Fim de jejum! Brasil bate a França por 3 a 0

9 06 2013

Brasil encerra a série de resultados ruins contra as principais seleções do mundo e agora viaja para Goiânia para se preparar para a Copa da Confederações

Por Gustavo Soler

https://i0.wp.com/www.lancenet.com.br/fotos/HOME-Brasil-Franca-Cristiano-AndujarLANCEPress_LANIMA20130609_0131_26.jpg

Oscar comemora ao lado de Neymar o primeiro gol do Brasil (Foto: Lance!Press)

Neste domingo (9), a Seleção Brasileira recebeu a França na Arena Grêmio, em Porto Alegre. Essa partida era a última do Brasil antes da Copa das Confederações. Com um retrospecto de 6 jogos sem vencer dos franceses, sendo 4 derrotas e dois empates. O último confronto entre as duas equipes foi em 2011, os Bleus venceram por 1 a 0 com gol de Benzema. O resultado desta partida foi diferente, os canarinhos encerraram com um jejum de 21 anos e voltaram a vencer uma seleção importante. A partida acabou em 3 a 0 para a amarelinha, com o detalhe de todos os gols serem marcados por jogadores formados no São Paulo.

O jogo começou com a Seleção Brasileira pressionando a saída de bola francesa, assim como Felipão pediu durante os treinamentos, a jogada deu certo, pois o goleiro Lloris se complicou com a bola no pé e foi desarmado por Neymar, no entanto, quando o camisa 10 foi finalizar, o capitão da França se recuperou na jogada e roubou a bola do atacante. No lance seguinte, Oscar cruzou na primeira trave, e de primeira Fred isolou a bola. Aos 14 min, Cabaye cobrou falta para dentro da área e Guilavogui subiu mais que a zaga amarelinha, mas cabeceou para fora, levando perigo ao gol de Júlio César.

Melhor na partida, o Brasil avançou pela ponta direita com Hulk, o camisa 17 fez a sua característica jogada de puxar para o meio, porém, a finalização saiu muito forte e passou sobre o gol de Lloris. Aos poucos a França foi se encaixando no jogo. Com 23 minutos, Payet, que substituía Ribery, avançou com velocidade e arriscou da entrada da área, o chute saiu fraco, o que facilitou para a defesa de Júlio César. O lance de maior perigo brasileiro foi aos 27: Hulk, que foi vaiado na partida contra a Inglaterra, se livrou categoria da marcação de Mathieu e bateu cruzado, porém, Sakho conseguiu chegar antes que Fred para por a bola pela linha de fundo.

A partida estava bem equilibrada, as equipes se marcavam bem e ofereciam pouco espaço. Com isso, os chutes de fora da área eram as melhores opções, a primeira finalização foi de Guilavogui, que mandou à direita da meta de Júlio César, a segunda foi com Oscar, mas o camisa 11 pegou mal na bola e mandou para longe do gol. Aos 41 minutos, Daniel Alves cruzou na medida para Fred, o camisa 9 tocou de cabeça, levando perigo ao gol Francês. Com 44, após um bate rebate na área, Marcelo bateu cruzado e Neymar acabou não chegando, no entanto, um impedimento já havia sido marcado.

Assim como no primeiro tempo, o Brasil começou a etapa final indo pra cima da França. Logo no primeiro minutos, Oscar recuperou a bola no campo de defesa, tocou para Paulinho, o volante deixou com Fred, que abriu na direita para Hulk, o camisa 19 arriscou de primeira, mas a bola saiu com perigo. No lance seguinte, Cabaye arriscou de longe e assustou o goleiro Júlio César. Os franceses chegaram de novo: Payet carregou pelo meio e bateu rasteiro, sem perigo para o arqueiro brasileiro.

Com oito minutos, Luiz Gustavo roubou a bola de Valbuena com falta, mas o arbitro mandou seguir, na sequencia, a redonda se ofereceu para Fred, o camisa 9 avançou como um ponta esquerda e tocou no meio da área para Oscar, que como um centroavante tocou na saída de Lloris, abrindo o placar para o Brasil. Aos 10, Hulk cruzou e novamente Oscar apareceu como elemento surpresa, no entanto, o camisa 11 finalizou pra fora. Com 14 min, Valbuena cruzou para Benzema, David Luiz fez o corte e quase marcou contra, porém, Júlio César operou um milagre.

O Brasil melhorou bastante na segunda metade do jogo, aos 19 minutos, Daniel Alves cruzou, a bola passou por todo mundo e se ofereceu para Fred, o centroavante ajeitou no peito e bateu firme, mas Lloris fez um grande defesa, no rebote, novamente o goleiro francês apareceu bem, desta vez saindo nos pés de Neymar evitando o segundo gol. Felipão fez alterações que cadenciaram o ritmo do jogo. Aos 39, Paulinho roubou a bola perto da intermediaria brasileira, arrancou com velocidade e deixou a bola para Lucas. O camisa7 levantou a cabeça e mandou uma lançamento primoroso para Neymar, 10 só ajeitou para Hernanes, que de primeira mandou de esquerda, a redonda ainda tocou na trave antes de morrer dentro do gol.

Encerrando o jejum de vitórias contra a França e contra seleções importantes, o Brasil tocava bem a bola e esperava o termino da partida, no entanto, os franceses ofereceram espaço e Marcelo carregou da lateral esquerda para a ponta direita da área, o camisa 6 puxou para o pé esquerdo em busca de um bom ângulo para a finalização, mas acabou sendo derrubado por Debuchy dentro da área. Lucas pediu a bola e na cobrança tirou de Lloris, marcando o seu primeiro gol com a amarelinha em 2013. O próximo compromisso canarinho será no dia 15 de junho contra o Japão, valido pela primeira partida da Copa das Confederações de 2013.

FICHA TÉCNICA

BRASIL 3 X 0 FRANÇA
Local: Arena Grêmio, em Porto Alegre (RS)
Data e hora: 9 de junho de 2013, às 16h (horário de Brasília)
Árbitro: Victor Hugo Carrillo Casanova (PER)
Auxiliares: Jonny Moncada (PER) e Cesar Escano (PER)
Renda e público: R$ 6.833.515,00/ 51.643 pagantes
Cartão Amarelo: David Luiz (BRA)
Cartão Vermelho:
Gols: Oscar, 8’/2ºT (1-0); Hernanes, 38’/2ºT (2-0); Lucas, 47’/2ºT (3-0)

BRASIL: Julio Cesar, Daniel Alves, David Luiz, Thiago Silva e Marcelo; Luiz Gustavo (Hernanes, 35’/2ºT), Paulinho (Dante, 40’/2ºT) e Oscar (Fernando, 19’/2ºT); Neymar (Bernard, 42’/2ºT), Hulk (Lucas, 19’/2ºT) e Fred (Jô, 25’/2ºT). Técnico: Luiz Felipe Scolari.

FRANÇA: Lloris, Debuchy, Rami, Sakho e Mathieu; Matuidi (Grenier, 24’/2ºT), Cabaye (Gomis, 36’/2ºT), Payet, Valbuena (Lacazette, 24’/2ºT) e Guilavogui; Benzema (Giroud, 24’/2ºT). Técnico: Didier Deschamps

Anúncios

Ações

Information

One response

10 06 2013
Felipão estuda David Luiz como volante na Seleção |

[…] diante da França, no último domingo, foi completamente diferente do que começou a partida. Ao apito final da vitória verde e amarela por 3 a 0, o time comandado pelo técnico Luiz Felipe Scolari teve como uma das mudanças o zagueiro David […]

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s




%d blogueiros gostam disto: