Cruzeiro joga mal e perde em casa para a Ponte Preta

5 08 2012

Com gols de Cicinho e Marcinho, após falha do Fábio, o Cruzeiro perdeu para a Macaca e não conseguiu se aproximar do G4. O gol da raposa foi marcado pelo artilheiro Borges

Por Stéfano Bruno

Veja imagens do jogo entre Cruzeiro e Ponte Preta, no Independência - Alexandre Guzanche/EM DA Press

O artilheiro Borges voltou a deixar sua marca, mas desta vez não foi possível sair de campo com a vitória (Foto: Alexandre Guzanche/EM DA Press)

Em uma partida movimentada, o Cruzeiro desperdiçou uma grande oportunidade de se aproxima do G4, e perdeu em casa para a Ponte Preta, por 2 a 1. Os gols da Macaca foram marcados por Cicinho e Marcinho. Borges descontou para a Raposa.

O Cruzeiro volta a campo na próxima quarta-feira (08), onde visita o Santos, às 21:50 (de Brasília). Já a Ponte Preta recebe o Grêmio, na quinta-feira (09), às 21h (de Brasília).

A partida começou muito movimentada, com o Cruzeiro pressionando a Ponte e quase abrindo o placar logo aos dois minutos. Borges fez bom passe para o Diego Renan que invadiu a área e bateu por cima do gol, assustando o goleiro Roberto.

A partida seguia com o Cruzeiro pressionando a Macaca, que buscava as jogadas em contra-ataque, onde conseguiu chegar ao primeiro gol aos 17min. Rildo recuperou a bola no meio-campo e tocou para o Marcinho, que deixou Cicinho livre, na frente de Fábio, que saiu na tentativa de fechar o ângulo, mas o lateral não titubeou e tocou com categoria, por cima do goleiro cruzeirense, abrindo o placar na Arena Independência: 1 a 0.

A Raposa não sentiu o gol da Ponte, e com o apoio do seu torcedor, continuou pressionando o adversário, que jogava fechado e dificultava ao máximo as finalizações do Cruzeiro, que passou a arriscar nas finalizações de fora da área, mas não conseguia assustar o goleiro Roberto.

Veja imagens do jogo entre Cruzeiro e Ponte Preta, no Independência - Alexandre Guzanche/EM DA Press

O volante Charles foi muito vaiado pela torcida na primeira etapa, onde chegou até a discutir com o técnico Celso Roth. Apesar do episódio, o jogador voltou para o segundo tempo com o apoio da torcida e do treinador (Foto: Alexandre Guzanche/EM DA Press)

Quem voltou a assustar foi a Macaca. Aos 35min, Roger deu belo passe para Marcinho que, na frente do Fábio, tocou para fora, desperdiçando uma grande oportunidade de ampliar o placar. O lance serviu para acordar o Cruzeiro, que respondeu dois minutos depois. Após confusão dentro da grande área, Montillo tocou para Wallyson, que mesmo sem ângulo bateu para o gol. O chute saiu forte, mas não levou perigo ao gol da Ponte.

A partida seguia com a Raposa pressionando a Macaca, que em novo contra-ataque, aos 42min, voltou a levar perigo. Roger recebeu sem ângulo e também optou por bater firme, dificultando a defesa do Fábio.

De tanto pressionar, o Cruzeiro conseguiu chegar ao gol de empate. Quando tudo caminhava para a derrota parcial da Raposa, Montillo fez grande jogada individual e tocou para o meio da área. A bola passou por Tinga e Roberto e sobrou para o Borges, que apenas empurrou para o fundo das redes, aos 47min, empatando a partida: 1 a 1.

Segundo tempo

A segunda etapa mal começou e a Ponte Preta voltou à frente do placar. Logo aos dois minutos, Marcinho cobrou falta próxima à área, a bola bateu no chão e atrapalhou a defesa do Fábio, que falhou no lance. Ponte 2 a 1.

O Cruzeiro tentou responder rápido e logo no minuto seguinte quase empatou a partida novamente. Borges recebeu a bola na área, girou e bateu para o gol. A bola explodiu na trave esquerda do goleiro Roberto.

Dois minutos depois, Montillo cobrou escanteio pela esquerda, Léo desviou de cabeça e Roberto fez uma defesa sensacional. Era o início de uma grande pressão do Cruzeiro.

Cruzeiro x Ponte Preta - Campeonato Brasileiro - Montillo (Foto: Gil Leonardi)

Novamente, Montillo foi o grande destaque do Cruzeiro na partida (Foto: Gil Leonardi/Lancenet!)

A dinâmica da partida era a mesma do primeiro tempo. O Cruzeiro pressionava a Ponte, que buscava as jogadas de contra-ataque.

Aos 25min quem voltou a se destacar na partida foi o bom goleiro Roberto. Ceará cobrou falta pela esquerda, Borges desviou de cabeça e o goleiro da Macaca fez outra defesa sensacional.

Aos 36min quem voltou a assustar foi a Ponte Preta. Após uma jogada rápida, a bola sobrou para Cicinho, que bateu firme para a bola defesa de Fábio. No rebote a bola sobrou para Rildo, que bateu prensado na defesa. Em novo rebote, a bola sobrou para o Roger, que demorou para finalizar, e quando o fez, acertou o Charles.

A partida seguiu até o fim com o Cruzeiro fazendo uma enorme pressão sobre a Ponte, que passou a jogar apenas para segurar o resultado.

CRUZEIRO 1 X 2 PONTE PRETA

Local: Estádio Independência, em Belo Horizonte (MG)
Data/Hora: 3/8/2012 – 18h30 (de Brasília)
Árbitro: Edivaldo Elias da Silva (PR)
Auxiliares: Rodrigo Pereira Joia (RJ) e Ivan Carlos Bohn (PR)
Público/renda: 15.103 pessoas / R$ 393.565,00

Cartões amarelos: Ceará, Léo, Leandro Guerreiro e Wellington Paulista (CRU); Tiago Alves, Rildo, Roberto e Roger (PON)

Gols: Cicinho (18’/1ºT); Borges (47’/1ºT); Marcinho (2’/2ºT)

CRUZEIRO: Fábio; Ceará (Souza – 27’/2ºT), Léo, Victorino e Diego Renan; Leandro Guerreiro, Charles, Tinga (Marcelo Oliveira – 28’/2ºT) e Montillo; Wallyson (Wellington Paulista – 13’/2ºT) e Borges. Técnico: Celso Roth.

PONTE PRETA: Roberto; Gerônimo, Gustavo, Tiago Alves e Uendel; Baraka, Somália (Renê Júnior – 16’/2ºT), Cicinho e Marcinho (Caio – 23’/2ºT); Rildo (Diego Sacoman – 42’/2ºT) e Roger. Técnico: Gilson Kleina.

Anúncios

Ações

Information

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s




%d blogueiros gostam disto: