Hernanes fala ao JFC: “Nunca tive problema nenhum com o Mano”

4 03 2013

Volante ex-São Paulo e atualmente na Lazio conversou exclusivamente com o portal

Por Caio Martins

Hernanes cresce a cada dia mais com a camisa da Lazio (Foto: Reuters)

Anderson Hernanes de Carvalho Andrade Lima, mais conhecido apenas por Hernanes, vem em ascensão no futebol europeu. Sempre versátil no mei0-campo, o jogador conquistou seu espaço no cenário brasileiro ao brilhar com a camisa do São Paulo entre 2007 e 2010. O atleta foi fundamental nas campanhas dos títulos do Brasileirão de 2007 e de 2008 do Tricolor Paulista. Em 2008, aliás, o meia foi eleito o craque da competição.

O jogador foi eleito o craque do Brasileirão 2008 e foi aplaudido por Pelé (Foto: Divulgação)

O assédio da Europa foi inevitável. O São Paulo conseguiu segurar Hernanes após suposto interesse do Barcelona em 2009. Contudo, os milhões de euros seduziram o clube a venderem o volante em 2010, para a Lazio da Itália. A despedida do Morumbi foi melancólica: eliminação nas semifinais da Libertadores para o Internacional de Porto Alegre, justo no estádio tricolor.

De lá para cá, o jogador vem em uma crescente: primeiro ganhou a admiração dos torcedores do clube que o contratou. Depois, conquistou o respeito dos demais torcedores italianos. Agora, vem sendo elogiado por diversos meios de comunicação e personalidades do mundo da bola. O jornal Corriello dello Sport o classificou como “tenaz, combativo, generoso, não apenas, em si, só espetacular”. Zico, um dos maiores nomes da história do futebol, o classificou como um dos três jogadores brasileiros mais interessantes da atualidade.

Hoje, Hernanes é o principal jogador da Lazio, que atualmente ocupa a 4ª colocação do Campeonato Italiano. O Jornalismo FC conversou com o volante, que falou sobre seu futuro, seleção brasileira e Copa do Mundo. Abaixo, você confere nossa entrevista com o atleta na íntegra.

Felipe, agora no Fluminense, foi a inspiração de Hernanes para melhorar a perna esquerda (Foto: Agência Estado)

JFC: Você é um volante muito completo. Sabe marcar, sair pro jogo, dribla e bate com as duas pernas. Teve algum ídolo que o inspirou a aperfeiçoar e, de certa forma, “obter” essas características?

Hernanes: Não. Para não houve uma inspiração para que eu chegasse a ser o que sou hoje. Para falar a verdade, eu só me inspirei em um atleta para desenvolver minha perna esquerda. Desde criança eu sempre aprimorei mais a minha perna direita e, num determinado momento da minha carreira, nas categorias de base, eu decidi que queria ser canhoto. Nessa época eu gostava muito do jeito do Felipe (ex- Vasco, atualmente no Fluminense) de jogar: os dribles, o jeito que ele conduzia a bola. Por isso, me inspirei nele para usar mais a esquerda também. Depois, comecei um trabalho com um treinador particular, o J. Alves, que mostrava que o jogador tinha que jogar com as duas pernas do mesmo jeito, atacar e defender com a mesma eficiência, entre outras coisas. Foi assim que desenvolvi meu futebol.

O jogador brilhou com a camisa do São Paulo e conquistou dois Campeonatos Brasileiros (Foto: Divulgação)

JFC: Você conquistou dois títulos do Campeonato Brasileiro com o São Paulo: em 2007 e em 2008. No entanto, bateu na trave nas chances que teve com o time na Libertadores. Sente que faltou algo em sua passagem no Morumbi? O clube, aliás, seria sua prioridade numa futura volta ao Brasil?

Hernanes: Eu saí do São Paulo com o sentimento de dever cumprido por ter feito parte de anos vitoriosos, mas é claro que por termos chegado perto da conquista da Libertadores, numa semifinal, ficou aquele gostinho de que faltou algo sim. Numa futura volta, no momento que eu já tiver completado meu trabalho aqui na Europa, o SPFC terá uma prioridade sim, pelo carinho que tenho pelo clube.

JFC: Em 2009, o jornal inglês The Times te elegeu como o jogador mais promissor do mundo. Você acha que conseguiu, ou está conseguindo, corresponder à altura do que foi chamado?

Hernanes: É uma responsabilidade muito grande receber um título como esse. Eu não sei quando eu vou corresponder a essa expectativa, mas eu acredito que estou no caminho e que posso, e quero, chegar a esse ponto, pois a minha carreira ainda está em ascensão.

Hernanes em sua apresentação na Lazio, em 2010 (Foto: Esporte Interativo)

JFC: A Lazio, apesar de ser uma equipe tradicional na Itália, não tem disputado o maior torneio da Europa há tempos e não é campeão nacional há muitos anos. Você ainda visa uma transferência para uma equipe, de certa forma, maior? Algo como os dois times de Manchester ou os dois maiores da Espanha: Real Madrid e Barcelona.

Hernanes: Desde que cheguei vejo que o clube tem investido cada vez mais para podermos buscar títulos e voltar àChampions League. Portanto, vejo que há crescimento no clube e a minha vontade é de levar a Lazio a um lugar alto. O resto que pode acontecer é consequência. Minha motivação nesse momento é realizar algo importante com a camisa da Lazio.

O atleta sofreu uma pancada na cabeça e assustou os torcedores da Itália e do Brasil (Foto: Ettore Ferrari/EFE)

JFC: Pouco tempo atrás, você sofreu uma forte pancada na cabeça e ficou afastado dos jogos por um tempo. Chegou a temer pela sua carreira em algum momento? Ainda sente algo da pancada? Como uma dor, por exemplo.

Hernanes: Não, não temi pela minha carreira. Sabia que havia sido apenas um susto. Desde o princípio, depois que acordei do trauma, sempre me senti bem e os exames mostraram que não havia nada. Não sinto nenhum tipo de dor e estou usando a proteção nos jogos apenas por precaução.

JFC: Você tem tido grandes atuações há muitos anos na Lazio. Apesar do apelo dos torcedores brasileiros, o ex-técnico da seleção, Mano Menezes, não o convocava. Em uma das poucas vezes em que foi chamado, foi expulso contra a França. Acha que o Mano tinha algum problema com você?

Hernanes: De forma alguma. Nunca houve qualquer problema com o Mano. Algumas pessoas ficaram com essa imagem de que não fui mais convocado por causa daquele episódio contra a França, mas isso é um equívoco. Fui convocado e atuei em mais 4 ou 5 jogos depois daquilo, inclusive cheguei a marcar diante do Gabão. Fiz boas partidas. De qualquer forma, agradeço pelo carinho dos brasileiros comigo, esse apelo que sempre existiu para a minha convocação. Eu ainda não consegui construir meu espaço na seleção, mas estou confiante e acredito que vou conseguir.

JFC: Falando em seleção e já para finalizar: Quais são suas perspectivas para o ano de 2014? Você tem esperança de ser titular numa eventual campanha do hexa na Copa?

Hernanes: A expectativa é essa. Eu não trabalho para ser mais um, mas sim para fazer a diferença. Vou dar o meu melhor para estar no Mundial e, estando lá, vou lutar para ser titular e fazer a diferença.

O meia marcou contra o Gabão em amistoso em que Mano Menezes ainda era o técnico da seleção; o jogador quer voltar a vestir a amarelinha (Foto: Rafael Ribeiro/CBF)

Agradecimento: Rodrigo Righetti, da Comcept Comunicação Esportiva.

Anúncios

Ações

Information

2 responses

17 04 2013
Torcida em peso! Ídolos acreditam em classificação do São Paulo |

[…] OUTRO ÍDOLO: confira a entrevista exclusiva com o meia Hernanes, hoje na Lazio […]

4 03 2013
Clipping: Notícias Sobre o São Paulo FC | Blog do Lina

[…] Hernanes fala ao JFC: “Nunca tive problema nenhum com o Mano” […]

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s




%d blogueiros gostam disto: