A importância da comissão por trás de Tite

6 11 2012

Como o staff do treinador corintiano faz a diferença fora das quatro linhas. 

Por Lucas Imbroinise, do Site Esporte Clube

Tite conversa com sua comissão técnica no CT Joaquim Grava (Foto: Marcos Ribolli/Globoesporte.com)

Dando sequência à série em conjunto com o Site Esporte Clube, entenda a função de cada setor da comissão técnica corintiana.

Peça para um corintiano eleger o craque do seu time. A maioria irá pensar bastante. Muitos dirão Paulinho, outros Emerson. Fato é que os mais inteligentes buscarão no banco de reservas a resposta. A importância de Tite para o sucesso do Corinthians é perceptível até aos olhos dos mais leigos no assunto. Desde que assumiu o comando do time, passou por cima de obstáculos, montou uma base vencedora e, mesmo diante de muitas dificuldades, soube vencer. Mas por trás de um baita técnico, o primeiro na história do clube a ser campeão da Taça Libertadores, há um batalhão de coadjuvantes essenciais, mais conhecido como comissão técnica.

Do gerente de futebol ao roupeiro, todos têm sua parcela nas glórias alvinegras em 2012. Uma logística apurada, um planejamento diferenciado, a recuperação de uma lesão, o acompanhamento psicológico, as dicas, os conselhos, as ordens. São tantos os motivos…E muitos os benefícios. Como o próprio Tite já reconheceu, em entrevista. “O sucesso não é só fruto dos atletas, do time titular. É preciso reconhecer a importância da comissão técnica”, disse, no ano passado.

De fato, o departamento de futebol do Corinthians é completo e fundamental para o clube. A hierarquia começa pelos diretores de futebol, passa pelo gerente e ex-jogador do clube Edu Gaspar, pelo supervisor Saulo Magalhães, até chegar ao treinador. Em seguida, o trio que é braço direito de Tite desde sua chegada ao clube: os auxiliares Cléber Xavier, Geraldo Delamore e Fábio Carille.

Cléber Xavier é auxiliar de Tite desde 2001. É como um irmão para o treinador. Geraldo Delamore está no clube desde 2009. Era preparador físico e virou treinador no mundo árabe. Em 2010, Tite o trouxe para o Brasil como seu auxiliar. Já Fábio, que era zagueiro até 2007, foi levado ao clube por Mano Menezes, em 2009. O trio ainda conta com a ajuda do observador técnico Mauro da Silva, ex-jogador do Timão. Juntos, preparam análises, estatísticas dos adversários, e ajudam o treinador a preparar o time antes das partidas.

“Fazemos a pesquisa dos possíveis adversários, com todos os tipos de dados, filmagens de TV, internet, informações de quem mora no local. E vamos juntando. Na hora certa, vamos separar o material e trabalhar em cima de adversários específicos. Perto da viagem, já vamos ter dado uma olhada e, durante, veremos os detalhes finais”, explicou Cléber Xavier, ao Lancenet.

Tite considera a observação técnica dos adversários um assunto primordial. Através dos DVDs preparado por seus auxiliares em conjunto com Fernando Lázaro Rodrigues, o diretor de tecnologia do Timão, consegue perceber detalhes ímpares de seus futuros adversários – sobretudo de equipes pouco conhecidas ou acompanhadas no Brasil, como é o caso dos primeiros adversários do Corinthians no Mundial.

Preparação física, fisioterapia, DM e os menos falados

Na parte física, o dedo da comissão também traz benefícios incomparáveis. Para se ter um time voando em dezembro, é preciso muita preparação. Desde o início do ano, uma meta foi traçada. E alterada. Após a conqusita da Taça Libertadores, tudo mudou. A preparação mudou. Principalmente no que diz respeito ao preparo físico dos jogadores, essencial para jogar o Mundial em alto nível.

Esse tipo de tarefa é encabeçado pelo preparador físico Fabio Mahseredjian e seus auxiliares. Sem se esquecer, é claro, do departamento médico e da fisioterapia. Afinal, sem o doutor Joaquim Grava e seus comandados e os fisioterapeutas Bruno Mazziotti, Paulo Rogério Vieira e Caio Maurício Sampaio, muitos jogadores não poderiam jogar no auge da forma física.

Um exemplo interessante é do atacante Emerson Sheik, que lesionou os ligamentos do joelho direito na partida contra a Portuguesa, no dia 13 de outubro, e só voltou a treinar na semana passada. A previsão de retorno que era de pouco mais de um mês já caiu e Emerson deve voltar a jogar antes do previsto. Além da vontade do jogador em jogar o Mundial, a eficácia da fisioterapia e de todo o departamento médico são pontos importantes nesse processo.

Até quem não aparece muito na mídia contribui de forma bastante positiva para que o Corinthians entre em campo no Mundial preparado para o que der e vier. Para completar o pessoal que cuida da parte física, a nutricionista Christine Neves, o analista biomecânico Antônio Carlos Gomes, os enfermeiros e o massagista Ceará, um dos mais queridos do staff de Tite entre os atletas. No vestiário, os roupeiros participam dos momentos que antecedem as partidas, ajudam a aliviar a tensão com brincadeiras e incentivos. Na hora da oração, todos rezam juntos. Afinal, como o próprio Tite gosta de reconhecer, quando ganham, ganham todos. E quando perdem, perdem todos também.

Anúncios

Ações

Information

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s




%d blogueiros gostam disto: