Oscar é escolhido para o Hall da Fama do Basquete dos Estados Unidos

15 02 2013

“Mão Santa” junta-se a Hortência e a Ubiratan Maciel no Hall da Fama Naismith Memorial 

Por Renato Fugulin

“Mão Santa” fará parte da classe de 2013 do Hall da Fama. Foto: Jed Jacobsohn/Getty Images

Depois de fazer parte do Hall da Fama da FIBA, Oscar Schmidt foi eleito nesta sexta-feira (15) para integrar o Hall da Fama do Basquete dos Estados Unidos. O “Mão Santa” foi escolhido de forma direta pelos membros que fazem parte do Comitê Internacional do Hall da Fama Naismith Memorial.

Oscar fará parte da Classe de 2013, juntamente com Roger “The Rajah” Brown (ex-jogador do Indiana Pacers), Granik Russ (antigo comissário da NBA), Edwin Henderson (um dos pioneiros do esporte nos Estados Unidos) e Richard Guerin (antigo jogador do New York Knicks e do Atlanta Falcons e técnico do time de Atlanta).

Oscar Schmidt é considerado o maior jogador do basquete brasileiro de todos os tempos e suas façanhas colaboram para a manutenção desse título.

Oscar fez a sua carreira na Europa e no Brasil. Depois de deixar o Sírio, Schmidt rumou ao Caserta, da Itália, e logo as suas atuações chamaram a atenção de colossos do esporte, inclusive da NBA. Apesar de ter sido draftado em 1984 pelo New Jersey Nets (15ª escolha da sexta rodada do Draft da NBA) – mesmo Draft de onde saíram Michael Jordan e Charles Barkley – Oscar optou por não se transferir, pois a ida para a NBA mudaria o seu estatuto para jogador profissional, o que o impediria de jogar pela Seleção Brasileira, na altura considerada amadora.

A sua escolha não afetou o seu desempenho ao longo da carreira. Oscar foi cestinha de quase todas as competições em que participou, incluindo das Olimpíadas de 1988, 1992 e 1996. Na decisão dos jogos Pan-Americanos de 1987, o Brasil perdia de 68 a 54 para os Estados Unidos ao final dos dois primeiros quartos. Oscar liderou a virada, anotou 46 pontos no segundo tempo e ajudou o Brasil a conquistar o título pelo placar de 120 a 115.

No ano seguinte, nas Olimpíadas de Seoul, o “Mão Santa” marcou 338 pontos, teve uma média de 42,3 pontos por partida e estabeleceu o recorde de pontos anotados em uma partida de Jogos Olímpicos – 55, frente à Espanha. Em 1991, fez parte da lista dos 50 maiores jogadores da FIBA e faz parte do Hall da Fama da entidade desde 2010.

A classe completa de 2013 do Hall da Fama Naismith Memorial será anunciada no dia 8 de abril e a cerimônia oficial ocorrerá no dia 8 de setembro deste ano.

Anúncios

Ações

Information

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s




%d blogueiros gostam disto: