Quem segura? Com grande atuação, Atlético-MG volta a golear o Arsenal/ARG

4 04 2013

Com belos gols, sendo um deles um golaço do Ronaldinho Gaúcho, o Galo voltou a golear o Arsenal de Sarandí por 5 a 2. Equipe mineira fez 10 gols na equipe argentina em apenas dois jogos

Por Stéfano Bruno

Galo dá novo show no Independência e goleia Arsenal: 5 a 2 (Alexandre Guzanshe/EM/D.A Press)

Jogadores do Atlético comemoram um dos gols marcados em cima do Arsenal de Sarandí (Alexandre Guzanshe/EM/D.A Press)

Com mais uma grande atuação, o Atlético não tomou conhecimento do Arsenal de Sarandí e voltou a golear a equipe argentina, com o mesmo placar da primeira partida entre as equipes nesta Libertadores: 5 a 2. Os gols da vitória alvinegra foram marcados por Ronaldinho Gaúcho (2), Diego Tardelli, Alecsandro e Luan, que marcou o seu primeiro gol com a camisa alvinegra.

O Galo volta a campo pela Copa Libertadores no próximo dia 17, uma quarta-feira, quando vai ao Morumbi enfrentar o São Paulo. No mesmo dia e horário, o Arsenal recebe o The Strongest, da Bolívia, no Estádio Julio Grondona.

Crônica da partida

Como de costume em suas partidas no Independência, o Atlético começou pressionando muito o Arsenal de Sarandí, mas, surpreendentemente, foi os adversários que assustaram primeiro. Aos cinco minutos, Carbonero recebeu a bola pelo setor esquerdo, avançou em direção a grande área e finalizou firme. A bola explodiu no travessão do goleiro Victor.

Cinco minutos depois, o Atlético chegou pela primeira vez com perigo, e não desperdiçou a chance de abrir o placar. Após bola lançada para o ataque, Jô desviou e a redonda sobrou para Diego Tardelli, que pegou a bola na intermediária, onde já se encontrava livre de marcação. O camisa 9 atleticano carregou a bola até a grande área e, com muita tranquilidade, tocou na saída do goleiro Campestrini para abrir o placar. 1 a 0.

Avassalador, o Galo não demorou a ampliar o placar. Aos 14min, Réver fez ótimo lançamento para o ataque, Jô escorou novamente e a bola chegou para o Luan. O atacante atleticano foi derrubado a um passo da grande área, mas o árbitro da partida, Enrique Caceres, do Paraguai, foi induzido ao erro pelo seu auxiliar e assinalou pênalti. Na cobrança, Ronaldinho mandou a bola no ângulo esquerdo de Campestrini, que caiu para o outro lado. 2 a 0.

Alexandre Guzanshe/EM/D.A Press

Ronaldinho e Jô repetiram a comemoração que já virou moda entre os atleticanos (Foto: Alexandre Guzanshe/EM/D.A Press)

Após o segundo gol o Atlético tirou o pé do “acelerador” e passou a valorizar mais a posse de bola. Aos 24min, Diego Tardelli, que vinha tendo boa atuação, sentiu uma fisgada na coxa direita e pediu para ser substituído. O torcedor atleticano que já não conta com o jovem Bernard, que está fora da equipe devido uma lesão no ombro, agora tem o Tardelli como mais um motivo de preocupação.

Com a entrada de Araújo no lugar de Tardelli, o Galo perdeu um pouco a sua velocidade, com isso, o Arsenal conseguiu equilibrar a partida, embora ainda encontrasse dificuldades para atacar o Galo. Porém, após uma boa jogada em que contaram com um pouco de sorte também, o time argentino conseguiu diminuir o placar. Carbonero levantou a bola para a área. Após a bola ser escorada para o meio, Braghieri apareceu para tocar de cabeça. A bola desviou em Pierre e passou entre as pernas do goleiro Victor. Na última partida entre as equipes, Braghieri havia ficado conhecido devido uma entrada criminosa em Ronaldinho Gaúcho, porém desta vez o zagueiro será lembrado pelo lado positivo do futebol. 2 a 1.

O lado negativo da primeira etapa começou no último minuto do primeiro tempo. Leandro Donizete sofreu falta no meio–campo e Ortiz, deslealmente, deu um soco no volante atleticano. Foi o pontapé inicial para começar uma confusão quase generalizada.  Após muito empurra-empurra e muita discussão, o árbitro resolveu terminar a primeira etapa. Mas, infelizmente, nova confusão começou, desta vez entre os jogadores do Arsenal e alguns seguranças do Atlético. Por fim, a Polícia Militar interferiu e a confusão foi contornada antes de tomar contextos piores.

Tempo de golaços

Visando esquecer os fatos ocorridos no final do primeiro tempo e não cair na provocação dos argentinos, o Galo voltou para a segunda etapa querendo apenas jogar futebol. Dessa forma, não demorou muito a ampliar o placar novamente. Demonstrando boa visão de jogo, Luan deu boa assistência para Jô. O centroavante alvinegro segurou a bola pelo lado esquerdo da área e cruzou rasteiro. Luan apareceu livre pelo lado direito e completou para o fundo do gol. 3 a 1.

O terceiro gol do Galo caiu como um balde de água fria na equipe argentina. Sem pressionar a equipe alvinegra, os argentinos passaram a sofrer uma grande pressão dos atleticanos. Dessa forma o Galo chegou ao quarto gol, aos 13min, aliás, um golaço do Ronaldinho Gaúcho. Jô tocou para o craque atleticano, que recebeu a bola na entrada da área e, com muita categoria, tocou por cobertura, fazendo uma verdadeira obra de arte no Independência. Golaço! 4 a 1.

Ronaldinho e Marcone Ivan, Atlético-MG x Arsenal Srandi (Foto: AFP)

Gênio da bola, Ronaldinho marcou um golaço contra o Arsenal (Foto: AFP)

O quarto gol do Atlético deu total tranquilidade à equipe mineira na partida. Procurando manter a posse de bola, o Galo envolvia a equipe argentina com sua excelente troca de passes.

Mesmo sem arriscar muito no ataque, os argentinos conseguiram deixar sua marca no final da segunda etapa. Aos 39min, Benedetto cobrou falta de longe e fez um golaço. O meia acertou uma bomba da intermediária. A bola entrou no ângulo esquerdo de Victor, que nada pode fazer. 4 a 2.

O Atlético ainda teve tempo de fazer mais um gol. Aos 47min, Alecsandro recebeu a bola na entrada da área e acertou um lindo chute, no ângulo direito do goleiro Campestrini. Golaço! 5 a 2.

O gol alvinegro deu números finais a partida, que terminou com mais uma vitória do Galo nesta Libertadores.

A nota triste ficou por conta da confusão generalizada que teve após o final da partida. Após o apito final do árbitro, uma grande confusão entre policiais militares e os jogadores argentinos teve início ainda dentro de campo. A confusão se encaminhou até os vestiários da Arena Independência.

FICHA TÉCNICA

ATLÉTICO-MG 5 X 2 ARSENAL DE SARANDÍ (ARG)

Local: Arena Independência, em Belo Horizonte (MG)
Data e horário: 03/04/2013 – às 22h00 (horário de Brasília)
Árbitro: Enrique Caceres (PAR)
Assistentes: Dario Gaona (PAR) e Hugo Martinez (PAR)
Renda/Público: Não divulgados
Cartões Amarelos: Leonardo Silva, Leandro Donizete, Marcos Rocha e Luan (CAM); Ortíz e Aguirre (ARS)
Cartões Vermelhos: Não houve
Gols: Diego Tardelli, aos 10’/1ºT (1-0); Ronaldinho, aos 16’/1ºT (2-0); Braghieri, aos 39’/1ºT (2-1); Luan, a 1’/2ºT (3-1); Ronaldinho, aos 13’/2ºT (4-1); Benedetto, aos 39’/2ºT (4-2) e Alecsandro, aos 47’/2ºT (5-2)

ATLÉTICO-MG: Victor; Marcos Rocha, Leonardo Silva, Réver e Richarlyson; Pierre, Leandro Donizete; Luan (Rosinei – 23’/2ºT), Ronaldinho Gaúcho, Diego Tardelli (Araújo – 22’/1ºT); Jô (Alecsandro – 34’/2ºT);. Técnico: Cuca

ARSENAL: Campestrini; Nervo, López, Braghieri, Pérez; Carbonero, Ortíz, Marcone, Aguirre (Torres – 20’/2ºT) ; Rolle (Benedetto – 10’/2ºT) e Furch. Técnico: Gustavo Alfaro.

Anúncios

Ações

Information

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s




%d blogueiros gostam disto: