Grêmio empata com Huachipato, mas se classifica na Libertadores

18 04 2013

Tricolor administrou vitória até os minutos finais, mas contou com o time da casa pressionando no fim após o empate

Por Luiz Queiroga

União Imortal: Grêmio bateu o Huachipato no Chile, mas não se classificou em primeiro do Grupo 8 (Foto: Lucas Uebel – Grêmio FBPA)

O Grêmio precisava apenas de um empate para se classificar para as oitavas de final da Taça Libertadores da América, mas para um time que tem Vanderlei Luxemburgo como técnico e jogadores de peso como Barcos, Vargas, Zé Roberto e Dida, a vitória colocaria a equipe na ponta da tabela do Grupo 8 dependendo do resultado entre Fluminense e Caracas. O Tricolor, porém, acabou sofrendo o empate por 1 a 1 no final da partida, mas mesmo assim se classificou para a próxima fase na competição, na qual pegará o Santa Fe.

Aos cinco minutos, o capitão Hernán Barcos recebeu cruzamento de Pará da direita. O argentino cabeceou no contrapé do goleiro, mas a tentativa sai por cima da meta. O atacante recebeu a braçadeira do meia Zé Roberto após conversa com o técnico Vanderlei Luxemburgo, que resolveu apostar na experiência do “El Pirata” na Libertadores, além da facilidade de se comunicar com o árbitro uruguaio Martin Vasquez.

Jogando na terra natal, Vargas não esteve em boa noite (Foto: Lucas Uebel – Grêmio)

Os dois times pressionavam bastante o adversário quando não tinham a bola nos pés. O Huachipato acionou o atacante Falcone, aos nove minutos, mas o argentino cabeceou nas mãos de Dida. Mas quem chegou com maior perigo foi o hermano do Grêmio, aos 17min: Barcos aproveitou ligação direta de Dida, ganhou a disputa com a defesa adversária, porém, acabou chutando pra fora.

Em função do jogo pegado, poucas oportunidades de perigo foram criadas por quase todo o primeiro tempo. Os atletas não conseguiam nem sequer dar dois toques na bola praticamente.  Vítima desse cenário, o volante Adriano saiu de campo após sentir dores na perna e acabou sendo substituído pelo lateral-esquerdo Alex Telles. Aos 29min, o Huachipato criou a segunda chance de perigo: Rodríguez penetrou pelo lado esquerdo da área adversária e chutou forte, mas Dida espalmou.

Com direito a voleio: Zé Roberto foi o grande nome do Grêmio no duelo

O placar, porém, foi aberto em linda jogada de Zé Roberto, aos 33min: André Santos cruzou a bola para a área, Barcos escorou de cabeça para que o meia concluísse com um belo voleio para o fundo das redes. O feito, porém, quase foi apagado depois do ataque do Huachipato no minuto seguinte com o artilheiro Rodríguez, mas Dida fez grande intervenção. Logo depois, outra jogada ofensiva do time da casa, mas sem sucesso.

Querendo buscar a virada para assim conseguir a classificação para as oitavas de final, o técnico Jorge Pellicer sacou o volante Nicólas Nuñez para colocar em campo o atacante David Llanos, isso com menos de dez minutos para acabar o primeiro tempo. Quem chegou com perigo, porém, foi Barcos, pelo lado do Tricolor, no último lance da partida: assim como Zé Roberto, o argentino promoveu um voleio, mas o arqueiro Veloso defendeu.

A segunda etapa seguiu o mesmo ritmo que boa parte do primeiro tempo, mais disputas de bola do que lances de perigo. Mesmo colocando mais um atacante em campo, quem seguia melhor em campo era o Grêmio, mas que também não chegava com perigo na meta chilena. Enquanto isso, em São Januário, o Fluminense assumia a liderança do Grupo 8 após Rafael Sóbis balançar as redes do Caracas, acabando momentaneamente com o objetivo gaúcho de terminar em primeiro na chave. O Grêmio só não diminuiu o ritmo pois uma vitória do Huachipato eliminaria o Imortal da competição.

Para tanto, aos 24min, Zé Roberto tabelou com Vargas na entrada da área, mas o meia perdeu a passada pois a bola tocou na zaga e acabou chutado sem equilíbrio pra cima do gol. O chileno, inclusive, acabou sendo substituído por Wellinton após estar apagado a noite toda. Luxemburgo optou por tirar Barcos, que também não apresentou bom futebol, e colocou em campo Kleber, já perto do fim da partida. O atacante quase balançou as redes pouco tempo depois que entrou, mas a bola saiu rente à trave esquerda.

O Grêmio acabou por diminuir o ritmo de jogo e levou o castigo: aos 43min, Aceval cobrou falta da entrada da área de maneira magnífica e balançou as redes para empatar a partida. Lançando-se ao ataque, o time da casa assustou o Grêmio até o apito final, mas acabou desclassificado. Momentos depois do término da partida, o técnico Pellicer foi tirar satisfação com Luxemburgo, o que acabou gerando uma confusão na saída do gramado envolvendo todos os jogadores e polícia, com o treinador brasileiro sendo agredido por dois atletas do Huachipato.

Anúncios

Ações

Information

One response

19 04 2013
Após confusão, Luxemburgo se defende de técnico ‘desequilibrado’ |

[…] A classificação suada do Grêmio diante do Huachipato por 1 a 1, na noite dessa quinta-feira, contou com uma confusão generalizada logo após o apito final. Ao término da partida, o técnico Vanderlei Luxemburgo virou alvo do treinador Jorge Pellicer e de seu auxiliar, que, na versão do brasileiro, o ofenderam. […]

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s




%d blogueiros gostam disto: