#JFCemLondres: Com o sonho maior que a vontade, Brasil é derrotado pelo México e fica com a prata

11 08 2012

Cheio de altos e baixos durante o jogo, Brasil se perdeu em campo e viu o show tático do México que se consagrou campeão olímpico

Por Gustavo Soler

Seleção mexicana comemora o segundo gol de Peralta na partida (Foto: Getty Images)

Neste sábado (11), a seleção brasileira de futebol encarou o México pela final dos Jogos Olímpicos de Londres. Jogando no Wembley, principal estádio de futebol da Inglaterra, o time de Mano Menezes estava em busca do inédito ouro olímpico. A vontade, porém, não foi tão grande quanto o sonho da medalha e o time sucumbiu aos mexicanos. A partida acabou em 2 a 1 para o México, com dois gols marcados por Peralta.

A partida começou com o México trocando passes na defesa, até que o zagueiro Herrera despachou a bola para o campo de ataque e Rafael ficou com a bola. O lateral brasileiro, porém, saiu jogando errado e entregou de bobeira nos pés de Fabián, que se antecipou ao volante Sandro. A jogada chegou até o atacante Peralta, que finalizou de fora da área e abriu o placar com apenas 29 segundos de jogo. A primeira chance do Brasil ocorreu com 12 minutos. Depois de uma cobrança de falta de Neymar, Thiago Silva ganhou no jogo aéreo, mas cabeceou pra fora.

Com 19 minutos, o Brasil conseguiu o seu primeiro chute a gol. Marcelo lançou Leandro Damião, o camisa 9 carregou a bola pela ponta esquerda e cruzou para Oscar, que se livrou da marcação, mas finalizou na mão do goleiro Corona. Aos 31, Mano Menezes resolveu mudar o time. O lateral Alex Sandro, que estava no meio campo, não rendia e então Hulk entrou em seu lugar. O jogador do Porto-POR conseguiu fazer a sua primeira jogada logo aos 39 min. O camisa 12 cortou para o meio e finalizou com força e com muito efeito, mas Corona conseguiu fazer a defesa. No lance seguinte, Oscar tocou para Leandro Damião fazer o pivô para Marcelo, mas o lateral chegou batendo pra fora.

O Brasil começou melhor no segundo tempo. Antes do primeiro minuto, Hulk arrancou e sofreu falta pela direita, na cobrança, a defesa mexicana conseguiu afastar o perigo. Com dois minutos, Neymar fez boa jogada e arriscou de fora da área, mas a bola acabou subindo muito. A seleção canarinha mandava no jogo. Neymar tocou para Leandro Damião, o camisa 9 do Brasil fez um pivô sensacional e devolveu no pé do camisa 11, que invadiu a área e bateu prensado, facilitando a defesa de Corona.

Neymar era o nome do segundo tempo: o santista driblava, tocava, partia para cima da marcação, mas, na hora da definição, acabava falhando. Em uma jogada individual de Hulk, a bola sobrou para Oscar, que conseguiu tocar para Neymar, mas o camisa 11 pegou muito mal na bola e isolou. O jogo estava ficando cada vez mais tenso. Até Thiago Silva, considerado por muitos um dos melhores zagueiros do mundo, se mostrava inseguro. Com 17 minutos, o capitão brasileiro foi dar um bico na bola e acertou o rosto de Fabián, o camisa 8 do México seguiu na jogada, se livrou do goleiro Gabriel, que ainda tocou na bola, que ficou viva dentro da área. O jogador mexicano virou uma meia bicicleta e mandou no travessão.

A partir da metade do segundo tempo, o Brasil sumiu do jogo. Aos 25 minutos, Peralta recebeu cruzamento pela direita e estufou a rede de Gabriel, mas o bandeira assinalou impedimento. O México quase chegou ao segundo gol depois de uma cobrança de escanteio, quando Gabriel saiu errado, mas Fabián cabeceou pra fora. O atacante Peralta fez questão de adiar, mais uma vez o sonho olímpico. Depois de uma cobrança de falta pela direita, o camisa 9 subiu mais que todo mundo e marcou o segundo gol. O nervosismo tomou conta do time de Mano Menezes. Rafael e Juan bateram boca e o técnico substituiu o lateral. Na saída, o jogador do Manchester United aplaudiu ironicamente o zagueiro.

Com 45 minutos, Hulk recebeu um lançamento de peito de Leandro Damião, invadiu a área e bateu na saída de Corona para diminuir: 2 a 1 México. No último minuto de jogo, Hulk passou pela marcação e cruzou na cabeça de Oscar. O camisa 10 estava livre, chegou cabeceando bem, mas a bola passou um palmo acima do gol. Na cobrança do tiro de meta, o árbitro Mark Clattenurg encerrou o jogo.

FICHA TÉCNICA:
BRASIL 1X2 MÉXICO

Local: Estádio Wembley, Londres (ING)
Data-hora: 11/08/2012, às 11h (de Brasília)
Árbitro: Mark Clattenburg (ING)
Auxiliares: Stephen Child (ING) e Simon Back (ING)
Gols: Peralta (0’28″/1ºT), Peralta (29’/2ºT) e Hulk (45’/2ºT)
Cartões amarelos: Marcelo (BRA), Reyes (MEX), Vidrio (MEX)
Cartões vermelhos: Não houve

BRASIL: Gabriel, Rafael da Silva (Lucas, 39’/2ºT), Thiago Silva, Juan e Marcelo; Sandro (Alexandre Pato, 25’/2ºT), Rômulo, Alex Sandro (Hulk, 31’/1ºT) e Oscar; Neymar e Leandro Damião. Técnico: Mano Menezes
MÉXICO: Corona; I. Jimenez (Vidrio, 35’/2ºT), Salcido, Mier e Chavez; Reyes, Enriquez, Herrera e Fabian; Aquino (Ponce, 11’/2ºT) e Peralta (R. Jimenez, 40’/2ºT). Técnico: Luis Fernando Tena

Anúncios

Ações

Information

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s




%d blogueiros gostam disto: