Após derrota fora de casa, torcedores uniformizados agridem jogadores do Palmeiras

7 03 2013

Comissão foi surpreendida no free shop do aeroporto de Buenos Aires, que virou uma praça de guerra

Por Gustavo Soler

A manhã desta quinta-feira (7) começou conturbada no Palmeiras. Após a derrota por 1 a 0 para o Tigre da Argentina, o clube viajaria pela manhã. Durante a espera do voo, os atletas e a delegação foram fazer compras no free shop e foram surpreendidos por membros organizados enfurecidos e dispostos a agredir quem estivesse pela frente, no entanto, o principal alvo era Valdivia. Em tentativa de defender o chileno, o goleiro Fernando Prass acabou com um ferimento na cabeça.

A partida contra os argentinos teve um primeiro tempo muito ruim, com ambas as equipes sentindo dificuldades para armar as jogadas e chegarem aos gols. Durante os últimos 45 minutos, o Palmeiras conseguiu melhorar e criou boas jogadas. A primeira foi com Valdivia, que recebeu de Marcio Araújo e bateu de primeira, porém, a zaga salvou. O volante Charles quase abriu o marcador com um chute de longe, mas o lance que mais irritou a torcida foi com o atacante Kleber. O camisa 9 invadiu a área livre de marcação e teve a chance de finalizar, ou até mesmo tocar para o camisa 10 do verdão que estava livre, no entanto, o atacante tentou mais um drible e foi desarmado. A jogada seguiu e o Tigre teve uma falta pela direita, que resultou no gol da vitória dos mandantes.

Durante a espera do voo para São Paulo, toda a delegação palmeirense descansava fazendo compras no free shop, ou tomando café da manhã, quando foram surpreendidos por membros da maior uniformizada do clube. A primeira vítima da cobrança foi o volante Wesley, que segundo o site Lancenet, presente no local, era xingado por conta do seu fraco rendimento com a camisa do Verdão. O grupo gritava “Cadê o falador?” para procurar Valdivia. Quando viram o chileno, imediatamente garrafas foram lançadas em sua direção, uma delas estourou na parede, e os estilhaços voaram no rosto do goleiro Fernando Prass.

O zagueiro Mauricio Ramos, um dos líderes do time, se pôs ao lado de Valdivia para tentar proteger o chileno, que estava em pânico com a situação. Quando os nervos se acalmaram, o capitão Henrique e o goleiro reserva Bruno, revelado pelo próprio alviverde, tentaram dialogar com os torcedores.

Anúncios

Ações

Information

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s




%d blogueiros gostam disto: