Copa das Confederações: Brasil espanta fantasma, vence o México e encaminha classificação

19 06 2013

Neymar marca um belo gol de voleio, dá passe para Jô e garante a vitória por 2 a 0 em cima dos mexicanos

Por Luiz Queiroga

O gol da vitória foi marcado por Neymar, que chutou de voleio para o fundo das redes (Foto: Uol)

Brasil e México reviveram mais um duelo que se tornou clássico no futebol mundial. De um lado, o time comandado pelo técnico Luiz Felipe Scolari que buscava garantir a classificação antecipada para a semifinal da Copa das Confederações. Do outro, o treinador José Manuel de la Torre que precisava da vitória para sonhar com a classificação na próxima fase e também se manter no comando do México.

Num Castelão lotado, as duas seleções promoveram um primeiro tempo de muita intensidade, quando Neymar abriu o marcador após chutar de voleio para o fundo das redes. A etapa complementar deixou a desejar na parte técnica e tiveram poucos momentos de perigo, mas que nos acréscimos, novamente em jogada originada por Neymar, Jô decretou a vitória por 2 a 0 e praticamente a classificação para a semifinal da Copa das Confederações.

O Brasil começou a partida de forma bastante veloz, com toques rápidos. Coube aos mexicanos pararem os donos da casa na base de faltas. Aos dois minutos, após o árbitro apitar falta próxima da área dos atuais campeões olímpicos, Hulk rolou a bola para Marcelo que correu até a meia lua e emendou de primeira, fraco, porém, para as mãos do goleiro Corona.

O ritmo verde-amarelo seguia intenso e a seleção brasileira chegou em mais uma jogada ofensiva com perigo, no minuto seguinte, mas foi marcado o impedimento. O México conseguiu contra-atacar com Giovani do Santos, que arriscou de fora da área, aos cinco minutos, mas a bola passou ao lado de Júlio César. Mas logo o Brasil voltou a assustar, novamente em outra jogada que resultaria em impedimento.

Mas aos oito minutos, finalmente as investidas de Neymar e companhia acabaram em gol: o lateral-direito Daniel Alves cruzou a bola, que foi mal afastada, e o camisa 10 arrematou de primeira num lindo voleio para o fundo das redes. Tentando fazer com que o México equilibre a partida, o lateral Carlos Salcido chutou de fora da área, mas Júlio César nem se preocupou em pular.

A equipe de Felipão passou a administrar o resultado, aproveitando a atmosfera positiva no Castelão, e passou a valorizar mais a posse de bola. De um lado para o outro, os brasileiros escapavam das chegadas mais duras dos mexicanos e passavam a atuar mais no campo do adversário.  Aos 13min, Daniel Alves entrou em diagonal e encobriu Corona, a bola que entraria no ângulo oposto foi alcançada pelo arqueiro, que se esticou todo e mandou para fora.

O México pouco conseguia trabalhar a bola quando a tinha nos pés e chegou a mais uma jogada de perigo só depois de Marcelo dar um susto dentro da área verde-amarela: aos 15min, o lateral do Real Madrid deu um chapéu no atacante mexicano, mas não esperava pela chegada de outro e a bola sobrou para Mier, que chutou cruzado rente à trave.

Aos 22min, Neymar recebeu lançamento de Fred na entrada da área, dominou a bola no ombro de tal forma que tirou da marcação adversária e chutou forte para a meta de Corona, mas foi para fora. Depois dessa jogada, o Brasil perdeu o domínio da partida e o México cresceu na segunda parte do primeiro tempo, mas o placar não foi alterado até o apito final dos 45 minutos iniciais.

O retorno da etapa complementar contou com o Brasil balançando as redes com Thiago Silva, após cruzamento originado de bola parada, mas o bandeirinha assinalou o impedimento do zagueiro, no primeiro minuto. Fora o lance, o jogo recomeçou de forma lenta e sem oportunidades ofensivas.

Hulk e Neymar, porém, trataram de mudar o panorama do duelo dez minutos depois. Primeiro o atacante do Zenit, que recebeu passe pelo lado esquerdo da área e chutou com força, mas para fora. No minuto seguinte, a mais nova contratação do Barcelona avançou pela direita e arrematou cruzado com perigo, mas a bola também não entrou. O México respondeu aos 13min, em lançamento do meia Guardado que tinha como alvo Chicharito, mas David Luiz tirou. Se não fosse a intervenção do zagueiro do Chelsea, o atacante do Manchester United teria feito gol certamente.

Aos 19min, Paulinho realizou uma jogada maravilhosa: o volante do Corinthians disparou do meio de campo, passou por quatro mexicanos e tocou para Neymar, que dominou dentro da área e chutou no canto esquerdo do gol, obrigando Corona a espalmar para a linha de fundo. O restante do segundo tempo foi de jogadas de perigo isoladas, muito em função da queda de rendimento técnico de ambas as equipes.

Já nos acréscimos, Neymar recebeu pela esquerda, passou entre os dois marcadores mexicanos e tocou para Jô emendar para o fundo das redes, decretando a vitória e a classificação para a próxima fase.

O resultado de 2 a 0 faz com que o Brasil assegure a vaga para a semifinal. O time de Luiz Felipe Scolari chegou aos seis pontos e terá pela frente a Itália para definir a liderança do Grupo A, no próximo sábado (22). Já o México se despediu da Copa das Confederações, mas ainda terá pela frente o Japão, no mesmo dia que o outro duelo da chave. A eliminação certamente consolidou a saída do técnico José Manuel de la Torre do cargo de técnico do México.

FICHA TÉCNICA
BRASIL 2 X 0 MÉXICO

Estádio: Arena Castelão, Fortaleza (CE)
Data/Hora: 19/6/2013 – 16h (de Brasília)
Árbitro: Howard Webb (ING)
Auxiliares: Michel Mullarkey (ING) e Darren Cann (ING)
Público: 71.527 torcedores
Cartões amarelos: Thiago Silva, Daniel Alves (BRA); Guardado, Herrera, Rodriguez(MEX)
Cartões vermelhos: –
Gols: Neymar, 9’/1ºT (1-0); Jô, 47’/2ºT (2-0)

BRASIL: Julio Cesar, Daniel Alves, Thiago Silva, David Luiz e Marcelo; Luiz Gustavo, Paulinho e Oscar (Hernanes – 16’/2ºT); Neymar, Hulk (Lucas – 32’/2ºT) e Fred (Jô – 37’/2ºT).

MÉXICO: Corona, Flores (Herrera – 12’/2ºT), Francisco Rodríguez, Héctor Moreno e Salcido; Torrado (Jimenez – 41’/2ºT), Mier, Torres (Barrera – 24’/2ºT) e Guardado; Giovani dos Santos e Chicharito Hernández.

Anúncios

Ações

Information

2 responses

20 06 2013
Copa das Confederações: antes artilheiro com Felipão, Fred quer voltar a balançar as redes |

[…] camisa 9, porém, passou em branco nos jogos entre Japão e México, viu Neymar tomar o título de artilheiro com Felipão no comando – soma cinco gols ao todo […]

19 06 2013
Copa das Confederações: David Luiz e Paulinho serão avaliados, mas não preocupam |

[…] É NEYMAR: Brasil ganha do México com grande atuação do camisa 10 […]

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s




%d blogueiros gostam disto: