu melhor treinador foi Rijkaard. É um dos que mais sabem de “jogo bonito” e as características dos jogadores – amenizou Ronaldinho.

Anúncios

Ações

Information

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s




%d blogueiros gostam disto: