Aldo Rebelo defende patrocínio de empresas estatais e maior participação do governo na gestão do Esporte

28 05 2013

Ministro Aldo Rebelo fala sobre futuro do futebol brasileiro

Ministro Aldo Rebelo fala sobre futuro do futebol brasileiro



Danilo Gonçalo

O ministro do Esporte, Aldo Rebelo, é favorável aos patrocínios de empresas estatais a clubes do Brasil e defende uma maior participação do Governo Federal na gestão das entidades esportivas do País.

Em reunião com um time de 11 jornalistas e blogueiros na segunda-feira (27), o ministro afirmou que o Governo precisa voltar a ter influência políticas nas entidades que comandam o esporte no Brasil.

“Defendo que o Estado tenha poder de impor regras e limites por interesse público e por interesse nacional”, afirmou Aldo. O ministro explicou que a intromissão na gestão é necessária para limitar mandatos de dirigentes e evitar que sejam usados para “projetos pessoais” em detrimento do esporte. “defendo a limitação dos mandatos e a profissionalização da gestão”, disse.

Ministro do Esporte quer evitar que futebol “vire ópera”

Aldo aponta que, como financiador do esporte nacional, o Estado tem o dever de cobrar uma gestão profissionalizada. “Vamos pôr R$ 1 bilhão na preparação de atletas para a Olimpíada do Rio, por que não podemos ter participação [nas decisões]?”

O titular do Ministério do Esporte afirmou ainda que concorda com o patrocínio das estatais a clubes. Palmeirense, deixou a paixão de lado para dizer que os acordos da Caixa Econômica Federal com Corinthians e Flamengo não foi uma decisão governamental, mas “mercadológica”, e descartou ser uma tentativa de o Estado se infiltrar na gestão dos clubes pela porta dos fundos, forçando a profissionalização da gestão.

“Foi uma decisão mercadológica. Dá mais retorno para as empresas que pôr dinheiro na televisão”.

Ex-Santos, André é apresentado pelo Vasco

Apesar da negativa do ministro sobre forçar a profissionalização, o patrocínio das estatais acaba – com ou sem esse objetivo – obrigando os clubes a melhorar sua gestão. Nenhum clube pode receber dinheiro dessas empresas se dever alguns impostos para o Governo, todos precisam apresentar uma CND (Certidão Negativa de Débito) para assinar contrato.

Patrocínio x Retorno

O ministro defendeu de forma ferrenha o patrocínio das estatais aos clubes esportivos e afirmou que o futebol dá mais retorno que aplicar dinheiro em publicidade em jornais, revistas e TV.

Neymar é a segunda contratação mais cara do Barcelona

Aldo acrescentou que o investimento no esporte é muito menor que o volume pago aplicado nos meios de comunicação. “Ninguém torce para um canal de TV”, e a paixão é um bom meio de se explorar para ter retorno, segundo as regras do marketing.

Anúncios

Ações

Information

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s




%d blogueiros gostam disto: