Palmeiras repete vexame de dez anos atrás e está novamente rebaixado

19 11 2012

Após empatar com o Flamengo e ver a Portuguesa pontuar contra o Grêmio, o Palmeiras está matematicamente rebaixado para a segunda divisão. Confira o que levou o Verdão a mais um rebaixamento

Por Stéfano Bruno

barcos do palmeiras desolado no jogo contra o Flamengo (Foto: Marcos Ribolli / Globoesporte.com)

Cabisbaixos, jogadores do Palmeiras deixam o campo após o empate com Flamengo. O resultado culminou com mais um rebaixamento do clube (Foto: Marcos Ribolli/Globoesporte.com)

No dia 17 de novembro de 2002, o Palmeiras entrava em campo contra o Vitória, no Barradão, com a seguinte equipe: Sérgio; Arce, Alexandre, César e Rubens Cardoso (Leonardo Moura); Paulo Assunção, Flávio (Nenê), Juliano e Zinho; Itamar (Lopes) e Muñoz. O técnico da equipe que iria perder por 4 a 3 para o Vitória e ser rebaixada pela primeira vez na sua história, era Levir Culpi. Flávio, Nenê e Arce fizeram os gols que quase salvaram o Palmeiras do primeiro rebaixamento.

No ano seguinte, após uma campanha brilhante na Série B, o Palmeiras voltaria à primeira divisão após 35 jogos, dos quais venceu 23, empatou nove e perdeu apenas três. Naquele ano, a segunda divisão ainda não era disputada por pontos corridos e a equipe alviverde teve que disputar um quadrangular final com Botafogo, Sport e Marília. No quadrangular, o Verdão não perdeu nenhuma partida e terminou como líder isolado, com cinco vitórias e um empate, nos seis jogos que disputou. O atacante Vagner Love foi o artilheiro da equipe e da competição, com 19 gols marcados.

Em 2004 o Palmeiras voltou à elite do futebol brasileiro e, todos esperavam que o clube aprendesse com os erros que o levaram a segunda divisão, mas isso não ocorreu. O que se viu novamente foi uma série de novos erros administrativos e poucas equipes competitivas.

O Jornalismo FC fez um acompanhamento ano a ano do Palmeiras, desde o seu retorno a elite do futebol brasileiro. Confira abaixo as campanhas da equipe alviverde em todos os campeonatos que ela disputou, desde 2004.

2004

O Palmeiras não teve um bom início de ano. A equipe teve duas eliminações no primeiro semestre. No Campeonato Paulista a equipe foi eliminado nas semifinais, onde saiu para o Paulista, nos pênaltis. Já na Copa do Brasil, a equipe caiu nas quartas de finais, para o Santo André. Após dois empates, 3 a 3 (fora de casa) e 4 a 4 (em casa), a equipe foi eliminada pelo critério de gols fora de casa.

Marcelo Ferrelli/Gazeta Press

Destaque da equipe e artilheiro da Série B em 2003, e do Campeonato Paulista em 2004, o atacante Vagner Love acabou vendido ao CSKA Moskow (Foto: Marcelo Ferrelli/Gazeta Press)

Após ser artilheiro do Campeonato Paulista, com 11 gols e vice-artilheiro da Copa do Brasil com seis gols, Vagner Love, principal nome da equipe, foi vendido ao CSKA Moskow por 9 milhões de dólares (7,5 milhões para o Palmeiras e 1,5 milhão para o jogador).

No Campeonato Brasileiro a equipe fez uma boa campanha, terminado em quarto lugar e se classificando para a Copa Libertadores.

2005

Em 2005 o Campeonato Paulista foi disputado por pontos corridos e o Palmeiras não fez boa campanha, terminando a competição com a modesta 9ª colocação. Na Copa Libertadores a equipe foi eliminada pelo rival São Paulo, nas oitavas de final. A equipe alviverde perdeu as duas partidas para o rival Tricolor, que mais tarde seria novamente campão continental. Em casa, o Palmeiras perdeu por 1 a 0 e no jogo de volta, no Morumbi, nova derrota, 2 a 0.

Cicinho fez um dos gols que eliminaram o Palmeiras da Copa Libertadores de 2005 (Foto: Arquivo/Folha Imagem)

No Campeonato Brasileiro a equipe contava com bons nomes, como o experiente zagueiro paraguaio Gamarra, o zagueiro Leonardo Silva, o lateral-esquerdo Lúcio e o experiente meia Juninho Paulista. Esses jogadores levaram o Palmeiras novamente ao quarto lugar no Campeonato Brasileiro e a mais uma edição da Copa Libertadores.

2006

Com o Campeonato Paulista sendo disputado novamente no formato de pontos corridos, o Palmeiras teve um desempenho melhor e terminou na terceira colocação. Na Copa Libertadores, a equipe voltou a ser eliminada nas oitavas de finais, e pelo São Paulo novamente. Na partida de ida, em casa, a equipe alviverde empatou com o rival paulista por 1 a 1. Na partida de volta, no Morumbi, o São Paulo derrotou o Verdão por 2 a 1.

2006 - Palmeiras (© AP)

Edmundo era o grande nome do Palmeiras em 2006 (Foto: AP)

Para o Campeonato Brasileiro o Palmeiras contava com bons nomes na equipe, como Edmundo, Juninho Paulista, Paulo Baier, Dininho e o meia chileno Valdívia, recém-contratado do Colo-Colo/CHI. Mesmo com tantos bons jogadores o Palmeiras não conseguiu repetir as boas campanhas de anos anteriores e por pouco não foi rebaixado novamente. A equipe só conseguiu se livrar do rebaixamento nas últimas rodadas e terminou a competição na 16ª colocação, com cinco pontos a mais que a Ponte Preta, primeira equipe da zona de rebaixamento.

2007

Com o formato alterado mais uma vez, o Campeonato Paulista era disputado em duas fases. Na primeira, as 20 equipes se enfrentavam em turno único, onde os quatro primeiros se classificavam para as semifinais. O Palmeiras ficou na quinta colocação e não conseguiu se classificar devido ao saldo de gols, já que terminou com os mesmos 35 pontos do Bragantino, que teve 18 gols de saldo, contra 14 da equipe alviverde.

Valdívia foi o principal nome do Palmeiras em 2007 (Foto: Fernando Santos/Folha Imagem)

A Copa do Brasil foi a primeira grande decepção para o torcedor palmeirense no ano. A equipe foi eliminada na segunda fase para o Ipatinga-MG. Na partida de ida, na cidade de Ipatinga, o Verdão perdeu por 2 a 0. Na partida de volta, Maicon e Martinez fizeram os gols que devolveram os 2 a 0 a equipe mineira. Com isso, a classificação seria decidida nos pênaltis, onde o Palmeiras seria eliminado após perder por 4 a 3.

Mais uma vez, a equipe contava com bons nomes para a disputa do Campeonato Brasileiro. Jogadores como o goleiro Diego Cavallieri, os zagueiros Dininho e David Braz, os volantes Pierre e Martinez, o meia Valdívia e o atacante Edmundo, faziam parte da equipe que terminaria a competição nacional com a 7ª colocação.

2008

Para a temporada de 2008, a diretoria resolveu manter a base que fez boa campanha no Brasileirão de 2007 e ainda contratou jogadores como o lateral-direito Élder Granja, os zagueiros Gladstone e Roque Júnior, os meias Diego Souza, Maicossuel, Léo Lima e Denílson e os atacantes Kléber e Alex Mineiro. O grande time montado para a temporada rendeu ao Verdão o título do Campeonato Paulista, competição que a equipe conquistou após 12 anos de jejum.

Alex Mineiro Palmeiras comemoração

Kléber (esquerda) e Alex Mineiro (direita), foram os grandes nomes da equipe alviverde na temporada de 2008 (Foto: Globoesporte)

O bom time deu esperanças ao torcedor palmeirense de voltar a conquistar um título nacional. Mas foram apenas esperanças. Na Copa do Brasil a equipe foi eliminada após uma goleada para o Sport por 4 a 1, que acabou como campeão da competição. No Campeonato Brasileiro o torcedor alviverde teve que se contentar com a quarta colocação e a vaga na Copa Libertadores.

Na última esperança de título no ano de 2008, a equipe viu escapar após ser eliminada pelo Argentinos Júniors/ARG, nas quartas de finais da Copa Sul-Americana. A equipe paulista perdeu as duas partidas, sendo a primeira, em casa, por 1 a 0 e a segunda, na Argentina, por 2 a 0.

2009

Para a temporada de 2009 a equipe perdeu jogadores importantes, como Alex Mineiro e Kléber, mas contou com reforços pontuais, como o meia Cleiton Xavier, os zagueiros Marcão e Danilo e o lateral-esquerdo colombiano Pablo Armero.

No Campeonato Paulista a equipe fez uma excelente campanha, terminando a fase de classificação com a liderança isolada da competição. Mas duas derrotas por 2 a 1 para o Santos, na semifinal, tiraram o sonho do bicampeonato paulista da equipe.

Diego Souza

Diego Souza foi o craque do Campeonato Brasileiro em 2009 (Foto: Gazeta Press)

Na Copa Libertadores a equipe foi se classificando de forma dramática. Após um gol de Cleiton Xavier nos minutos finais, a equipe paulista venceu o Colo-Colo/CHI e garantiu a segunda vaga do Grupo 1. Nas oitavas de finais, o Verdão precisou da disputa de pênaltis para eliminar o Sport. Mas para nova tristeza do torcedor palmeirense, a equipe foi eliminada pelo Nacional-URU, após dois empates, 1 a 1 (em casa) e 0 a 0 (no Uruguai). Novamente o critério  ‘gol fora de casa’ eliminava o Palmeiras de uma competição.

No Campeonato Brasileiro de 2009, nova esperança de título e nova frustração no fim. Após anunciar o retorno do ídolo Vagner Love e liderar a competição por 19 rodadas, a equipe entrou em ‘crise’ e não conseguiu se segurar nem mesmo entre os quatro primeiros colocados, e terminou a competição com a quinta colocação.

2010

Precisando de algo para esquecer o desastre das últimas rodadas do Brasileirão de 2009, o Palmeiras só aumentou o descontentamento da torcida com a equipe e a diretoria ao terminar o Campeonato Paulista com a modesta 11ª colocação.

Na Copa do Brasil, nova decepção. Após uma vitória e uma derrota por 1 a 0, a equipe alviverde foi eliminada do torneio nacional nas quartas de finais.Nos pênaltis, o Atlético-GO colocou fim ao sonho palmeirense de voltar a conquistar um torneio nacional.

Wagner Carmo/Gazeta Press

Após passar uma temporada no Cruzeiro, Kléber retornou ao Palmeiras em 2010 (Foto:Wagner Carmo/Gazeta Press)

No Campeonato Brasileiro, nova campanha modesta. A equipe terminou a competição com a 10ª colocação. Na Copa Sul-Americana foi até bem. A equipe foi eliminada nas semifinais, pelo Goiás e novamente no critério gol fora de casa. O Palmeiras venceu o Goiás no Serra Dourada por 1 a 0, gol marcado pelo Marcos Assunção. Em casa, a equipe saiu na frente com um gol do atacante Luan, mas Carlos Alberto e Ernando viraram a partida para o Goiás e eliminaram o Verdão do torneio continental.

2011

As contratações modestas, não deram muitas esperanças de um início de ano avassalador para o Palmeiras. A segunda colocação no Campeonato Paulista seguida da eliminação na semifinal do torneio regional, frente ao Corinthians, nos pênaltis, já deixava a mostra o que o ano seria, novamente, para o torcedor palmeirense.

Na Copa do Brasil a equipe foi eliminada após sofrer uma humilhante goleada por 6 a 0, para o Coritiba. A vitória por 2 a 0 no jogo de volta, não foi suficiente para acalmar o torcedor, que fez vários protestos contra a diretoria.

O goleiros Marcos lamenta mais um gol sofrido na vexatória goleada para o Coritiba, por 6 a 0 (Foto: Geraldo Bubniak/Fotoarena)

Para o Campeonato Brasileiro o Palmeiras anunciou o retorno do meia Valdívia, e das esperanças do torcedor alviverde em ver a equipe fazer uma boa campanha. O Palmeiras terminou o primeiro turno do Brasileirão em sexto lugar, com 32 pontos, cinco pontos a menos que o líder e rival Corinthians. Mas após amargar a incrível sequência de dez jogos sem vitória, a equipe chegou a ser ameaçada de rebaixamento, mas conseguiu se garantir na Série A e terminar com a 11ª colocação.

Na Copa Sul-Americana a equipe foi eliminada na segunda fase, novamente pelo critério gol fora de casa. A equipe perdeu a partida de ida, no Rio de Janeiro, por 2 a 0, e venceu a partida de volta, em São Paulo, por 3 a 1, mas o gol marcado pela equipe carioca, eliminou o Palmeiras de mais uma competição.

2012

A quinta colocação e a eliminação nas quartas de finais do Campeonato Paulista, previam que o ano não seria bom novamente. Mas a Copa do Brasil veio para provar o contrário. Devagarzinho, o Palmeiras foi se classificando até que eliminou um dos grandes favoritos ao título, o Grêmio. Após eliminar o Tricolor Gaúcho, o Verdão se viu novamente em uma final nacional. Frente ao Coritiba, algoz da última edição da Copa o Brasil, a equipe paulista venceu o primeiro jogo, em casa, por 2 a 0 e em Curitiba segurou o empate em 1 a 1, garantindo então o bicampeonato da Copa do Brasil.

A Copa Sul-Americana deste ano terminou para o Palmeiras nas oitavas de finais, com a eliminação para o Millonarios/COL.

Nem mesmo o torcedor mais pessimista seria capaz de imaginar que o Palmeiras seria rebaixado este ano, após ganhar a Copa do Brasil. O empate com o Flamengo, em 1 a 1, com um gol justamente do Vagner Love, ídolo recente do torcedor alviverde, culminou com o segundo rebaixamento da equipe. Qual seria o principal motivo? O relacionamento entre o clube e as torcidas organizadas? O presidente Arnaldo Tirone, que muitos o consideram omisso e inexperiente em algumas situações? Enfim, o que se sabe é que o Palmeiras tem que corrigir os erros para não repetir novos vexames nas próximas temporadas.

Década perdida

Nos últimos dez anos o Palmeiras conquistou apenas três títulos: Campeonato Brasileiro da Série B (2003), Campeonato Paulista (2008) e a Copa do Brasil (2012). Nesse mesmo período, os rivais paulistas, juntos, conquistaram 25 títulos. Confira abaixo os títulos conquistados pelos rivais.

Santos – 10 títulos: Copa Libertadores (2011), Recopa Sul-Americana (2012), 2 Campeonatos Brasileiro (2002 e 2004) e 5 Campeonatos Paulista (2006, 2007, 2010, 2011 e 2012).

Corinthians – 9 títulos: Copa Libertadores (2012), 2 Campeonatos Brasileiro (2005 e 2011), Campeonato Brasileiro da Série B (2008), 2 Copas do Brasil (2002 e 2009), 2 Campeonatos Paulista (2003 e 2009) e Torneio Rio-São Paulo (2002).

São Paulo – 6 títulos: Mundial Interclubes (2005), Copa Libertadores (2005), 3 Campeonatos Brasileiro (2006, 2007 e 2008) e Campeonato Paulista (2005).

Na década anterior ao primeiro rebaixamento, o Palmeiras conquistou 11 títulos. Foram: Copa Libertadores (1999), Copa Mercosul (1998), 2 Campeonatos Brasileiro (1993 e 1994), Copa do Brasil (1998), 2 Torneios Rio-São Paulo (1993 e 2000), Copa dos Campeões (2000) e 3 Campeonatos Paulista (1993, 1994 e 1996). A impressão que se tem é que são dois clubes diferentes. Enquanto um colecionava títulos, o outro coleciona fracassos. Seria fruto da geração “Parmalat”?

Coleção de técnicos

Em 10 anos, o Palmeiras tem média de pouco mais de dois técnicos por ano. Foram 22 treinadores na última década. Confira a lista abaixo.

Info_TECNICOS-PALMEIRAS_2002-2012 (Foto: infoesporte)

(Foto: Infoesporte)

Ídolos palmeirenses lamentam o rebaixamento

Alguns ídolos palmeirenses deram entrevistas ao portal Lancenet! falando sobre o rebaixamento e o que tem que mudar no Palmeiras a partir do ano que vem.

Para Ademir da Guia, ex-meia do Palmeiras, onde atuou de 1962 a 1977, disse que o clube tem que começar praticamente do zero.

“O grande problema é que a equipe não se encontrou. Depois do título da Copa do Brasil, a equipe jogou muito mal e não conseguiu as vitórias. Quando voltou ao Campeonato Brasileiro, ficou muito difícil. Após aquela conquista, houve uma euforia muito grande e ao deixar o campeonato para segundo plano, não conseguiu mais se recuperar. Priorizou uma coisa e se atrapalhou em outra. Outro problema foi não ter contratado grandes jogadores para a temporada. Com o rebaixamento vai ter de mudar tudo. Para começar tudo de novo, é importante deixar apenas alguns jogadores e mudar bastante. Qualquer tipo de rebaixamento é crítico, mas erros acontecem”, declarou Ademir.

Para Leivinha, ex-atacante alviverde, clube que ele defendeu de 1971 a 1975, o Palmeiras colheu o que plantou.

“Acho que colheu o que plantou, vem mostrando muitas incertezas há algum tempo na diretoria, na própria formação do elenco. Embora tenha vencido a Copa do Brasil, dava para ver claramente que deixava a desejar. Dois ou três só são de time grande. Pela história que representa o Palmeiras, é um elenco fraquíssimo, o que se esperava era isso.
O clube não aprendeu, o grande problema do Palmeiras está na política, é totalmente indesejável. Tem de haver sempre oposição, para ver se você age certo, mas a preocupação ali, da maioria, é ver o seu lado, individualismo, não trabalha para o clube. O Palmeiras é deixado em último lugar. Tem de haver  mudança radical”, declarou o ex-atacante.

Para o ex-volante Dudu, jogador do clube de 1964 a 1976, os problemas políticos seriam um dos motivos do rebaixamento do clube.

“É lamentável. Alguma coisa está errada lá dentro. A política é um dos motivos e é prejudicial ao clube. Fica uma interrogação: será que esses homens não param para pensar que estão prejudicando o Palmeiras? Estão olhando apenas para eles”, declarou Dudu.

O ex-goleiro Velloso, que atuou no clube de 1988 a 1991 e depois de 1993 a 1999, criticou o planejamento e a forma de eleição do clube.

“Acho que o problema é planejamento: começou errado, montou um grupo com limitações e priorizou a Copa do Brasil. Depois, ficou sem muitos jogadores e isso tudo acabou atrapalhando.

Não mudou nada, continua com os mesmos problemas. O Corinthians mudou a administração, evoluiu. Já o Palmeiras continuou parado no tempo. O problema é bem mais sério, é estrutural. Não vemos nada novo. Eles acharam que a primeira queda foi um acidente, mas não foi.

A forma da eleição tem de mudar. Sempre os conselheiros que votam, o voto é fechado e direcionado. Isso faz com que o clube rode sempre os mesmos presidentes. Tem de mudar a sua forma de eleger e deixar o torcedor, que é quem interessa ao clube, votar. Ele é o bem mais precioso e tem de decidir o futuro. O Palmeiras precisa se modernizar, pois está se apequenando e virando um time pequeno”, disse o ex-goleiro.

Anúncios

Ações

Information

One response

6 01 2013
Marcos Assunção, ao JFC: “Alguns da diretoria não quiseram minha permanência no Palmeiras” «

[…] O jogador, que concedeu entrevista exclusiva ao portal em agosto do ano passado, deixa o Palmeiras depois de disputar 145 partidas e marcar 31 gols, quase todos eles de falta, sendo um deles um gol olímpico. Sua passagem, no entanto, foi mais marcada pelo número de assistências. Com Assunção em campo, a principal jogada do Verdão há quase três anos é a bola parada. Em 2012, o ex-camisa 20 da equipe participou de mais da metade dos gols do time no ano, que teve a glória da Copa do Brasil e que terminou com o rebaixamento à Série B do Campeonato Brasileiro. […]

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s




%d blogueiros gostam disto: