Após confusão, Luxemburgo se defende de técnico ‘desequilibrado’

19 04 2013

Treinador se envolveu em briga com comandante do Huachipato e acabou sendo agredido por jogador

Por Luiz Queiroga

Confusão generalizada que teve origem com técnico do Huachipato (fundo) ofendendo Vanderlei Luxemburgo (Foto: AP)

A classificação suada do Grêmio diante do Huachipato por 1 a 1, na noite dessa quinta-feira, contou com uma confusão generalizada logo após o apito final. Ao término da partida, o técnico Vanderlei Luxemburgo virou alvo do treinador Jorge Pellicer e de seu auxiliar, que, na versão do brasileiro, o ofenderam.

Ao tentar fugir da briga que estava prestes a se formar, Luxemburgo caiu na frente do túnel de acesso para os vestiários e acabou sendo agredido por um jogador do time chileno. Enquanto isso, o campo foi invadido e os gremistas fugiram para o túnel, enquanto a polícia tentava conter a situação. Após conseguir se defender como pôde no chão, Luxemburgo foi de encontro com seus comandados. Mais tarde, em uma coletiva de imprensa improvisada, o técnico comentou sobre o ocorrido:

– Foi uma confusão desnecessária. Fui cumprimentar o árbitro, é normal. Às vezes, vou reclamar, mas hoje fui cumprimentar. O assistente deles chegou e falou para mim: ‘Hoje você não está reclamando como você reclamou lá?’. Ele foi se aproximando de mim, percebi que ficou nervoso, comecei a correr, vi que ele queria uma confusão. O treinador também veio chegando. Não entendi o motivo dessa agressividade. Vim correndo para entrar no túnel. Quando fui entrar, fecharam o túnel, e eu escorreguei. Tomei uns pisões dos policiais, me atropelaram. Um jogador deles me agrediu, mas não vi quem – explicou.

– Foi algo bem tramado antes. Veio do nada. Ele estava dizendo que eu disse que ele sairia de “vacaciones” (férias em espanhol). Não houve nada, foi algo premeditado. O treinador deles mostrou que é um desequilibrado. Já tinha mostrado. Fez a campanha porque merece. Mas um treinador de nível tem que se manter equilibrado em todos os momentos. Foi premeditado

Já a versão do técnico Pellicer é contrária a de Luxemburgo. O treinador do Huachipato alegou que, na verdade, o brasileiro adotou uma postura “antidesportiva”, assim como no jogo de ida, quando os chilenos bateram o Grêmio:

– Me lembro que, ao terminar o jogo em Porto Alegre, no qual ganhamos com surpresa, fui me despedir de Luxemburgo. Ele não me tratou bem. A única coisa que escutei é que ele atribuía a nossa vitória à arbitragem argentina. Uma atitude pouco desportiva, que não está à altura da instituição de que representa. Aqui, agora, foi irônico, tratou de nos desrespeitar. Mais uma vez, não agiu bem – declarou.

Anúncios

Ações

Information

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s




%d blogueiros gostam disto: