Superclássico: Boca e River se enfrentam pelo Campeonato Argentino

4 05 2013

Confronto entre Boca e River marca o reencontro de Bianchi e Ramón Díaz

Por Michel Corbacho

O Superclássico da Argentina, confronto entre Boca Juniors e River Plate, terá mais uma edição neste domingo (5), às 16h30, na Bombonera. A partida é válida pela 12ª rodada do Torneio Final, onde o Boca busca a reabilitação, já que, está atualmente na 18ª posição com apenas nove pontos conquistados. Enquanto que o River luta pelo título do Torneio, é o terceiro colocado com 21 pontos, quatro a menos que o líder Newell’s Old Boys. Na rodada passada o Boca Juniors foi até La Plata enfrentar o Estudiantes e saiu derrotado pelos ‘pinchas’, 1 a 0. O River Plate enfrentou o Quilmes no Monumental de Nuñez e não passou de um empate por 1 a 1 com os ‘cerveceros’.

Para este superclássico, o técnico do Boca Juniors, Carlos Bianchi, não contará com alguns jogadores considerados titulares do elenco. Caruzzo e Somoza estão com alto desgaste físico, enquanto que Clemente Rodríguez e Román Riquelme se recuperam de lesão. Além destes, o comandante xeneize preservará Cristian Erbes, Juan Martínez e Nicolas Blandi, visando o confronto de volta com o Corinthians pela Copa Libertadores.

O River Plate, de Ramón Díaz, vai a campo praticamente com força máxima. O treinador dos millonarios, não contará apenas com Germán Pezzella e Ariel Rojas, ambos lesionados, e David Trezeguét, que não foi relacionado para a partida por opção técnica. Com isso, o treinador e o presidente do River, Daniel Passarella, não pensar em outro resultado a não ser a vitória, na Bombonera.

0071_15.jpg

Bianchi x Díaz, quem levará a melhor? (Foto: DiarioOlé)

Outro fator que chama atenção para a partida são os técnicos das equipes. Ambos são considerados ídolos por suas torcidas, e depois de onze anos eles voltam a se encontrar em uma partida oficial pelo Campeonato Argentino. A última vez em que eles se encararam, foi pelo Apertura de 2001, no Monumental de Nuñez, e a partida terminou empatada em 1 a 1. No total, contando a época que Bianchi foi treinador do Vélez Sarsfield, eles se enfrentaram em 15 oportunidades, sendo seis vitórias de Bianchi, cinco empates e quatro vitórias de Ramón Díaz. O próximo capítulo já tem dia e local marcado.

As equipes já estão definidas para o confronto pelos seus respectivos comandantes. O Boca Juniors vai a campo no “4-4-2” convencional com Orión; Marín, Magallán, Burdisso, Zárate; Ledesma, Bravo, Erviti, Sanchéz Miño; Acosta e Silva. Sendo assim, apenas cinco jogadores que enfrentaram o Corinthians, também como titulares, entrarão em campo amanhã. O River Plate, dirigido por Díaz, busca uma vitória para permanecer vivo na luta pelo título do Torneio. Os millos vão para o jogo com Barovero; Mercado, González Pírez, Balanta, Vangioni; Ponzio, Ledesma, Sanchéz; Lanzini; Iturbe e Funes Mori. Atuando em um “4-3-1-2”, Ramón optou por Manuel Lanzini de ‘enganche’, ex-jogador do Fluminense, o meia que terá a função de criar as jogadas ofensivas da equipe. No ataque, Juan Manuel Iturbe venceu a disputa da titularidade com Carlos Luna, muito em função de ser um jogador mais veloz e habilidoso, e formará dupla ofensiva com Funes Mori.

Sempre há uma primeira vez para todos de jogar um Superclássico, seja jogadores jovens ou com alguma experiência. Nesta edição de ‘Boca-River’, vários jogadores farão suas primeiras partidas oficiais diante do maior rival. Com a camisa do Boca Juniors os laterais Leandro Marín e Nahuel Zárate, além do volante Federico Bravo debutarão em um Superclássico. No River Plate, os defensores Balanta e Vangioni e o atacante Iturbe. Será uma partida onde as equipes não terão muitos referentes dentro de campo. Podemos citar pelo lado do River, Leo Ponzio e Juan Iturbe como jogadores que podem definir a partida em favor da sua equipe. No Boca, as esperanças estão depositadas em Sanchéz Miño e Lautaro Acosta.

Acosta e Ponzio, jogadores que podem decidir a partida em favor dos seus respectivos clubes. (Foto: DiarioOlé)

O histórico de confrontos entre as equipes é bastante equilibrado e não poderia ser diferente quando se trata de um clássico. As duas equipes já se enfrentaram em 189 oportunidades pela primeira divisão do futebol argentino. O Boca leva pequena vantagem com 69 vitórias contra 62 do River. Em 58 vezes as equipes não passaram de um empate. Os xeneizes marcaram 261 gols enquanto os millonários converteram 248. No último confronto, as equipes se enfrentaram no Monumental de Nuñez e a partida terminou empatada em 2 a 2. O River colocou dois gols de vantagem com Ponzio e Mora, porém o Boca foi buscar o empate com Silva e Erviti, no último minuto do jogo. E nesse domingo, em quem você aposta para vencer o Superclássico?

Anúncios

Ações

Information

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s




%d blogueiros gostam disto: